30 de março de 2015

A cara nao é das melhores


A cara não está das melhores e nem poderia ser muito diferente.O bom é que o caos nos instiga sempre a procurar o melhor. É o caos que nos impulsiona para frente muitas vezes. Só saber usar. 

Não sei porque raios não funciona mais "embedar" o vídeo do Facebook no blogger. Para ver o vídeo lá no fb do Nico clica aqui que é mais fácil.

by lu

Arrivabene está certinho!

O amor é lindo!
Arrivabene: "El hecho es que Vettel ha ganado cuatro mundiales y Alonso dos"

El italiano Maurizio Arrivabene, director de Ferrari, afirmó que la victoria en Malasia del alemán Sebastian Vettel , sustituto de Fernando Alonso en la escudería, "no es la victoria de un hombre solo, sino un éxito de todo el equipo, que ha trabajado impecablemente a todos los niveles".

"Seb ha estado increíble y (el finlandés) Kimi (Raikkonen) ha sido capaz de terminar en una posición fantástica llegando desde atrás. Todo el equipo ha mostrado una gran disciplina, ha trabajado como un reloj suizo o -yo diría- uno italiano", comentó Arrivabene.

Defiende el cambio de pilotos: "El hecho es que Sebastian ha ganado cuatro títulos mundiales y Fernando dos. Y aunque algunas personas dicen que Sebastian siempre ha pilotado el mejor coche de la parrilla, ha conseguido este éxito. Me recuerda a Michael Schumacher", señala el jefe del equipo Maurizio Arrivabene para el diario Welt am Sonntag.

El italiano dice que Ferrari deja atrás una era de reproches: "Inmediatamente me di cuenta de que este equipo tenía que estar más unido. No había que culparse por los problemas y errores comunes", explica el italiano.

"Hoy, todo el equipo me ha proporcionado grandes emociones y quiero dar las gracias a todos, incluidos los hombres y mujeres de la factoría de Maranello por su increíble esfuerzo en los últimos meses. Ahora tenemos que ser realistas, seguir con los pies en el suelo y mantener la concentración porque Mercedes sigue siendo un adversario formidable", advirtió el jefe de Ferrari.
(fonte: Antena3.com)

*****

Vi esta notícia no face hoje e meu pensamento para o comentário do Sr. "Arrivederci"  foi: Só li verdades!!!! hahahahaha (adoro esta expressão, estou feliz em usá-la)

E ele tem toda razão!!!! Eles estão certos mesmo... Afinal seria loucura não trocar um réles Bicampeão do mundo por TETRAcampeão ... mesmo porque, pelo que falam, Alonso foi mandando embora! #éoquedizemporaí #decisãoacertada

E ele tem MAIS razão ainda por omitir o pequenino, quase imperceptível, fato que nestes 4 títulos do seu atual piloto, o réles bicampeão guiava uma Ferrari patética (e por isso não ganhou mais 2, embora tenha chegado pertinho!)... mas isso não vem ao caso, obviamente! O que vale é que agora eles tem um multi-campeão. ;))))))

Sabe, eu fico pesando comigo: como o Alonso mesmo sendo um réles bicampeão, um azarado que só faz escolha errada, um piloto que não ganhou nada na Ferrari, que está pior do que quando andava de Minardi, e hoje frequenta o fundo do grid, consegue incomodar TANTA gente!????

Seria um caso de estudo?!

Enfim, mas aí vai uma dica:

Galera... sigam vocês jornalistas, torcedores, ferraristas no caminho da felicidade e nos deixe, aqui, quietos no caminho da amargura, arrependimento e escuridão. 

E isso principalmente para FERRARI  que agora finalmente está vencendo (algo que definitivamente não aconteceu enquanto Alonso esteve por lá!) e está com o time em perfeita harmonia com seus pilotos BFF (fiquei sabendo que rola até troca de figurinhas...rs)...

Sejam felizes, de coração!!!! Mas peço: nos deixe tranquilos lá no fundão... "de boa" (como diz o povo daqui)... hehe

Que tal?!

Bjusss, Tati

Incrível

Montoya elogia “trabalho incrível” da Penske e lamenta incidente com Power: “Uma pena que a gente tenha tocado”

Juan Pablo Montoya venceu a prova de abertura da temporada 2015 da Indy. O colombiano travou grande disputa com o companheiro de equipe Will Power e saiu na frente no campeonato

Juan Pablo Montoya começou em grande estilo a temporada 2015 da Indy. O colombiano teve ótima atuação e venceu a prova deste domingo (29) em São Petersburgo após interessante disputa com Will Power. O piloto da Penske comentou o toque com o australiano que definiu a prova e elogiou o trabalho do time.

Montoya se defendeu do toque e garantiu que não teve opção a não ser continuar seu traçado e fechar a porta na cara de Power.

“Eu vi a movimentação dele, ele estava muito longe, não tinha como ceder a posição daquele jeito. Se estivesse ao meu lado, eu teria dito “vá em frente”, mas não era o caso, eu já estava lá fazendo o meu traçado”, explicou.

O colombiano lamentou o toque, mas afirmou que ficou tudo bem com o companheiro de Penske. “Uma pena que a gente tenha tocado, mas acontece. É corrida, está tudo bem”, disse.

Montoya fechou elogiando o trabalho da Penske em St. Pete. 

“Quando eu precisei acelerar, eu pude acelerar. Foi um grande dia, todo mundo fez um trabalho incrível”, falou. 

Montoya comandou uma ótima arrancada da Penske na primeira etapa do campeonato. Power ficou em segundo, Helio Castroneves foi o quarto e Simon Pagenaud chegou em quinto.

Fonte: Grande Prêmio

Bacana ver Juan Pablo começar o ano competitivo. Ele teve um bom retorno à Indy ano passado, depois de anos na Nascar.

Na torcida para que nesta temporada ele possa brigar pelo título. A sala de troféus do Octeto quer mais enfeites! rsrsrs...

Beijinhos, Ludy

29 de março de 2015

Drops F1 Ladies - Náuseas

Nico Rosberg's pregnant wife struggling with nausea

Mercedes’ Nico Rosberg's mind is on the other side of the world as he also concentrates on his job this weekend in Malaysia.

Back at his home in Monaco, where he has lived almost his entire life, the Mercedes driver's new wife Vivian Sibold is unwell.

According to Bild newspaper, she is struggling with hyperemesis gravidarum, which is a rare and extreme form of morning sickness among pregnant women.

Over in Malaysia, Rosberg is keeping his mood light with his cheeky invitation to the engineering debrief for Ferrari's Sebastian Vettel.

And on Thursday, he entertained the entire F1 world by revealing his trick to keep sweat from pouring into his eyes in Malaysia is to put a women's sanitary pad on his forehead.

But the Kolner Express tabloid says Vivian is in fact quite ill.  "Some days she vomits a dozen times," it revealed.  "Rosberg even had to take her to hospital at one point."

Rosberg said in Malaysia: "Vivian is struggling with nausea, but the baby is healthy."

source: Yahoo  Sport e Auto.com

Parece que Vivica está passando por um período mais complicadinho na gestação. Bem de saúde ela e a baby, mas as náuseas e vômitos são constantes. Força na peruca que essa Niquinha parece que vem com tudo. A menina deve nascer  em meados de agosto.

By Lu

Falta um tic

"That wasn't a great weekend for me and I cannot be happy with third place. When the Safety Car came out I lost a lot of time in the pits. I expected to have to wait behind Lewis but it was letting some other cars by that cost the places - especially waiting for the Red Bull queue to move, I think it was. So I had to fight through to the top positions which was tough but my race pace was okay, so I can build on that. We have to congratulate Sebastian and Ferrari. They had a great race pace today and it's very impressive how they improved over the winter. Now this will be a fight against Ferrari I guess - and we want to strike back in Shanghai."

Tem algo de muito errado com esse Nico. Esse Nico não está me parecendo o Nico do ano passado, o Nico de sempre. Esse Nico está perdido, está pouco aguerrido. Tem uma pecinha faltando, um botãozinho desligado e eu espero que ele encontre logo o que está dando errado para corrigir. 
Uma série de fatores (internos e externos) obviamente contribuem para os resultados complicados para quem quer lutar pelo título. É cedo, eu sei, segunda corrida, mas está faltando algo. Está faltando um "tic" para aquele Nico que pode e deve ser mais combativo.

by Lu

Sky F1 | Paddock Uncut: Fernando Alonso



****

Nossa que legal isso! Amei!!!

A primeira entrevista é a que realmente interessa... hehehe

Mas tem entrevista de outros pilotos também, inclusive do octete Nico Rosberg!

Pesquei no amado Tumblr: http://fernandoalonsotribute.tumblr.com/

Bjuss, Tati

Montoya vence na abertura da Indy 2015

E não é que hoje é dia de mais um octete no lugar mais alto do pódio? #happydance

Na abertura do campeonato de 2015 da Indy, realizado em São Petersburgo, nosso representante colombiano conquistou a vitória.

Leiam aqui o que aconteceu na corrida com todos os detalhes.


As fotos acima eu vi na fan page de Juan Pablo no Facebook. Nem preciso comentar o quão linda é a última foto né? Manuela no colo e Paulina, toda sorridente ao lado. Sem contar a sempre linda Connie toda orgulhosa lá no fundo. Faltou só o Sebastian na foto.

Beijinhos, Ludy

Amigos alonsistas: peço paciência!

Olá amigos alonsistas,

Tudo bem com vocês?! Eu sigo tranquila, apesar de tudo... rsrs



Sabe, há tempos atrás quando eu não tinha o Octeto como um canal para me expressar ou para compartilhar minhas ideias com vocês as coisas eram bem mais chatas. Hoje, por meio deste espaço, tenho a oportunidade de conversar com outros torcedores como eu, seja  você o que já ultrapassou a linha de leitor e virou amigo de verdade, ou com aquele que só comenta às vezes ou com aquele que é tímido, entra, lê e sai de fininho.

Pois bem é para você alonsista que está angustiado, nervoso, desanimado e/ou impaciente com os rumos dos últimos acontecimentos, que eu escrevo este texto.

Eu te peço: tenha paciência.

Sim, eu sei... é difícil mas não seria Alonso se fosse fácil. E você melhor do que ninguém sabe disso! rs

Vamos olhar no passado, já passamos por tanto... e "sobrevivemos", por que seria diferente agora?!

Eu tenho 10 anos nisso junto com o Fernando. E posso dizer que andar em último e/ou ter um DNF não é nada demais diante o SUSTO que vivemos em Barcelona, por exemplo. 

De fato nós tivemos um resultado muito ruim hoje, mas desde quando que o nosso piloto dispensou um desafio?!

Se Alonso é o que é hoje, foi porque o caminho dele foi feito de desafios, desde o kart até aqui!

Se ele é o piloto que é hoje, foi porque esteve em situações em que a maioria desiste e/ou fica pelo caminho. 


Tenhamos em mente que, o que não serve para maioria, faz do Fernando ainda melhor. 

Tenhamos em mente que, o que quanto mais falam, mais munição dão para o Fernando se superar.

As pessoas em geral insistem no erro de subestimar o talento, a capacidade e determinação do espanhol. Já vimos este filme diversas vezes. O final sempre foi o mesmo: elas insistem e sempre perdem no final.  E desta vez Fernando vai superar como TODAS as outros no passado. 

Só necessitamos de um pouco mais de paciência. Também sei que a Ferrari acabou com todo nosso estoque, mas não desistam agora. Precisamos percorrer este caminho juntos e confiantes. 

Jenson e Alonso são dois campeões do mundo que merecem mais, e lutarão por isso. Não tenho dúvida disso. A McLaren com todos os seus defeitos é conhecida por sua grande capacidade de recuperação. É nisso que eu me apego. É por isso que eu acredito.

Não sou crente nesta história de "justiça" do deuses do esporte. Deixei de acreditar nisso há muito tempo, principalmente, com a F1. 


O que ACREDITO mesmo é no Fernando, e ponto final! E ele mesmo fará "justiça", por conta própria como tem feito nos seus 15 anos de F1. A história dele é uma prova tudo que eu falei...

Por isso eu peço: tenham paciência!

O que nos torna torcedores diferentes de todos os outros (e "odiados" por muitos) é o fato de termos aprendido com o ele a não desistir nunca... jamais... por mais complicado que esteja a situação. E claro, por torcermos pelo melhor! ;))))) hahahaha #hatersgonnahate

Desistir não existe no nosso dicionário alonsista!!! Uhuuu!!! hehe


Portanto amigos: Vamos em frente porque #elmejorestaporllegar.

Enquanto isso ... Deixa que digam ... que pensem ... que falem...  Deixa isso pra lá!

Bjuss, Tati

Lema do Dia: Fighter


"I've always been a fighter. If you tell me I can't, I'll die trying to prove you wrong. "
R. A. Salvatore 

Bjus, Tati

#juninhomerepresenta!



#carlonso #adoro #juninhotemmeucarinho 

Bjuss, Tati

Malaysia 2015: Simi of the day

O "Simi of the day" de hoje é só sorrisos. 


Beijinhos, Ludy

Kimi by Ludy - Malaysia - Day 4



 Beijinhos, Ludy

Keep calm

http://salsita.tumblr.com/
Bjus, Tati

Palavras do JB!



“The start of the race was a bit of a mess for me: I’d had a longer-than-normal pit-stop under the Safety Car, and came out behind Roberto [Mehri], who didn’t close down the gap before the Safety Car came in. At the restart, I then started about four or five seconds behind the pack, had to get past him, then chased down the cars in front – which hurt my tyres.

“But I enjoyed it out there – we’re actually racing people. To be able to see one of the Red Bulls ahead of me – and so far into the race – was obviously a nice surprise. And we were able to mix it with the others a little bit more, too. Fighting in the pack is the most positive thing to take away from this weekend – hopefully, before too long, we can start to pick them off on a race-by-race basis.


“Today has been a useful day; it’s just a pity that both Fernando and I ended up finishing it early.”
(Fonte: Mclare.com)

Bjusss, Tati

Alonso: “No he notado nada en el coche, pero había que parar”

Alonso: “No he notado nada en el coche, pero había que parar”

Resignado Fernando Alonso tras su retirada en la primera carrera con McLaren y en su regreso a los circuitos tras casi un mes de baja: “Iba alcanzado a los Red Bull, era una sorpresa estar rodando con ese grupo de coches. Pero necesitamos muchas vueltas, no sé exactamente qué ha pasado con el coche, creo que algún problema de presión de aceite o de agua y tuvimos que parar. Pero es normal, si hubiéramos tenido un invierno normal pues seguramente todas estos pequeños fallos los vamos descubriendo poco a poco, pero a nosotros nos va a tocar descubrirlos en las carreras. Yo no he notado nada, lo notaron en el equipo y me dijeron en la última vuelta que bajara el ritmo y entrara a boxes, porque había algún problema y teníamos que salvar la mecánica”.

El asturiano también ha reconocido que ha acusado el esfuerzo de las duras condiciones de competición: “Hacía mucho calor. He dado veinte vueltas, no hubiera sido un problema acabar la carrera pero sí que necesito entrenar los próximos diez días para llega a China a tope y a ver si podemos acumular más vueltas y seguir aprendiendo”.


Pese a todo, Fernando prefería ver el lado positivo del asunto: “Ha sido un buen test y esperemos que lo que se ha roto hoy ya no se vuelva a romper. El neumático duro era el peor y por eso lo utilizamos al principio; en ese momento estás con todo el mundo y no puedes aprovechar el ritmo del coche, así que lo montamos para quitárnoslo de en medio lo antes posible. Rodar en grupo e incluso alcanzado a un Red Bull era impensable hace tres días, así que bastante contento con las sensaciones de todo el fin de semana.
(Fonte: As.com)

***

Well... vida que segue! Eu continuo confiante que dias melhores virão... e seguirei assim até que Alonso me "diga" DESISTA! Até este dia chegar (o que duvido!rs) eu vou continuar confiante que #elmejorestaporllegar

Que venha a China!!!!! Ansiosa para ver o que teremos por lá!!!! ; )))!!

Bjuss, Tati

Entrevistas pós-corrida de Kimi e Vettel



Beijinhos, Ludy

Quarto lugar

Quarto colocado depois de cair para último na primeira volta, Räikkönen crê que calor ajudou Ferrari na Malásia

Kimi Räikkönen se recuperou após cair para o fim da fila no GP da Malásia deste domingo (29) e terminou no quarto lugar. Para Kimi, o calor forte foi um fator de auxílio para a Ferrari, que venceu a prova com Sebastian Vettel

O quarto lugar de Kimi Räikkönen no GP da Malásia deste domingo (29), veio após uma grande recuperação baseada na estratégia da Ferrari. Uma batida com Felipe Nasr na volta inicial da prova, assim como aconteceu na Austrália, deixou o finlandês com um pneu furado, o obrigando a parar nos boxes e ficar no fim da fila. Mesmo assim, e de forma quieta, ele se recuperou. Para Kimi, o calor foi um fator que ajudou a equipe.

Após cair para o final do grid, Räikkönen ficou por lá algum tempo. Não foi até depois da segunda janela de parada nos boxes que o #7 foi escalando. No fim, andava em ritmo próximo às Mercedes e na frente das Williams.

Räikkönen mostrou muito otimismo no carro, dizendo que acredita que se tivesse exatamente atrás das Mercedes, mesmo na Austrália a Ferrari poderia ter ficado na cola dos favoritos. 

"Acho que talvez tenham sido as condições. Estava muito quente - e isso é bom para a gente -, mas creio que mesmo em Melbourne se tivéssemos estado atrás da Mercedes logo no início, não teriam fugido muito", avaliou. 

"Sabemos que não estamos exatamente tão rápido quanto eles apenas numa volta, mas estamos trabalhando nisso. Comparando com onde terminamos ano passado, onde estamos esse ano é um grande avanço", disse. 

"Eu acredito que fizemos o máximo que podíamos depois daquilo. Não há muito a ser feito quando eu sou tocado por trás. É desse jeito. Por sorte, o safety-car entrou e tínhamos uma velocidade bem boa, ainda que o carro tivesse dano. Como eu disse, fizemos o máximo que podíamos. É um ótimo resultado para o time com a vitória", concluiu Kimi. 

Agora, a F1 volta em duas semanas. O GP da China acontece em 12 de abril.

Fonte: Grande Prêmio

Como eu já disse hoje, não assisti à corrida. Acordei, me preparei, mas logo que Kimi teve o seu pneu furado por Felipe Nasr, fez seu pit e voltou em 18º lugar, eu decidi parar de ver a prova. Tive uma semana de trabalho daquelas (especialmente o sábado) e corridas de madrugada quando o seu piloto simplesmente tem tudo arruinado na primeira volta não são os melhores incentivos. Então eu desisti. Sim, desisti e não vou ficar aqui fingindo, porque estou cansada de ter que vê-lo recomeçar, de ter que vê-lo se contentar com pouco quando ele deveria estar lutando por muito mais


É óbvio que quando acordei e soube que Kimi havia terminado em quarto, fiquei satisfeita por ele, mas como eu disse acima não vou fingir e dizer que fiquei feliz, porque não fiquei. Não vou mentir para mim mesma. Feliz eu estaria se ele tivesse vencido, se ele tivesse ido para o pódio, porque é isto que eu quero para Räikkönen, são estes "os sonhos silenciosos que eu guardo para mim mesma", como já diria minha querida Felicity Smoak.


Tenho certeza que ele fez o que podia hoje, que lutou com as armas que tinha, com as condições que lhe foram apresentadas e eu não precisaria ter assistido à corrida para saber disto, da luta que ele sempre entrega em situações como esta, mas infelizmente, isto não o deixa em chances reais de nada além de quarto lugares e afins. E isto me entristece porque Kimi merece mais.



Beijinhos, Ludy

JB, o mito!!

Hahahahahahahaahahaha... E precisa explicar o porquê eu gosto deste mocinho!?????


WTF1
Bjusss, Tati

A primeira

Vettel vai às lágrimas e se diz sem palavras no pódio após vencer pela Ferrari: “Quero ficar bebaço hoje”

Sebastian Vettel, na segunda corrida pela Ferrari, quebrou o jejum de vitórias que vivia há mais de um ano. Ao vencer pela primeira vez com a Ferrari, emocionou-se e revelou os planos que tem para esta noite: encher a cara para comemorar

Sebastian Vettel não está muito disposto a fazer uma festa contida neste domingo (29) depois de vencer pela primeira vez pela escuderia italiana. Nem tem motivos para isso.

O alemão deu um baile na dupla da Mercedes com pista seca na Malásia, fez uma parada a menos e chegou a ultrapassar tanto Nico Rosberg quanto Lewis Hamilton para garantir a liderança. No final, administrou a prova e fez tocar o hino italiano após o hino alemão no pódio. Primeira vez que isso acontece após um triunfo da Ferrari desde a China em 2006; primeira vez na F1 desde o GP da Itália de 2008, com Vettel e a Toro Rosso.

Vettel berrou pelo rádio em italiano ao cruzar a linha de chegada e não se preocupou em segurar as lágrimas. Chorou na antessala do pódio e no próprio pódio enquanto os hinos tocavam. 

Na hora de dar a entrevista diante dos fãs, conduzida pelo ex-chefe de equipe Eddie Jordan, se disse "sem palavras". 

"Obviamente foi uma grande mudança no inverno, e a recepção que tive na equipe foi fantástica. Vencemos eles na pista, de forma justa, tivemos um grande carro, e é por isso que estou um pouco emocionado. Eu acho que hoje é um dia muito especial. Obrigado a todos da equipe. Grazie, Itália", declarou. 

Vettel, a seguir, lembrou do ano difícil que teve com a Red Bull em 2014 após a mudança das regras da F1 e a chegada dos V6 turbo. Ele teve como melhores resultados segundos lugares e jamais chegou perto da Mercedes em condições normais. A última vitória havia sido no GP do Brasil de 2013. 

"Eu não sei. Estou sem palavras. O ano passado não foi bom para mim. Tínhamos um bom carro, mas dificuldades para extrair a performance. Eu me lembro que quando o portão se abriu para mim em Maranello foi um sonho. Lembro de quando era criança e olhava o Michael por cima do muro", contou o emocionado Sebastian. 

E dá para vencer o campeonato com a Ferrari? "Eu espero que seja possível. Foi por isso que assinei, é o objetivo e a missão levar o campeonato de volta para Maranello. Hoje temos que curtir. Sabemos que estes caras são muito fortes. Mas vamos trabalhar muito", acrescentou. 

A Ferrari não sabia o que era vencer desde o GP da Espanha de 2013, com Fernando Alonso. 

No final, Vettel revelou os planos para a noite de domingo em Kuala Lumpur: "Quero ficar bebaço hoje".

Fonte: Grande Prêmio

Parabéns ao Seb pela primeira vitória. Deve ser mesmo especial mesmo ganhar com uma Ferrari, ainda mais a primeira vez. Ele entrou para um grupo seleto neste domingo.

Ah, e vocês também podem ler neste link Vettel falando sobre o medo que ficou de cometer algum erro e acabar perdendo a vitórias nas voltas finais do GP.

Beijinhos, Ludy

Vettel vence na Malásia, seguido pela Mercedes

Oi gente! Bom dia! Não asssisti à corrida ontem, então infelizmente, não tenho muito comentários para fazer, mas se quiserem saber o que rolou na primeira vitória de Seb pela Ferrari, bastam ler o texto abaixo.

Vettel cumpre palavra, surpreende Mercedes e conquista na Malásia primeira vitória pela Ferrari

Sebastian Vettel e a Ferrari fizeram valer uma estratégia certeira neste domingo (29) para vencer a poderosa Mercedes na Malásia. Com um desempenho impecável, o alemão não deu chances e conquistou a primeira vitória como piloto da equipe italiana. Desta vez, os prateados tiveram de se contentar em completar o pódio, com Lewis Hamilton à frente de Nico Rosberg. Felipe Massa terminou a etapa malaia em sexto, enquanto Felipe Nasr ficou em 12º

Sebastian Vettel é um homem de palavra. Logo depois de cravar o segundo melhor tempo na classificação de sábado, o alemão afirmou que a vitória era realmente possível em Sepang, apesar da força de Lewis Hamilton e da Mercedes na temporada 2015 da F1. Dito e feito. Em cima de uma estratégia certeira e de uma pilotagem impecável nas 56 voltas da prova, o tetracampeão surpreendeu os prateados e conquistou a primeira vitória pela Ferrari na Malásia neste domingo (29).

É também o primeiro triunfo da esquadra italiana desde o GP da Espanha de 2013 e o primeiro de Vettel desde a etapa do Brasil do mesmo ano, quando ainda defendia a Red Bull. Também é a conquista de número 1 do alemão com o icônico carro vermelho, é claro.

Lewis Hamilton e Nico Rosberg tiveram, então, a amarga tarefa de completar o pódio. O inglês cruzou a linha de chegada na segunda colocação, enquanto o alemão garantiu ainda um terceiro lugar. Ainda assim, Hamilton continua líder do Mundial, agora com 43 pontos. Vettel assumiu a vice-liderança, com três pontos a menos que o britânico.

Depois de uma boa largada, Felipe Massa viveu um GP malaio bastante disputado e, no fim, ainda teve de enfrentar uma dura batalha contra o companheiro de Williams, Valtteri Bottas, mas perdeu e chegou em sexto. Kimi Räikkönen fechou à frente dos dois, em quarto. Já Felipe Nasr foi apenas o 12º.

Confira como foi o GP da Malásia de F1

Antes mesmo de as luzes se apagarem em Sepang para a segunda etapa da F1 em 2015, o grid novamente teve uma baixa. Por conta de um problema terminal no sistema de combustível da Manor Marussia, Will Stevens foi obrigado a desistir da prova malaia, reduzindo, assim, para 19 carros a disputa na quente e úmida pista de Kuala Lampur.

Na pista, com exceção da dupla da McLaren, todo o resto decidiu largar com os pneus médios – conforme as regras, os dez primeiros obrigatoriamente precisam sair com os compostos usados no Q2.

Dito isso, vamos à largada. O pole Lewis Hamilton saiu bem da posição de honra e não deu qualquer chance a Sebastian Vettel, que assegurou o segundo posto já fechando a passagem de Nico Rosberg ainda na reta principal de Sepang.

Daniel Ricciardo logo se colocou atrás dos três ponteiros e foi seguido por Felipe Massa, que fez boa saída a partir do sétimo lugar. Daniil Kvyat surgiu logo em seguida, em sexto, à frente de Nico Hülkenberg — o alemão ganhou seis colocações na largada —, Marcus Ericsson, Max Verstappen e Romain Grosjean, outro que teve bom início. O francês da Lotus passaria o novato logo na segunda volta.

O giro 2 da prova também viu um incidente entre Felipe Nasr e Kimi Räikkönen. Disputando o 12º posto, o brasileiro acabou tocando na Ferrari do finlandês na curva final da pista malaia, causando um furo no pneu traseiro esquerdo. Os dois tiveram de ir aos boxes em seguida.

Uma volta mais tarde, Ericsson acabou escapando da pista sozinho depois de rodar na aproximação da curva 1. Com o sueco parado na brita, a direção de prova decidiu colocar o safety-car até que o resgate da Sauber fosse concluído.

Nesse momento, muita gente também optou por visitar os boxes. Entre os ponteiros, Hamilton, Rosberg, Massa e Ricciardo foram para a troca de pneus. Os dois primeiros escolheram já sair com os pneus duros, enquanto os demais foram ainda nos médios. Vettel, Hülkenberg, Grosjean e Sainz Jr., ao contrário, acharam melhor permanecer na pista.

O carro de segurança saiu no fim da volta seis. E o tetracampeão da Ferrari tratou logo de abrir caminho à frente. O alemão era seguido por Hülk, Grosjean, Sainz, Pérez, Hamilton, Ricciardo, Massa, Rosberg e Kvyat.

Enquanto o Rosberg levou três voltas para passar Massa — que reclamava da falta de potência da Williams —, Hamilton foi escalando o pelotão. Primeiro, se livrou de Pérez, depois de Sainz e, em seguida, de Grosjean. Quase na mesma balada. Hülkenberg foi só uma questão de tempo.

Aí Hamilton já se posicionou em segundo e iniciou a caça a Vettel. Rosberg, por sua vez, vinha abrindo caminho como podia no pelotão intermediário e chegou ao terceiro posto na 13ª passagem da corrida.

Aí que Lewis começou a tirar dois décimos por volta para Seb. Rosberg vinha mais atrás, em terceiro. Enquanto isso, a disputa era intensa nas posições intermediárias: Massa superou Ricciardo para ficar com a sétima posição e já foi atrás de Grosjean, o sexto. Mas o francês passou antes.

Então, com 16 voltas, a ordem dos dez era: Vettel, Hamilton, Rosberg, Massa, Bottas, Ricciardo, Verstappen, Kvyat, Alonso e Button. A dupla da McLaren havia parado ainda no início, quando safety-car entrou na pista, e vinha andando forte até em cima dos pneus médios. Já Felipe Nasr era o 11º.

Dois giros mais tarde, a Ferrari finalmente chamou Vettel para os boxes. O alemão voltou à pista na terceira colocação, calçado com os pneus médios.

Em cima da versão mais macia dos pneus do fim de semana malaio, o alemão começou a tirar a diferença para Rosberg e encostou rapidamente na Mercedes do vice-líder do campeonato. E a ultrapassagem demorou. Veio na 22ª passagem. Em seguida, Sebastian virou suas atenções para Hamilton.

Em outro ponto da corrida, a volta 22 também marcou o pit-stop de Button e o abandono de Alonso. Na pista, a coisa continuava fervendo. Enquanto Vettel vinha tirando diferença para Hamilton, o bloco intermediário via Red Bull em apuros com a irmã mais nova. Verstappen fez uma bonita ultrapassagem em Ricciardo para tomar o décimo posto. Logo em seguida, o novato passou Hülkenberg e se tornou o nono na prova e não parou por aí.

Mais atrás, Hülkenberg, Ricciardo e Kvyat, que vinha 11º, também protagonizavam das suas. A intensa disputa entre os três acabou em um toque entre o alemão e o russo. Pior para Daniil que rodou e perdeu contato com os dois — o incidente foi parar na mesa dos comissários. E o piloto da Force India tomou um time-penalty de 10s na sequência.

Ainda assim, Kvyat conseguiu voltar à pista. Já Ricciardo, além de tentar se manter na briga, enfrentava um sério problema de freios.

Na ponta de cima da tabela, a história também era tensa. Vendo a aproximação de Vettel, a Mercedes decidiu chamar Hamilton no giro 23. O inglês saiu com os pneus médios, na terceira colocação. Rosberg ficou mais cinco voltas na pista até parar na 27. Só que, ao contrário de Lewis, Nico voltou com os compostos duros.

Nessa balada, Rosberg passou a perseguir Kimi Räikkönen, que vinha em quarto, depois das rodadas de pits. E Nico superou o finlandês rapidamente na passagem 29. Enquanto isso, Hamilton vinha em ritmo forte, tentando reduzir a vantagem de Vettel. Em pouco mais de dez voltas, o inglês já tinha tirado cerca de sete segundos. E tinha ainda de tirar mais na tenativa ainda vencer o alemão na parte final da corrida.

Em outro ponto isolado da corrida, Pérez e Grosjean também se encontraram. Pior para o francês, que acabou rodando depois de um toque com o mexicano. Sergio também acabou punido.

Lá na frente, a Ferrari decidiu pela troca de pneus de Räikkönen na volta 35. Três giros mais tarde, foi a vez de Vettel parar. O alemão voltou à frente de Rosberg. Já Lewis assumiu a liderança, com nove segundos de vantagem para o tetracampeão.

E aí Hamilton também preferiu parar imediatamente, na 40ª passagem. E veio de pneus duros, em uma surpreendente mudança de tática. O inglês voltou em terceiro. Massa também aproveitou para parar na mesma volta, seguindo a estratégia e pneus do líder do campeonato.

Diante desse cenário, Hamilton tentava a todo custo tirar a vantagem para Vettel, mas a tarefa se mostrou das mais complicadas, especialmente diante da escolha dos pneus duros. Apesar do ritmo forte, o inglês não conseguia aproximação suficiente para ensaiar uma eventual briga pela vitória. Nico Rosberg também não pôde chegar mais perto do companheiro. Assim sendo, as posições se mantiveram dessa forma.

Mais atrás, Räikkönen também soube assegurar a quarta colocação. A briga final foi mesmo entre Felipe Massa e Valtteri Bottas. E o finlandês acabou levando a melhor na volta final, quando superou o brasileiro para cruzar em quinto. 

Max Verstappen também foi outro destaque. E, com a sétima colocação, o holandês de 17 anos se tornou o piloto mais jovem a pontuar na F1. Carlos Sainz Jr. ainda fechou em oitavo, comprovando um grande avanço da Toro Rosso em 2015. A Red Bull completou a zona de pontos, com Daniil Kvyat em nono e Daniel Ricciardo em décimo. Felipe Nasr terminou a prova em 12º. 

A F1 volta agora daqui a duas semanas, no dia 12 de abril, para o GP da China.


Fonte: Grande Prêmio

Beijinhos, Ludy

28 de março de 2015

Lema do Dia: Looking forward


"I'm looking forward to the future, and feeling grateful for the past." 
Mike Rowe

Bjus, Tati

"I will push hard"

"Two other guys just did a better job, so it was a bit annoying for me today. Lewis did well and especially Sebastian, who was surprising in the Ferrari, so hats off for him. But I think I have a good chance tomorrow at the start as I will be on the clean side of the grid. I will try to attack Seb off the line and then there are some good opportunities also to catch Lewis. This race will be very demanding on the tyres so we will maybe see three pit stops and there is always a chance of taking a different strategy. So I very much look forward to the race. I will push hard."

Nico, Nico, Nico... Tem que fazer por merecer, tem que baixar a cabeça e conseguir melhorar mais do que isso. Galhofas são divertidas, mas tem que bancar. Brincou com o Vettel, foi divertido, mas tu não bancou hoje. 

Bora melhorar esse trabalho na pista. Não adianta só dizer que eles foram melhores - admitir e ser sincero é o máximo, é corajoso porque metade do grid  não faz - mas tem que se puxar mais.

By Lu

The McLaren Boys: GP da Malásia



Eu só gostaria de saber uma coisa: Como a MICHI permite JB usar este "bigodinho" ridículo!???? hahahahaha

Bjuss, Tati

Alonso, 14 #thecountdownisover

E finalmente, nossa contagem acabou! Depois de um longooooo (inverno) poderemos ver Alonso de novo em ação! hehehe #happy

Alonso 14, que coincidência, não?! hehe


Bjus, Tati

Malaysia 2015: Simi of the day

O "Simi of the day" de hoje é com os fãs malaios.


Beijinhos, Ludy