14 de maio de 2017

Sobre ser ídolo, Kimi e o pequeno Thomas


Se você não se emocionou com o pequeno Thomas de 6 anos, ao vê-lo chorar quando Kimi Räikkönen saiu da prova logo depois da largada, eu sinto muito, porque sinceramente, é impossível olhar para o garotinho e não ficar de coração partido com a dor genuína do pequeno ao deparar-se com a frustração de saber que não poderá mais ver o restante da prova com seu piloto favorito na pista.

Fico imaginando o quanto Thomas devia estar ansioso para a prova, talvez tenha sido a primeira dele ao vivo, mas o fato é que a pureza de sentimentos do menino é algo que emociona, porque crianças não mentem ou fingem o que sentem, elas simplesmente demonstram.

E embora tenha sido doloroso ver Thomas em lágrimas e em um choro tão doído por ver seu piloto fora da prova, foi muito mais emocionante ver o que resultou disto. Dar dor do pequeno veio a alegria: o encontro com ídolo. 

A carinha dele de felicidade é tão linda e contagiante que é impossível a gente não ficar emocionada. E a forma carinhosa e querida com a qual Kimi trata o pequeno é tocante. Carinho de pai.

Ídolos são para isto, para nos fazerem sorrir, para nos permitirem estes momentos de felicidade que dinheiro nenhum no mundo pode comprar. 

Hoje, quando saiu do hotel Thomas e sua família definitivamente jamais imaginavam o que aconteceria. Tenho certeza absoluta que ele jamais esquecerá este GP. Os pais de Thomas (especialmente a mãe, neste Dia das Mães) nunca esquecerão ter visto o sofrimento do pequeno deles, mas depois a alegria que lhe foi dada de presente. Gratidão pelo sorriso no rosto do filho, com certeza deve ser isto que eles estão sentindo. Tenho absoluta certeza que ele jamais esquecerá o dia em que as lágrimas doloridas deram lugar ao sorriso pueril e radiante. O dia em que ele conheceu Kimi.




Não sei se foi ideia da Ferrari buscar o menino (até comentei no Facebook que eles deveriam mesmo fazer isto antes do encontro acontecer) ou se foi do pessoal da nova direção da F1, só sei que quem decidiu, fez o certo. Thomas saiu feliz, a família dele grata, Kimi fez o que deveria fazer como ídolo e a F1 ganhou em imagem. Um simples gesto e todos saíram ganhando porque fazer o bem para as pessoas, não importa qual seja o tamanho do gesto, é sempre bacana de se ver.

Beijinhos, Ludy

4 comentários:

Diogenes SSSCorreia disse...

Muito ESPECIAL esse momento ente Thomas e Kimi. Esse menino me representa. Deus abençoe os dois

Diogenes SSSCorreia disse...

Esse menino Thomas realizou um sonho que é para poucos : conheçer o Iceman pessoamente. E aquele carinho de pai ali, meu Deus... Abençoe este momento.

Luana disse...

Meu olho enche de lágrimas toda vez que eu vejo o pequeno Thomas chorando! Mas fico tão feliz pelo kimi ter transformado o seu dia, e ter dado essa felicidade ao pequeno.
Ele me representa kkk. Sempre quis conhecer o kimi, Alonso e rosberg pessoalmente.

Nay Kimininolindo disse...

Aquela criança era um representante do nosso sentimento naquele momento, não consigo me conter e meus olhos se enchem de lágrimas toda vez que revejo as imagens. Um dia para ficar marcado para toda uma vida <3