Velocidade e Batom: “É um novo dia..."


“É um novo dia...” por Ludy Coimbra 

Neste dia 15 de março de 2019, Kimi Matias Räikkönen começará a sua 17ª temporada de F1. Em todos estes anos ele competiu 5 anos pela McLaren, 8 pela Ferrari, 2 pela Lotus e 1 ano pela Sauber, onde agora ele fará seu retorno. 

A equipe que ele competiu por um ano em 2001, agora tornou-se Alfa Romeo Racing, mas de qualquer forma, ele voltou ao começo de tudo, é um ciclo que se fecha, definitivamente. 

Eu lembro perfeitamente de como eu detestei quando ele anunciou que estava voltando para a Sauber (um dia depois do meu aniversário). Eu fiquei com raiva, chateada, triste e sei exatamente o motivo. Eu estava pronta para me despedir. Eu estava preparada para aceitar que era o final de uma jornada linda, difícil, mas linda. Eu estava em paz comigo mesma que não teria mais o meu piloto favorito no grid. E então ele vem e ferra com todo o meu planejamento. #Hahahahaha 

Eu fiquei dias querendo que ele não tivesse feito isto. Eu quis tanto que ele não tivesse decidido continuar. Eu queria.... Mas Kimi tem este poder, ou sei lá como posso chamar, de me fazer ver as coisas sob outra perspectiva depois que para e analiso a situação. 

Eu sou completamente passional. Eu reajo às coisas na minha vida com emoções fortes. Eu não sou como Räikkönen. Algumas vezes o silêncio faz parte das minhas reações, mas na maioria das vezes eu sou sim movida pelas minhas emoções e eu não estava preparada para ouvir Kimi anunciar que estaria mais dois anos na F1 quando eu já estava preparada para me despedir no final de 2018. 

Só que não custou muito para eu entender os motivos dele, o que ele estava querendo com esta mudança. E foi então que eu aceitei. Tudo. O que virá de bom e de ruim. Entendi que na vida, a gente só tem que fazer aquilo que nos faz bem. E se para Kimi é estar em uma equipe menor porque ele definitivamente ainda gosta de correr em um carro de F1 e não apenas porque ele curte vencer (já que isto definitivamente não acontecerá na Alfa Romeo), eu aceito, eu entendo, eu apoio. 

E estando por aqui desde que Kimi estreou na F1 (muito antes disto na verdade...hahaha), e como torcedora dele desde 2005, só posso dizer que vou apreciar cada momento. De verdade. Cada corrida, treino e classificação da melhor maneira que eu puder. Porque Kimi merece, porque acho que depois de todos estes anos, eu também mereço. 

Não espero nada além de pontos, brigas por posições entre os top 10, momentos bacanas e difíceis nestas próximas duas temporadas. Sei que não teremos a menor chance de vencer nada. Kimi também sabe. 

Serão dois anos para eu me preparar novamente para uma despedida, mas sinceramente, a partir de 15 de março é também um novo dia, um novo amanhecer. São anos 39 anos de idade, 21 vitórias nas costas, 18 pole positions, 46 voltas mais rápidas, 103 pódios, 292 GPs, um título mundial, derrotas dolorosas, momentos inesquecíveis, mas ainda assim é um recomeço. 

E mesmo que a gente não tenha a menor ideia se esta escolha tenha sido a certa, Kimi e todos nós, seus torcedores, sabemos do fundo do nosso coração que foi. Porque ele a fez porque quer ser feliz pilotando um F1. E nós, porque queremos ver Kimi satisfeito com o que faz. Portanto, se o Iceman escolheu continuar porque ele ainda ama estar em um F1, se isto é o suficiente para ele, também é para mim. Boa sorte Iceman!! #Bringiton2019


Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Historinhas... é a vez de Niki Lauda

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!