1 de abril de 2017

Mais barulhentos

F1 acorda motores barulhentos e baratos a partir de 2021

FIA e equipes concordam em diretriz que mantém categoria relevante para pesquisas de montadoras

A Fórmula 1 parece destinada a abandonar os atuais motores híbridos por unidades mais baratas e mais barulhentas a partir de 2021 após uma reunião para discutir novas regras em Paris nesta sexta-feira (31).

O presidente da FIA, Jean Todt, se reuniu com as fabricantes da F1 além de representantes de fora do esporte, incluindo o Grupo Volkswagen, para discutir se a categoria deveria ou não considerar um tipo diferente de motor no futuro.

Após discussões, um amplo acordo foi alcançado sobre um novo caminho para a F1 seguir, o que provavelmente resultará no abandono das unidades turbo híbridas de 1.6 litros - mesmo que parte da tecnologia possa permanecer. 

Embora as discussões para definir a especificação exata dos motores possam tomar diversos anos, a FIA emitiu uma indicação neste sábado dizendo que a maior parte dos objetivos havia sido acordada. 

A entidade afirmou que há um acordo para que os motores permaneçam relevantes para as ruas, mas, ao mesmo tempo, se tornando mais simples e mais baratos de se desenvolver. 

Além disso, os motores terão que manter os níveis de potência elevados, com melhor som e um "desejo de permitir que os pilotos guiem de maneira mais agressiva." 

Este último desejo está provavelmente relacionado a um afastamento das limitações de economia de combustível da regulamentação atual, que impõem um limite de 105kg de combustível em corridas. 

O presidente da FIA, Jean Todt, disse: "Fiquei muito satisfeito com o processo e o fato de que tantas pessoas diferentes foram capazes de concordar em uma direção para o campeonato mundial da F1 em uma área técnica tão importante”. 

"Claro, agora devemos nos sentar e trabalhar com os detalhes finos de como exatamente as unidades de potência de 2021 serão - mas nós começamos no pé direito, e eu estou ansioso para trabalhar para trazer a melhor decisão para a Fórmula 1 no futuro."

Fonte: br.motorsport.com

Só acho que tinha que ser para o ano que vem e não somente para 2021. 

Não dou conta com o som destes motores atuais, é deprimente! 

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: