8 de abril de 2017

Mais do mesmo

Räikkönen se frustra com quarto lugar no grid na China, mas vê carro melhor em relação ao GP da Austrália

Kimi Räikkönen ficou a mais de 0s4 do tempo da pole do GP da China, lograda por Lewis Hamilton. O ‘Homem de Gelo’ não conseguiu fazer frente sequer a Sebastian Vettel, que vai fechar a primeira fila. Se serve de alento, o finlandês vê seu carro melhor em relação há duas semanas

Assim como aconteceu há duas semanas no GP da Austrália, prova que abriu a temporada 2017 do Mundial de F1, Mercedes e Ferrari vão protagonizar as duas primeiras filas da China de F1, em Xangai. E da mesma forma como foi em Melbourne, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel vão dividir a primeira fila, enquanto Valtteri Bottas terá ao seu lado o veterano Kimi Räikkönen. O finlandês novamente não escondeu a frustração por largar em quarto lugar.

No terceiro treino livre, realizado na manhã deste sábado (8) em Xangai, Kimi Räikkönen conseguiu marcar o segundo melhor tempo, ficando muito perto da marca de Vettel. Durante a sessão classificatória, o finlandês deu outro sinal de força e cravou o recorde da pista na fase final do Q2. Contudo, na hora da definição da pole, o ‘Homem de Gelo’ não esteve ao seu melhor.

Räikkönen cravou 1min32s140 em sua volta mais rápida, mas ficou distante 0s462 do tempo estabelecido por Hamilton, dono da pole do GP da China. Kimi ficou longe até mesmo do seu companheiro de equipe, quase 0s3.

Assim, seu sentimento é de frustração, ainda que o veterano de 37 anos consiga vislumbrar seu carro com uma performance melhor em relação ao GP da Austrália. Em Melbourne, Räikkönen atribuiu o rendimento abaixo da média da sua SF70H ao desgaste dos pneus, sobretudo dos ultramacios na primeira parte da corrida. 

“O quarto lugar é um pouco decepcionante, mas o carro parece estar melhor. Temos alguns pequenos problemas aqui e ali. Vamos ver o que acontece. A velocidade está ok agora. Com essas condições, você tem de terminar a corrida”, disse. 

“Não fiquei frustrado com o resultado depois de uma forte performance no Q2. No fim das contas, acabei sofrendo um pouco com a parte dianteira”, acrescentou o finlandês.

Fonte: Grande Prêmio

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: