12 de maio de 2017

Dia ruim

Vettel admite “dia muito ruim” em Barcelona e diz que em nenhum momento se sentiu “o capitão do navio”

Sebastian Vettel foi apenas o quarto mais rápido do dia em Barcelona e admitiu que não ficou nada contente com o seu desempenho dentro do carro da Ferrari. O alemão disse que parecia que outra pessoa guiava a SF70H e que espera que possa retomar o comando do modelo neste sábado de classificação para o GP da Espanha

Sebastian Vettel terminou a sexta-feira (12) de treinos livres vendo a Mercedes andar muito melhor em Barcelona, onde a F1 está para a quinta etapa da temporada 2017. O alemão terminou o dia com a quarta marca mais rápida, mas 0s4 atrás do líder, Lewis Hamilton. E o tetracampeão admitiu que o "dia foi ruim", afirmando que precisou lidar com uma inconstante Ferrari. De fato, o ferrarista enfrentou problemas, viveu escapadas de pista e ainda perdeu tempo com uma falha eletrônica na primeira sessão.

Por isso, ao fazer um resumo do dia, Vettel disse: "Não estou nada feliz. Até agora, foi tudo muito ruim."

"Estive lutando um pouco para encontrar o ritmo e também com as condições da pista, mas provavelmente mais por mim mesmo do que pelo carro. Não consegui um bom desempenho, não estava feliz, mas posso dizer que o carro segue rápido, então isso é bom", explicou o alemão, descartando preocupação com a diferença de performance para os carros prateados.

"Não estou preocupado, não estou feliz com o meu dia. Não me senti em nenhum momento que era o capitão a bordo. Às vezes, me pareceu que alguém estava comandando o meu navio, mas espero que, quem quer seja, desapareça amanhã", completou. 

O líder do campeonato também afirmou que, assim como todo mundo, também enfrentou problemas com os compostos escolhidos pela Pirelli para a etapa espanhola. "Hoje foi um pouco difícil, especialmente se você analisar o ritmo de corrida", falou. 

"Eu tive uma pequena amostra disso e vi que teve gente que sofreu um pouco mais com o desgaste com os macios. Normalmente, os pneus aqui têm um comportamento diferente e não sei bem a razão. Acho que é um mito de Barcelona, talvez a Pirelli tenha algum receio sobre isso. Mas, no domingo, as coisas melhoraram, e a pista também, então acho que tudo bem", avaliou. 

Questionado sobre a performance da rival Mercedes, o ferrarista acredita que ainda tem mais desempenho por vir da Ferrari. "Não sei o que a Mercedes está fazendo. Mas parece que a coisa será entre eles e nós. Não sei quem trouxe mais atualizações que quem, mas o importante é a qualidade e não a quantidade de peças novas. Estou feliz com o que temos. E não há segredo, apenas o trabalho usual", concluiu. 

Fonte: Grande Prêmio

É apenas sexta, o dia dos problemas acontecerem. O que vale é amanhã.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: