11 de outubro de 2017

Semana Kimi Räikkönen 2017: "21 de outubro de 2007 - Minhas lembranças"

Este post será o espaço onde torcedores do Iceman poderão contar as suas lembranças do dia em que o sonho de Kimi se realizou e a nossa torcida viveu seu momento mais feliz.

Começo com a primeira convidada da SKR 2017, Jaqueline Ferraz.


"21 de outubro de 2007 - Minhas lembranças" por Jaqueline Ferraz

Dia 21/10 foi um dia inesquecível. Como fã do Kimi desde a Sauber, sim, eu o conheci nessa época em uma revista de F1 do meu irmão. Depois veio a Mclaren e dois vice-campeonatos (todos sofridos é claro), como aqueles carros da McLaren quebravam, desde a época do Mika. 

Em seu primeiro ano de Ferrari e após o escândalo envolvendo trocas de informações entre funcionário da equipe italiana para a McLaren, onde se beneficiavam dos acertos dos carros da escuderia de Maranello, um título para a equipe inglesa não era justo. 

Kimi como sempre correu sem se preocupar com a confusão nos bastidores. Fazia ótimos acertos no carro e respondia nas pistas, mas lutava sozinho na equipe. Era ele contra o experiente Alonso x Hamilton, o surpreendente estreante. E aos poucos vencia corridas. 

Räikkönen não conquistou o título na corrida de Interlagos e sim no GP da China, ali vi minhas esperanças aumentaram. Foi em Interlagos em que Kimi conquistou o título, apesar de ser considerado o menos favorável, de acordo com a imprensa brasileira e estatísticas que o apontavam como o vencedor menos possível. 

Cada comentário no dia me deixava nervosa, meu irmão me acalmava dizendo que Kimi venceria. Ele tinha uma certeza que não me convencia. Eu queria esse título, sonhava com ele há muitos anos. 

A largada do Kimi foi perfeita, enquanto ele largava bem Alonso e Hamilton já brigavam por posições. Sabia ali que não seria fácil. Mas a calma e competência do Kimi me deixavam mais tranquila (só um pouco). Ele fazia uma corrida perfeita, mas precisava mais do que isso para ser campeão, precisava que seus adversários cometessem erros. 

Foi quando o carro do Hamilton simplesmente diminuiu a velocidade (ele colocou o carro em neutro, um erro inacreditável, era seu nervosismo ao nosso favor), naquele momento eu sabia, depois de tantos anos, tantas falhas mecânicas, tantos erros e má sorte, as coisas mudariam ao nosso favor. 

Hamilton e Alonso perderiam o título, mas lutaram até o fim. Felipe Massa fez um excelente jogo de equipe (o mais limpo possível, no final do campeonato, não antes e sem necessidade como já vimos antes e ainda vemos). 

Kimi venceu 6 corridas! O maior vencedor do ano! E levou a bandeirada na primeira posição. No GP do Brasil, conquistava ali seu primeiro título na F1. Sim, ele venceu no meu país! O que eu mais queria como fã? 

Ele comemorou tanto, estava tão feliz. O melhor presente tanto para ele quanto pra mim, aniversariantes do mês, mas estava sem a família ao lado. Isso apertou meu coração. Mas estava feliz e percebi como a sua felicidade importava pra mim. 

Kimi é o campeão de 2007, mas o que importa é que sempre foi o mesmo. Aquele menino tímido no início na Sauber a campeão na Ferrari, sua essência é sempre a mesma. Um cara na dele, respeitoso, íntegro, competente e veloz. 

Isso tudo em uma pessoa mais reservada que conheci. Como não torcer por alguém assim? 

Mas nem tudo foram flores. No final houve uma investigação de carros e se eles fossem desclassificados, Kimi perderia o título. 

Meu coração estava novamente na boca, literalmente, mas decidiram que o fato acontecido não atrapalhou a corrida, e pude enfim, comemorar tranquila. 

Kimi estava calmo desde a bandeirada, certeza! Ele é campeão. Meu campeão, depois de tanto anos. Depois dos títulos de Senna, vi alguém merecer tanto um título e conquistar. Como não ser um dia inesquecível? 

Ele venceu a si mesmo e a dois excelentes pilotos em uma equipe tão oposta à sua essência. Atualmente não estou feliz com a posição dele, mas quando você gosta de alguém você torce para que sua decisão seja a certa, mesmo que suas convicções digam que não. 

Jaqueline Ferraz 

********

Jaque, muito obrigada por participar. Seu texto definitivamente me trouxe lembranças, deu até para ficar nervosa de novo! hahaha..

E o seu último parágrafo foi perfeito. Concordo totalmente!

Beijinhos, Ludy

Um comentário:

Manu disse...

Ótimo texto da Jaqueline! Parabéns!!!