10 de janeiro de 2018

Brawn estuda acabar com os treinos de sexta

Brawn admite discutir continuidade de treinos de sexta na F1 

Diretor técnico da categoria questiona necessidade de atividades extensas e cogita realizar vistorias públicas nos carros como acontece em Le Mans  

O diretor técnico da F1, Ross Brawn, admitiu que tem refletido sobre a necessidade de prosseguir com o atual formato dos fins de semana de GP na categoria, sobretudo no que se refere aos treinos livres de sexta-feira.

Há mais de dez anos, a F1 conta com três sessões livres antes da classificação: duas na sexta-feira, com 1h30 de duração, e uma na manhã de sábado, com 1h.

Brawn se mostrou satisfeito com a distância total da corrida em si, mas que, na sexta-feira, a categoria poderá passar por mudanças no futuro.

“Acho que a distância do GP é correta. Não é longa demais, não é curta demais, te engaja. Queremos um GP envolvente, que tenha seus pontos altos e que se solucione no fim”, analisou, em entrevista à emissora inglesa Sky Sports.

“Acho que os treinos de sexta-feira estão abertos para discussão, seja se precisamos de dois treinos, seja se tenhamos apenas um à tarde. Porque outro fator é o número de corridas que temos [21]: se aumentamos o número de corridas, mudamos também o formato para colocar menos pressão nas equipes?”

Outra alteração cogitada por Brawn refere-se à experiência com o público. “Os fãs sempre vêm em primeiro lugar. O que os fãs querem ver em um fim de semana de GP? Se aproximar dos carros e dos pilotos é algo que sempre ouvimos de feedback.”

“É uma parte essencial para os fãs. Então, durante um fim de semana de corrida, podemos fazer mais para deixar os fãs se aproximarem dos carros? Uma proposta é ter uma vistoria aberta, para que os carros sejam examinados em um local aberto e que os fãs possam chegar e vê-los.”

“Isso acontece em Le Mans e é um grande evento. Os fãs se aproximam, os carros são erguidos e você pode vê-lo por baixo. Então, estamos explorando coisas desta natureza. Mas sou bem conservador quanto ao formato das corridas, e não tenho nenhum plano maior no momento”, completou Brawn.

Fonte: br.motorsport.com

Sinceramente, sou contra. Para gente é um saco, pela TV ou ao vivo. Mas acho que para as equipes isto é importante, ainda mais porque não temos mais aquela quantidade de testes coletivos que costumávamos ter no meio da temporada.

Sobre a ideia de aproximar os fãs dos carros e dos pilotos, acho bacana, mas não acho que vá acontecer.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: