2 de janeiro de 2017

Medo?!

Sem medo, Alonso lista companheiros 'não tão rápidos' e afasta repetir com Vandoorne problemas que teve com Hamilton

Fernando Alonso não está com medo de Stoffel Vandoorne. Para o bicampeão mundial, os problemas que teve com Lewis Hamilton na McLaren, em 2007, não se repetirão. Na realidade, Alonso respondeu a pergunta sobre a rivalidade com Vandoorne com certo cansaço - ele sente que vem respondendo a mesma questão há dez anos.

Em entrevista concedida ao site norte-americano 'Motorsport.com', Alonso foi perguntado se a chegada de Vandoorne, campeão da GP2 em 2015 e piloto formado pela McLaren, pode ser semelhante ao que aconteceu com Hamilton - e se Fernando tem medo do que pode acontecer, como problemas de relacionamento e ser batido por um novato.

Alonso apresentou um contexto histórico para concluir que não está preocupado E o contexto dele foi dado com a afirmação de que os outros pilotos que foram companheiros dele neste período - à exceção de Jenson Button - não foram tão rápidos quanto esperavam. No balaio, Nelsinho Piquet, Felipe Massa, Romain Grosjean e Kimi Räikkönen.

"É a mesma questão com todos os companheiros depois da Hamilton. Quando eu me juntei à Renault, era Piquet. Disseram 'ponteiro da GP2, jovem, será o mesmo que Hamilton'. Não foi. Depois, Grosjean. 'Ponteiro da GP2, em 2009 Grosjean será muito rápido'. Não foi. A mesma coisa com Felipe. 'Seja cuidadoso, porque Felipe está lá há muitos anos e conhece a Ferrari. Ele será muito rápido'. Ele não foi rápido. Aí veio Kimi. Estavam dizendo 'um campeão mundial voltando à Ferrari, ele será muito, muito rápido'. E ele não foi rápido", falou.

 "Vamos ver como Stoffel se sai. Eu não estou preocupado, nós não estamos num momento de lutar pelo título, então precisamos brigar contra isso. Agora é momento de trabalhar juntos, e precisamos ajudar o time em qualquer coisa que possamos para tornar esse período difícil o mais curto possível. Estou feliz com a chegada de Stoffel, um ar novo, muito talentoso na GP2 e no Japão esse ano. Mas não estou com medo", encerrou.


Vandoorne é visto pela McLaren como um grande talento. Já inclusive estreou na F1 em 2016, substituindo o próprio Alonso no GP do Bahrein após a forte batida do espanhol na Austrália. Vandoorne foi décimo colocado, marcando o primeiro ponto da McLaren na temporada.
(fonte: Grande Prêmio)

**

E por que Alonso teria medo do menino novo?! Ainda não entendi a lógica... Respeito sim, isso é importante e deve ser uma via de mão dupla, mas MEDO??? Hello people!!!!

Bjuss, Tati

Um comentário:

Julia Souza disse...

Sobre 2007,tava assistindo o gp de Mônaco,após a corrida os mecânicos da Mclaren passam cumprimentando o pai de Hamilton,que tá com cara de quem comeu e não gostou. Foi após esse gp que tudo começou... pena que a imprensa não consegue que essa história tem muito mais.