29 de dezembro de 2017

Quatro anos e contando...


4 anos: Saúde de Schumacher continua a ser mistério

Recordista da Fórmula 1 se mantém em recuperação em sua casa desde acidente de esqui no final de 2013 sem notícias

Nesta sexta-feira, 29 de dezembro, completam-se exatamente quatro anos do grave acidente de esqui do alemão Michael Schumacher. De férias no fim de 2013 na estação de Méribel, nos alpes franceses, o alemão bateu sua cabeça contra uma pedra após uma queda e seu capacete não resistiu ao forte impacto.

Schumi teve sérios danos neurológicos e entrou em estado de coma. Seis meses depois, em junho de 2014, ele saiu do coma e em setembro do mesmo ano voltou para sua casa na Suíça para seguir com sua recuperação.

Desde então, o estado de saúde do alemão é mantido em absoluto sigilo. A família e a agente do Schumacher, Sabine Kehm, não falam nada sobre sua recuperação e até ameaçam quem tente especular sobre o caso. Filho do heptacampeão, Mick Schumacher, que presenciou o acidente do pai, atualmente compete em categorias de base do automobilismo, mas não fala sobre o assunto.

 A última notícia real sobre o estado de Schumacher veio a público em setembro de 2016, quando seu advogado, Felix Damm, desmentiu a publicação alemã Bunte de que ele teria voltado a andar. 

“Toda essa especulação é irresponsável, porque, dada a gravidade de suas lesões, a privacidade é muito importante. Infelizmente, eles deram falsas esperanças a muitas pessoas”, disse. 

Segundo o site Daily Mail, a recuperação do piloto já custou R$ 90 milhões à família. Em 2015, a esposa de Schumacher, Corinna, vendeu o jato do piloto e uma casa de campo, localizada na Noruega. No entanto, não se sabe ao certo se a venda ocorreu para ajudar a pagar o tratamento de Michael ou se os bens foram passados pelo fato de a família não usufruir mais deles. Schumacher fez uma fortuna de por volta de R$ 36 bilhões em sua carreira. 

Schumacher possui os recordes de títulos (7), vitórias (91), pódios (155) e voltas mais rápidas (77). Neste ano, ele foi superado em número de poles (68) por Lewis Hamilton, que agora é o recordista da F1 com 72. 

Fonte: br.motorsport.com 

Sinceramente, acho tudo isto surreal e triste demais. Eu se fosse torcedora do Schumacher estaria muito chateada com a forma como a família simplesmente não compartilha uma informação sequer sobre o piloto.

Não acho que tem que ter atualização diária, nem foto, nem vídeo, apenas um comunicado de vez em quando para dizer se ele está bem. Mas não, com o objetivo de proteger Schumacher de tudo (e eles não estão errados nisto, só não acho certo como o fazem), eles desrespeitam todos que fizeram parte da história do alemão no automobilismo.

Beijinhos, Ludy

Um comentário:

joaoleopires disse...

A falta de informações e notícias é agonizante e triste!