18 de dezembro de 2014

Alonso, 86


Bjuss, Tati

Selfie dos Montoya


@jpmontoya Nos fuimos de vacaciones!!!!! 
Feliz Navidad!!! Jajajaja 

Postado hoje por JPM em seu twitter. Lindos!!! Boas férias para vocês!!!!!

Beijinhos, Ludy

Jock Clear na Ferrari?

Engenheiro de performance e nome chave da equipe de Hamilton, Jock Clear troca Mercedes por Ferrari, diz jornal

De acordo com informações da publicação alemã 'Sport Bild', a Ferrari vai tirar da Mercedes o experiente engenheiro Jock Clear. O inglês de 51 anos é engenheiro de performance de Lewis Hamilton

A Mercedes vai perder um nome importante de seu staff técnico para a próxima temporada. De acordo com a publicação alemã 'Sport Bild', o experiente engenheiro Jock Clear vai deixar a equipe prateada ao fim deste ano, para integrar o time da Ferrari em 2015. Ainda não está claro em que cargo.

O inglês de 51 anos atualmente trabalha como engenheiro de performance de Lewis Hamilton e teve uma influência crucial no comando da equipe do piloto britânico durante a disputa pelo título contra Nico Rosberg.

Antes de se juntar à Mercedes, que já foi Brawn, Honda e BAR, Clear trabalhou na Williams, onde também foi engenheiro de pista de Jacques Villeneuve e teve um papel fundamental na adaptação do canadense à F1 e também durante a briga pelo campeonato de 1997, vencido pelo piloto.

Neste momento, a Ferrari passa por um período de reestruturação. Depois das saídas de Stefano Domenicali, Luca di Montezemolo e Fernando Alonso nesta temporada, a equipe italiana anunciou nos últimas dias a dispensa do chefe Marco Mattiacci, que será substituído pelo ex-executivo da Philip Morris, Maurizio Arrivabene, além da demissão dos diretores Nikolas Tombazis e Pat Fry, responsáveis pela parte técnica nas últimas temporadas, além do engenheiro pela performance dos pneus, Hirohide Hamashima. 

Vindo da Red Bull, Sebastian Vettel foi chamado para o lugar de Alonso na esquadra de Maranello e vai formar parceria com Kimi Raikkonen. James Allison continua como diretor-técnico. 

Enquanto isso, o espanhol vai defender a McLaren em 2015 e, segundo a imprensa inglesa, decidiu ainda levar consigo o engenheiro italiano Andrea Stella.

Fonte: Grande Prêmio

Fosse outra época, este blog estaria com postagens diárias sobre a equipe em que Kimi corre. Atualmente não. Não tenho o menor interesse em postar aqui sobre as mudanças que a ferrari está fazendo na equipe. Por quê?

Porque elas não farão diferença alguma, porque a ferrari é fim de carreira para qualquer profissional, mas ainda assim, as pessoas têm vontade de trabalhar lá. Ok, entendo a mítica, mas não vejo luz no fim do túnel em um futuro próximo.

A única razão que me levou a fazer esta postagem hoje foi Jock Clear. Pelo menos, se esta notícia se confirmar, haverá alguém que gosto, tirando os pilotos e Gino.

Jock é amigo de Jacques, foi seu engenheiro, juntos foram campeões. Ele é a minha lembrança de uma época feliz.

Beijinhos, Ludy

O melhor!

Eu já sabia, só digo isso!!!!! hehehehehehehhehehehe

#alonsoéalonso

Fernando Alonso ha sido elegido el mejor piloto de la última década por la prestigiosa revista británica 'Autosport'. Éste es el resultado global que arrojan todas las clasificaciones anuales que realiza desde 2002.

Cada temporada un grupo expertos lleva a cabo una clasificación sobre el rendimiento de los pilotos en los diferentes certámenes automovilísticos de todo el mundo. En ella, se escogen a los 50 mejores de todas las categorías y, con todos los resultados obtenidos desde 2002 en la mano, es Alonso el piloto con mejor puntuación.

El piloto español es el primero, por delante de Lewis Hamilton, Sebastian Loeb (rallies) y Sebastian Vettel. Alonso ha sido el piloto más votado en 2006 y en 2012. El de McLaren, que no gana el título de F1 desde 2006, es el mejor piloto desde 2002 gracias a su consistencia.

Sebastian Vettel fue primero en tres ocasiones (2010, 2011, 2013), si bien se incorporó a la F1 en 2008, esta temporada se ha colocado en la vigesimocuarta posición. Michael Schumacher encabezó la lista en otras tres ocasiones, aunque no entra en la lista entre los años 2007 y 2009.

Ricciardo, el mejor de 2014

Daniel Ricciardo ha sido nombrado mejor piloto de la temporada en la lista de 2014, seguido de Lewis Hamilton, flamante campeón del mundo. Fernando Alonso es tercero, seguido de Marco Wittman (DTM) y Sebastian Ogier (rallies). Carlos Sainz Jr está decimosexto.
(fonte: ANtena3.com)

****

Pois é... hehehehe

Bjuss, Tati

“Nós abrimos a porta para Fernando”

Dono da Lotus admite que equipe era opção para Alonso em 2015: “Nós abrimos a porta para Fernando”

Gerard López, dono da Lotus, revelou que o time de Enstone era uma das opções de Fernando Alonso para a temporada 2015 da F1. Ao longo dos últimos meses, o futuro do espanhol foi alvo de muitas especulações, mas o bicampeão acabou assinando sua volta à McLaren.

O objetivo de Fernando era uma vaga na Mercedes, mas com Lewis Hamilton e Nico Rosberg garantidos no time, as equipes clientes da fábrica de Brackley — Williams e Lotus — apareciam como melhor opção.
Falando ao jornal espanhol ‘El Mundo’, López admitiu que a Lotus era uma opção real para o então piloto da Ferrari.

“Foi uma opção real”, disse López. “Nós abrimos a porta para Fernando, mas era claro que ele tinha seus objetivos”, continuou.

Questionado se acredita que Alonso  pode conquistar seu terceiro título mundial com o time de Woking, López declarou: “Espero que sim”.

“Ele é um piloto que merece conquistar ao menos mais um campeonato. Vamos ver se a McLaren pode fazer o que precisa ser feito”, avaliou. “Tudo leva tempo. É uma aventura, vamos ver o que acontece”.

Na McLaren, Alonso vai trabalhar diretamente com Éric Boullier, um antigo funcionário do time de Enstone.

“Nós assinamos com Éric da GP2 e ele esteve conosco por quatro anos”, recordou. “Ele é um engenheiro e conhece o lado técnico, o que não é sempre o caso com as pessoas da F1. Não é uma garantia de nada, mas é um bom ponto de partida”, ponderou.

 (fonte: Grande Prêmio)

****

EU sou muito grata a TUDO que a Renault deu ao Alonso... muito mesmo, e não foram poucas coisas (#saudades eternas!!!), e sei que um pedacinho desta Lotus ainda tem algo da nossa Renault "azul y amarilla", pero...

A equipe no momento não tem condições de dar ao Fernando o equipamento que ele precisa e merece para ser campeão. Mas fico feliz que eles tenham pensado/sonhado com a ideia...

Alonso é valorizado na F1, embora muitos tentem dizer o contrário...

E Gerard, eu também  acho que o Alonso merece, PELO MENOS, mais um título e vamos torcer juntos para que que este TRI venha!!! hehehehe

E de qualquer, Gracias!!!!! hehe

Bjusss, Tati

Feliz Natal, cara de pau

E o tradicional e esperado Cartão de Natal do Tio Bernie é hilário como sempre. O bom velhinho faz alusão ao processo que responde por suborno. 


Tio Bernie não perde jamais. Ao contra´rio leva 20% em tudo. Recomendo a leitura da biografia da peça "No Angel". Jamais perde.

by Lu

16 de dezembro de 2014

Alonso, 88


Bjus, Tati

Relaxando

Foto de ontem, postada pelo sempre querido Petter Solberg em sua conta no Facebook, depois que ele e David Coulthard participaram da edição 2014 da Race of Champions e que nosso DC venceu a categoria individual.

We're having a fantastic time in beautiful Barbados the day after #RaceOfChampions. David Coulthard was on fire and took a deserved win. 

Fonte: Petter Solberg (Facebook)

Nada como relaxar depois da brincadeira né?! rsrsrs...

Beijinhos, Ludy

Amor de criança

foto por  #banderadelcarrorojo

A foto acima foi tirada durante o evento Carrera de Estrellas deste ano, que Juan Pablo Montoya realiza ao final da temporada reunindo outros pilotos lá em Bogotá, na Colômbia.

O evento foi em novembro, mas guardei esta foto para postar agora porque sinceramente, olha que coisa mais linda o amor das crianças com o Montoyucho.

Amo fotos dos octetes com crianças, mas disto vocês já sabem... rsrsrs

Se quiserem ver mais fotos do evento, cliquem aqui.

Beijinhos

IndyCar driver Juan Pablo Montoya says he was 'really tired of not winning'

Photo by LAT PHOTOGRAPHIC
Estou desde semana passada para postar esta entrevista com Montoya e acabo me enrolando. Hoje finalmente consegui.

O colombiano sempre tem coisas interessantes a dizer (especialmente pelo jeito sincero que conta as coisas) e nesta entrevista Montoya falou sobre a falta que sente de vencer, o que o motiva a continuar, sobre sua temporada de retorno à Indy, a relação com o Team Penske, sobre Nascar, enfim, confiram.


IndyCar driver Juan Pablo Montoya says he was 'really tired of not winning'


Montoya talkes about his return season to IndyCar in Autoweek interview 

 Juan Pablo Montoya says the bar has been raised for his second year back in Indy cars after a successful 2014 run with Team Penske. This year, the 39-year-old former Formula One racer from Colombia finished fourth in the Verizon IndyCar Series championship, had a win at Pocono in July, and helped Chevrolet capture its third consecutive manufacturers' championship in the series. 

On Wednesday, Autoweek caught up with Montoya at the General Motors Tech Center in Warren, Mich., where he met with Chevy employees and promoted the May 29-31, 2015 Chevrolet Detroit Belle Isle Grand Prix weekend -- the IndyCar Series’ only scheduled doubleheader next season. 

Here’s Montoya’s take on his return to open-wheel racing, his teammates, never looking back and what it was like being named IndyCar’s most popular driver for 2014: 

Autoweek: How would you grade your first year back in IndyCar? 
JPM: The first half sucked. It was frustrating. Our first oval was the Indy 500. As quick as we were, in hindsight I look back at it and I never had any front wing through the day, and I should have. I was really conservative about it, and I screwed up in the pits. It would have made the car better in traffic. In clean air, it was really nice to drive, but in traffic, I just had too much understeer. You look back on it, and you think it was a shame it was that way because I could have had a better shot at winning. I led laps and was looking really, really good. In the three 500-mile races, I finished fifth, fourth and first. 

Autoweek: When did you feel comfortable again in an Indy car? 
 JPM: I haven't yet. The first laps back in the car were really awkward because I’m pretty big [in the shoulders]. I don’t have a lot of seat. You forget how far back in the seat you are in an Indy car. Plus, my legs are really short. I have to sit with my ass all the way forward to reach the pedals. It’s kind of funny really. 
I had a really nice season. My race pace was really good. I feel my race pace was really good on road courses, and I think NASCAR helped me get really good on ovals. You look at every oval, and I’m running in the top five, no problem. I don’t even have to think about it. On street courses, I feel like the speed was there. I felt my biggest weakness was the red Firestone tires. You spend all weekend practicing and setting up the car on one tire, and then you've got to qualify on a different tire. I thought that was kind of hard. And being a new guy, I was at a little bit of a disadvantage. I didn’t do a good enough job driving the car with the red tires. We didn’t do a good enough job adjusting the car for the situation.


Autoweek: What was it like returning in an Indy car to some of the tracks you ran a year ago in NASCAR?
JPM: Those were some of the hardest races. Places I had been at in NASCAR before were actually harder because my mind was used to saying, ‘This is as far as you can go [into a turn]. If you go past this, you’re not going to make it.’ To break those barriers was really hard. I didn’t know what to expect, but I did my first short-track oval in Phoenix about a month after the Phoenix NASCAR race. When I was asked about what I normally do on that track, I say, ‘I brake here … I roll … I want to get back in the gas around the corner.’ At Phoenix, we started testing at nine [in the morning] and it took me until about 11 before I could run wide open in turns three and four and after lunch before I could run wide open in one and two. It was, ‘Oh my God!’ 

Autoweek: Was your win at Pocono an affirmation of your successful return to open-wheel racing? 
JPM: I don’t think I had any doubts that I could do it. I really didn’t, to be honest. It’s like in NASCAR, if you look at how many times we threw away wins, we just never closed the deal. It’s a matter of executing and getting it closed. One of the good things with being with Team Penske is they’re the best at it. They know how to close the deal. Being with the right team makes a big difference. That was the first thing I said when I left NASCAR -- whatever I do, I want to make sure I’m in a winning car. I’m really, really tired of not winning.


Autoweek: You’ve run with a lot of teams in a lot of series. Do you ever feel you stayed too long or left a ride too early? 
 JPM: There’s always ifs and buts, but ifs and buts don’t count. You could say, I could have stayed longer in Formula One and maybe won a world championship. I left Formula One because I just wasn’t enjoying racing. To be good, the passion has got to be there. If the passion is not there, you’re doing it for the wrong reasons. 

Autoweek: Why do championship-caliber open-wheel drivers struggle so much to be successful in NASCAR? 
JPM: I don’t think they struggle as much as people think. How many times has Ganassi made the Chase? They made the Chase once, and the only time they made it was with me. This year, they had really good cars, and they still didn’t make it. I knew it was going to take a couple years to be really good at it, and we became really good at it. We fought for the championship. We had a genuine chance to win the championship in ’09. The 2010 season was a pretty good year, too. Then we started flipping people. When you change people you’ve got to make sure you’ve got a really good structure underneath. It’s that way in any company. Every situation is different. One of the things I love about Team Penske is that you’re really part of something. They make you feel like you’re really part of something. [My teammate] Will [Power] beat us for the championship, and I was really happy we won it. Any other year, in any other series with any other team, I would have felt like I got my ass kicked. And here, I felt like I was part of something. We are one -- all three cars this year and four cars next year -- are part of something. We all work together to achieve what we want, and that’s winning. 

Autoweek: So you’ve found something special on the IndyCar side with Team Penske? 
JPM: Oh my God. It was actually awkward at the beginning. We all are completely open books. We don’t hide anything from each other. We play the game of, ‘this works better, try this.’ If I see Will [Power] is better than me in a corner, I’ll ask him what is he doing different from me. For me, and it sucked, I was quickest of the three cars at Milwaukee by a mile, and Will put my setup on his car and I got my ass kicked. At the end of the day, we were proud of that. Yeah, it sucks when we finished 1-2.


Autoweek: Are you starting to feel like one of the older guys out there? 
 JPM: I’m 39, but I’m probably the most immature of the four drivers on our team. Will [Power], he’s different. Let’s just call him different. He’s a great guy. I really enjoy my teammates. Simon [Pagenaud] and Helio [Castroneves] came to Colombia for my celebrity race. We had a blast. It was nice to see Simon outside of racing. It was nice for Helio and myself to bond with him outside of racing. 

Autoweek: After winning a race and finishing fourth in the championship in your first year back, are the goals higher for 2015? 
JPM: They friggin’ better be. I made too many mistakes. The hard thing is the qualifying. I need to figure out how to qualify better. You can recover a lot of times, but you can put yourself in bad situations way too often. 

Autoweek: How has IndyCar changed during the years you were in NASCAR? 
JPM: It’s funny because when you’re outside any series, people will bad-mouth other series. People will bad-mouth NASCAR, they’ll bad-mouth Formula One, IndyCar. But I was very amazed how good the crowds are in IndyCar. People do criticize IndyCar for that. The ovals need a little bit of work to attract more people. I enjoyed the Indy 500 more than any other race in a really long time. There’s not a race that comes close here in America to that. For me, Monaco [in F1] was really special because I grew up watching [Ayrton] Senna. But, as an event, Indy has the wow factor. It’s cool because with the road course race now at Indy, you’re there for a month. All the build-up, the testing, the work, the amount of hours with the engineers looking at everything and talking about everything, and you get to race there and you still think, ‘Man, we didn’t get to do everything that we wanted to do.’ Wish I had another week. You want to be better than anybody else at this level, you just have to work harder than them. 

Autoweek: How satisfying was it to be named IndyCar’s Most Popular Driver for 2014? 
JPM: I think people like who I am. People want to see the true personality of drivers. I think IndyCar has that. I think I have that. I don’t try to make a name for myself by knocking somebody off or passing somebody just because I want to beat them or be better than them. I want to kick their ass every single week. There’s no secret. People see that fire in me, and that’s what people like.

See more at: http://autoweek.com/article/indycar/team-penkses-juan-pablo-montoya-says-he-was-really-tired-not-winning#sthash.zJPwFVIm.dpuf 

Beijinhos, Ludy

15 de dezembro de 2014

Há 7 anos...

Quem diria que isso iria se repetir?!

A estreia de Alonso na McLaren se deu em 15 de dezembro de 2006. A Renault e Tio Bria liberaram Fernando na época ...

Lembro-me disso como se fosse hoje... como o tempo passa!






Bjus, Tati

Alonso, 89


Bjuss, Tati

Motor Show Bologna 2014

Entre os dias 6 a 14 de dezembro aconteceu o Motor Show Bologna e nosso octete Jacques Villeneuve marcou presença no Memorial Bettega durante o fim de semana.



Além disto, olha quem Jacques encontrou por lá. Ken sempre perto dos meus octetes. #amooooo


Beijinhos, Ludy

Race Of Champions 2014 Highlights - Barbados

Segue um vídeo com os melhores momentos da Corrida dos Campeões.


Beijinhos, Ludy

Gerenciamento de crise

Mercedes proibiu Hamilton e Rosberg de se comunicarem após toque no GP da Bélgica, revela revista

O processo de resolução da guerra entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg após o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, envolveu uma atitude drástica do comando da Mercedes: os dois pilotos ficaram proibidos de se comunicarem entre si ou com qualquer membro da equipe até que a situação fosse resolvida. A história foi revelada nesta semana pela revista inglesa ‘Autosport’.

Depois que os dois se tocaram na segunda volta do GP da Bélgica, o caminho ficou facilitado para Daniel Ricciardo vencer pela terceira vez no ano. Rosberg foi segundo e Hamilton tentou seguir na prova até desistir e abandonar nas voltas finais.

Furioso, Toto Wolff tomou a atitude de proibir a comunicação com os pilotos. Na segunda-feira, em Brackley, uma reunião de duas horas com os times de engenheiros de cada piloto  — e com cada grupo defendendo um lado — preparou as bases para uma resolução. Na sexta-feira, Hamilton e Rosberg enfim foram chamados para conversar com Toto e Paddy Lowe — um encontro que foi tornado público pela própria equipe nas redes sociais.

À ‘Autosport’, Wolff não confirmou o relato, porém fez sua avaliação da situação e revelou os motivos pelos quais ficou tão furioso.

“Saímos daquele episódio como uma super equipe. Dissemos: nenhum piloto jamais vai interferir neste time. Somos uma equipe. E isso nos tornou mais unidos, pois talvez os poderes tenham mudado um pouco. Não como um jogo de poder, pois isso é letal, mas quando nós os levamos de volta para a fábrica, eles perceberam”, declarou Toto.

“Nós dissemos a eles que não podiam fazer aquilo novamente. Pessoas viraram noites trabalhando, deixaram de ver suas famílias, e eles jogaram tudo fora na segunda volta. Nós não estávamos dizendo que um teve 100% de culpa, mas 51% era o bastante. Então dissemos: ‘Não façam de novo. Se fizerem, nós vamos decidir se vamos continuar com essa dupla’. O recado foi passado, e semi-oficialmente, reforçou a posição”, completou.

29 pontos à frente de Hamilton após o GP da Bélgica, Rosberg viu o inglês emendar cinco vitórias seguidas e virar o jogo. Na final, em Abu Dhabi, Hamilton venceu pela 11ª vez no ano e comemorou o bicampeonato mundial.

Fonte: Grande Prêmio

Sabe? Até acho que foi um bom trabalho de gerenciamento de crise. Buttt.....

By Lu

14 de dezembro de 2014

Coulthard storms to Race of Champions crown


14 December 2014 – Former Formula 1 driver David Coulthard became the Champion of Champions as he beat Mercedes reserve driver Pascal Wehrlein in the final of the Race of Champions at Bushy Park in Barbados. 

Coulthard was victorious in all of his races in the individual competition and won his head-to-head contests in the KTM X-Bow and Ariel Atom against Wehrlein. 

"It's fantastic, thanks to the wonderful people of Barbados. We had a fantastic week," said Coulthard, after taking his first victory in the competition at his ninth attempt. 

Coulthard progressed from the group stage and saw off Australian V8 Supercar Champion Jamie Whincup in his semi-final. 
 
Wehrlein beat fellow youngster Esteban Ocon in his semi-final but couldn't match Coulthard in the final and went off at the last corner as he chased down the Briton. 

Indianapolis 500 winner Ryan Hunter-Reay, Rallycross Champion Petter Solberg, Kurt Busch and Robby Gordon were all eliminated at the quarter final stage. 

Defending Champion Romain Grosjean went out of the competition at the group stage, as did Tom Kristensen, Jolyon Palmer, José María López, Susie Wolff, Mick Doohan, along with local drivers Doug Gore and Rhett Watson.

Fonte: GPUpdate.net

Bacana!!!! DC venceu a ROC deste ano! #gostei

É só uma brincadeira, mas é a forma dos pilotos confraternizarem e encerrarem mais uma temporada automobilística, independente de estarem na ativa ou não. Eu acho legal.

Beijinhos, Ludy

Alonso, 90


Bjusss, Tati

Para rir...

Hahahahahahahahaha... Tosco, mas é engraçado!!!

Desista Ron Denis! DESISTA!!!!!!!!!

Bjuss, Tati

Em Punta, Buemi vence e o Octete Trulli é quarto

Buemi toma ponta na troca de carro e vence em Punta del Este. Piquet e Di Grassi sobem ao pódio
 
Punta del Este viu uma prova eletrizante nesta tarde de sábado (13). E acompanhou a vitória de quem soube poupar mais energia e trabalhou muito bem com a estratégia. Sébastien Buemi levou o carro da e.dams #9 à vitória, a primeira na categoria elétrica. E o suíço ainda dividiu o pódio com dois brasileiros: Nelsinho Piquet e Lucas Di Grassi.

Os dois representantes tupiniquins, na verdade, acabaram beneficiados por um problema com Jean-Éric Vergne. O francês vivia até então uma estreia primorosa. Depois de largar na pole e perder a dianteira para Piquet, o francês conseguiu se recuperar e, depois dos pit-stops, voltou em segundo. Mas uma falha no fim o impediu de tentar o triunfo.

Jarno Trulli ainda conseguiu cruzar a linha de chegada em quarto, logo à frente de Jaime Alguersuari. Após sair da última posição e se livrar de uma série de infortúnios, Bruno Senna salvou um sexto posto. Nicolas Prost, Jérôme D’Ambrosio, Oriol Servià e Nick Heidfeld completaram os dez primeiros no Uruguai.

Com os resultados, Di Grassi permaneceu na liderança do campeonato, com 58 pontos. Buemi aparece em segundo, 40, o mesmo número de Sam Bird. Prost tem 24. Piquet é quinto, com 22.
Veja mais no Grande Prêmio clicando no famoso aqui

PosDriverTeamGap
1Sebastien Buemie.dams49m08.990s
2Nelsinho PiquetChina0.732s
3Lucas di GrassiAbt2.635s
4Jarno TrulliTrulli4.163s
5Jaime AlguersuariVirgin4.698s
6Bruno SennaMahindra5.197s
7Nicolas Proste.dams6.514s
8Jerome D'AmbrosioDragon7.567s
9Oriol ServiaDragon8.646s
10Nick HeidfeldVenturi10.563s
11Antonio GarciaChina10.594s
12Michela CerrutiTrulli19.617s
13Karun ChandhokMahindra54.175s
14Jean-Eric VergneAndrettiNot running
15Daniel AbtAbt3 Laps
16Salvador DuranAguri4 Laps
-Matthew BrabhamAndrettiRetirement
-Stephane SarrazinVenturiRetirement
-Antonio Felix da CostaAguriRetirement
-Sam BirdVirginRetirement
CHAMPIONSHIP STANDINGS AFTER THREE ROUNDS:
PosDriverPoints
1Lucas di Grassi58
2Sebastien Buemi40
2Sam Bird40
4Nelsinho Piquet22
5Jerome D'Ambrosio22
6Nicolas Prost21
7Franck Montagny18
8Karun Chandhok18
9Oriol Servia17
10Jaime Alguersuari14
11Jarno Trulli12
12Charles Pic12
13Bruno Senna8
14Antonio Felix da Costa4
15Daniel Abt4
16Jean-Eric Vergne3
17Stephane Sarrazin2
18Takuma Sato2
19Nick Heidfeld1

Nosso Octete  Trulli ficou ali na bordinha do pódio. Essa categoria parece estar tomando um bom rumo seja para se firmar, seja como opção para os pilotos que saem ou os que preferem nem ir para a F1.

By lu 

13 de dezembro de 2014

Último evento...

YES!!!! Adoro ver Alonso sem este "uniforme Ferrari". A-DO-RO!!!!!! hehehe


Tem video no site da Ferrari, cliquem AQUI.

Bjuss, Tati

Alonso, 91


Bjuss, Tati

New Era. New line-up. #McLarenDrivers2015

***

Bjuss, Tati

Natal e despedida

Eu estava super curiosa para saber se Alonso iria a festa de final de ano da Ferrari. Eu estava torcendo para ele fosse... e foi isso que aconteceu...


Bonito!

Bjuss, Tati

Dica de leitura...

Deixo para meus amigos alonsistas e não-alonsistas dois textos sobre a volta do Fernando a McLaren. Ainda quero escrever sobre isso aqui no Blog. Falar sobre a Ferrari, sobre a McLaren, sobre o futuro... mas preciso de tempo e calma para ajustar meus sentimentos e pensamentos...

Enquanto os meus textos não saem, indico os de Andrew Benson e James Allen, dois dos poucos jornalistas de F1 que têm me respeito, apesar de até hoje não ter engolido aquele textinho sem vergonha de Allen justamente sobre a separação ALO-McLATA em 2007. Mas vida que segue... e estamos em 2014...

Em seus textos ambos acreditam que a reedição deste casamento pode dar certo, mas com um SE na história: a equipe precisa ser competitiva.

Fico um pouco incomodada com o fato de que as pessoas preferem não perceber que estes 5 anos de Ferrari transformaram Alonso, em todos os sentidos... mas enfim...

O jeito é esperar para ver o que vai dar... mas adianto dizendo que #euconfio

Bjusss, Tati

Voltando no tempo...

Passeando pelo Tumblr vi estas fotos de 2009. Kimi parecia tão menino. Diferente de hoje.


Fonte: http://meneya.tumblr.com/post/105030913735#notes

Bom sábado para vocês!

Beijinhos, Ludy

12 de dezembro de 2014

Alonso em 2o. !

Os 3 melhores pela AUTOSPORT

F1 team bosses vote Lewis Hamilton as best driver of 2014

Lewis Hamilton has topped AUTOSPORT's Formula 1 team principals' top 10 drivers poll for 2014.

But, unlike what happened on track this season, it was not his Mercedes team-mate Nico Rosberg who emerged as his closest challenger.

As part of the annual Formula 1 season review, AUTOSPORT has again exclusively polled every team principal for their top driver list of the year.

These lists are kept secret, so the bosses can be honest about their opinions, and only the overall results are collated together using the F1 scoring system of 25-18-15-12-10-8-6-4-2-1.

The form that Hamilton displayed en route to capturing his second world championship this year was enough to deliver him a comfortable margin at the head of the rankings.

However, although Rosberg pushed Hamilton until the end of the season for the championship, the German only ended up fifth overall in the rankings.

Instead, it was Fernando Alonso who emerged as the team principals' second best driver, with his performance in the underwhelming Ferrari serving to impress.

Daniel Ricciardo's brilliant season for Red Bull, as he became the only non-Mercedes driver to win a race, secured him third place ahead of Williams' Valtteri Bottas.

Marussia's Jules Bianchi, who remains in a serious condition in hospital following his accident at the Japanese Grand Prix, was ranked eighth overall - having delivered his and his team's first world championship points at the Monaco Grand Prix.

AUTOSPORT TEAM PRINCIPALS' TOP 10 2014

 1. LEWIS HAMILTON (194 points)
 2. FERNANDO ALONSO (155 points)
 3. DANIEL RICCIARDO (135 points)
 4. VALTTERI BOTTAS (119 points)
 5. NICO ROSBERG (115 points)
 6. FELIPE MASSA (55 points)
 7. SEBASTIAN VETTEL (53 points)
 8. JULES BIANCHI (44 points)
 9. JENSON BUTTON (40 points)
10. DANIIL KVYAT (28 points)


WHO VOTED

Christian Horner, Red Bull
Toto Wolff, Mercedes
Federico Gastaldi, Lotus
Marco Mattiacci, Ferrari
Eric Boullier, McLaren
Vijay Mallya, Force India
Monisha Kaltenborn, Sauber
Franz Tost, Toro Rosso
Claire Williams, Williams
Graeme Lowdon, Marussia

(fonte:Autosport.com)
***

Ok... achou que exagerei  no post anterior?! hehehe Taí o que eu digo...
De qualquer forma deixo as listas da Autosport de 2010 para cá... ;)

Dou um doce para quem adivinhar o ÚNICO piloto que aparece no TOP 3 em TODOS últimos 5 anos... hehehehe

AH!!!!!! Só para constar: Fernando não foi campeão nenhuma vez e nem teve em suas mãos o melhor carro. AH!!! Mais uma coisa... também só para recordar, este ano Alonso não venceu NADA e só foi ao pódio duas vezes.

Respeito entre os seus nem sempre é conquistado com títulos e recordes... #ficaadica

Bjuss, Tati

Na Ferrari e na Mclaren...

Poucos são os pilotos que tem realmente a oportunidade de vencer na F1 ou de ser campeão do mundo, e menos ainda os que podem estar nas duas maiores equipes da F1. Olhando tudo isso, me dá um orgulho danado em perceber que o meu piloto está na história das duas equipes...

Acessei o site da Ferrari, coisa que fiz poucas vezes enquanto Fernando estava lá, e achei isso...

Clique na imagem e leia texto completo!

São 4 anos (10-13) onde a Ferrari foi apenas ALONSO. Há sempre quem diga que a culpa da falta de títulos é do nosso bicampeão... normal! rsrs Mas no fundo a gente sabe que quem fala isso não entende NADA do esporte e esconde por detrás destas palavras apenas uma coisa: recalque. 

A verdade é que a Ferrari não deu ao Fernando nem o carro, nem o título que deveriam ter sido dados, mas deu a ele a oportunidade de ser GRANDE e ser reconhecido como tal. Apenas os haters não reconhecem a importância do Alonso para F1 hoje, ainda que sem títulos há 7 anos.

"(...) his period with the Maranello squad would repeatedly underline his credentials as the greatest, and most respected, driver in the sport. And while the record books won’t fully reflect his successes, history will tell us that Fernando Alonso stood a shoulder above his peers in terms of reputation and ability."

Ok... as palavras vem da atual equipe do Fernando, mas isso não apaga o fato de cada palvra escrita ser INTEIRAMENTE VERDADEIRA.

Clique na imagem e leia texto completo!

Fernando tem história. Ele é história, cheia de altos e baixos, erros e acertas, mas ainda assim muito bonita. Basta olhar tudo isso que está aí...

Confesso que ainda estou em processo de assimilação das novidades, mas posso dizer de coração aberto que ACREDITO que desta vez o nosso final será feliz! E a felicidade vai muito além de vitórias ou títulos... 

E aviso: geralmente minha intuição não falha... hehe #euconfio

Bjusss, Tati

Alonso, 92


Bjuss, Tati

Antes e Depois



São como vinhos, não?! hehehe

Bjusss, Tati

Drops F1 ladies - Alguém me seguuureeeeeee!

Olha aí Lewis o Máscara de olho na sua lady!!!

E como bem apontou a leitorinha Manu quando mandou a foto, "do outro lado tem Jude Law" - SÓ O JUDE LAW!!!!!


 Alguém me seguuureeeeeee!

Essa foto é do  "The Graham Norton Show", programa da BBC One :)

By Lu