25 de setembro de 2015

O primeiro encontro...

AVISO: Texto longo e emotivo ... hehehe
" " O dia era domingo e o tempo estava nublado. A previsão vinha com a promessa de mais um dia chuva, clima característico da cidade. Mas ela estava tão feliz e animada que nada, nem mesmo a chuva, iria estragar o seu humor.

O dia da mudança havia chegado! Finalmente!

Há tempos que ela esperava por este momento. Se para muitos mudança poderia ser sinônimo de medo ou insegurança, para ela era algo já esperado e desejado. Não que as coisas estivessem ruins, mas há um momento na vida de qualquer um que mudar é , antes de mais nada, necessário.

E ela estava satisfeita com as novidades porque finalmente havia encontrado alguém com quem valeria a pena compartilhar bons momentos. Após anos vivendo as mesmas experiências, ela queria um novo desafio, um novo caminho...

Era domingo, tempo estava nublado e a ansiedade crescia a cada instante. Faltava pouco, muito pouco para tudo finalmente terminar e para que ela pudesse encontrá-lo pela primeira vez, cara a cara. Ok... ela já havia visto aquele jovem rapaz algumas vezes, meio que de relance. Na época que aconteceu o interesse foi quase instantâneo, mas apesar da sensação de certeza de que o futuro lhe presentearia com este encontro, ela ainda possuía obrigações, não que isso a impedisse de tempos em tempos, parar um pouco as suas funções e observar a habilidade e genialidade daquele jovem rapaz de sotaque carregado. Era um jeito especial de agir, de falar ... um jeito especial de ser. Obviamente não demorou muito para que tudo aquilo fosse capaz de cativá-la a ponto que querê-lo ao seu lado. E hoje, depois de tantas observações à distância, havia chegado o dia. Finalmente ela o encontraria pela primeira vez, frente a frente.

Ansiedade. Nervosismo. Coração acelerado. Emoção. Tudo junto e misturado. Ela era experiente nisso, muito aliás, mas apesar de toda esta experiência, não é todo dia que se tem a oportunidade de estar diante alguém tão especial.

Acabou!!! Acabou!!! Ainda que de longe ela ouvia os gritos de comemoração. Com o coração saindo quase pela boca, ela saiu correndo... sem prestar muita atenção em quem esbarrava e nem mesmo sem dar importância ao fato e a sensação que todos os olhos estavam direcionados a ELA, por onde ELA passava e para QUEM ela corria tão desesperadamente.

E de repente... tudo parou. Todos pararam. Ela também. E com olhos fascinados ela apenas o observou. E observou. E observou. Quase hipnotizada, ela absorveu cada gesto, cada movimento e cada emoção vindos dele, que junto com as leves gostas da chuva envolvia a todos e aos dois.

Ele parecia tão isolado em seu próprio mundo e em seus pensamentos, ela pensou. E ali, mais do que nunca, ela quis chegar e se apresentar somente para poder dividir com ele aquele momento especial. E como se tivesse a capacidade ler pensamentos, ele a viu; o entendimento passou por seu rosto, tudo em questão de segundos. Ele já sabe quem eu sou, ela pensou feliz. 

E pela primeira vez eles se encontraram, de verdade. Sem interferência. Sem obstáculos.

Com a sensação de reconhecimento mútuo toda a ansiedade e nervosismo foi transformada em um sentimento de orgulho e felicidade por saber que, depois de tanto tempo fazendo a mesma coisa, ela poderia começar uma nova história com alguém em quem ela poderia confiar. Ela viu naquela primeira trocar de olhar que, independente do que acontecesse com os dois dali em diante, aquele rapaz era especial, genioso, genial e determinado o suficiente para mantê-la na vida dele, o máximo possível. Qualquer que fosse a circunstância, lugar e momento.

Ela estava feliz.

E esta foi  mais uma razão para admirá-lo, se fosse possível. Ao longo dos anos que o observara de longe, ela percebeu que ele era feito de um “material” diferente dos outros. Personalidade forte, ela pensou certa vez. Mais um motivo para fasciná-la. Ela nunca se importou com pessoas fracas e sem carisma. Mesmo porque somente os que têm brilho próprio poderiam conquistá-la. Ela era muito difícil, sabia disso e gostava de ser assim. E bastou pouquíssimo tempo para saber que este jovem rapaz de sotaque carregado era forte o bastante lutar por ela.

Por um instante ela temeu que, apesar de intensidade do momento, aquele encontro pudesse durar pouco. Ela queria ficar ali. Queria, muito! Mas também foi aí que ela percebeu que viver o presente era muito mais importante do que imaginar o futuro. Era hora de comemorar este primeiro encontro.

Tão jovem, tão bonito, tão talentoso, tão determinado e acima de tudo, campeão do mundo. Pela primeira vez.

Ele havia feito tudo isso... por ela. Para tê-la ao seu lado.

Ela estava feliz.

Emocionada ela se aproximou e o abraçou dizendo: “Parabéns Fernando! Eu te esperava ansiosamente, querido. Espero poder ficar com você mais do que apenas uma temporada, hein?! Quero vê-lo sempre lutando por mim e me conquistando no final, como fez hoje...”

“Sempre!”, ele respondeu sorrindo.

Ele também está feliz, ela pensou.

E assim foi o primeiro encontro dele, Fernando Alonso,  com ela, a vitória mais importante da carreira dele. Pena que eles não tenham permanecidos tanto tempos juntos. Dois anos, algumas tentativas e nada mais. 

Mas o desejo deste reencontro segue intacto nos dois, mesmo depois de tantos e tantos anos longes um do outro...

Às vezes quando bate a saudade, ela apenas fecha os olhos, se deixar levar e voltar no tempo... em questão de segundos é possível sentir a felicidade transcorrer e ouvir novamente aqueles gritos que antecederam aquele primeiro e inesquecível encontro: TOMA! TOMA! TOMA! "  "


Texto longo, mas gostoso de escrever! Aliás, ADOROO escrever. É inspirador...

Espero que tenham gostado!

Não sei que eles se encontraram novamente, ele e a vitória de um título mundial, mas tenho certeza que Alonso, mesmo 10 anos depois continuará tentando! 

Sempre!

Bjuss, Tati

2 comentários:

julie disse...

Delícia de texto, Tati! Gostoso de ler, que envolve todas as emoções que só um alonsista pode sentir! Bom demais matar saudades na nossa época do azul e amarelo!
Que Alonso continue a nos inspirar a desenvolver grandes e belos projetos, especialmente a você, que sempre tem em mãos lindos e emocionantes textos... Coisas de alonsista!!! Rsrsrs
Saudades de vc, minha amiga!
Bjinhos
Julie

Ângela Lima disse...

Que lindo!!!!
Fiquei emocionada aqui.

Meniiiiina, começa a escrever um livro. Eu compro!!!!