No túnel do tempo: Senna

Estes dias esbarrei com este dois vídeos de dois estrangeiros reagindo à história de vida/carreira do Ayrton Senna.

Deixei salvo para assistir e hoje o fiz. Muito louco como com o passar do tempo a gente aprende a viver com a ausência de Senna, mesmo ainda seguindo o automobilismo.

Eu vivi a morte de Senna. Ele foi um ídolo para mim. Por anos chorava todo santo primeiro de maio. Depois foi diminuindo e parou. Hoje, assistindo a estes vídeos, me emocionei como há anos não me emocionava ao ver algo de Senna.

Ele foi muito especial. Muito. E a saudade ainda que hoje controlável, quando bate, bate forte. De tudo o que ele representou para a gente como torcedor e como país. Ninguém nunca, em nenhum esporte, será como ele.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Enstone!

Alonso está bem!