5 de agosto de 2016

Recuperação à vista

Vettel relativiza sequência de corridas ruins como aprendizado e garante que Ferrari “tem um plano” para reagir

As últimas corridas da Ferrari foram péssimas. Fora do pódio desde o GP da Áustria, a escuderia do Cavallino Rampante vai às férias cabisbaixo. Mas, segundo Sebastian Vettel, com um plano em prática

Julgando apenas pelas últimas corridas pode até não aparecer, mas Sebastian Vettel jura que a Ferrari tem um plano correndo para se recuperar em relação às suas duas principais rivais. O pessimismo que aparecia na equipe italiana explodiu nas últimas semanas após ficar claro que a Red Bull passou de passagem e se tornou a segunda força do grid da F1.

Na realidade, o início do ano já tinha sido conturbado apenas por Maranello não ter conseguido se aproximar da Mercedes. Que dirá, então, com nada melhor que dois P5 nas últimas três corridas. Dias bem complicados para Vettel e Kimi Räikkönen, mas o tetracampeão garante que essas provas foram importantes para ensinar o que a Ferrari precisa mexer em seu carro durante as férias de verão.

"Acredito que sabemos o que precisamos fazer. Claro que não vai mudar da noite para o dia, mas existe um plano, e creio que na segunda parte da temporada nós devemos ser mais fortes nesse quesito. Também dependemos do que as outras equipes fizeram, mas para chegarmos nesse nível precisamos nos concentrar em nós mesmos", falou.

"As últimas corridas foram duras, mas muito úteis. Entendemos muito sobre as forças e fraquezas do nosso carro, e agora sabemos em que precisamos nos concentrar. É uma forma difícil de aprender, não ser competitivo como gostaríamos", falou.

Agora, então, a segunda metade da temporada precisa servir para uma arrancada. "O principal é o que descobrimos. Sempre tentamos melhorar, mas as últimas corridas nos ensinaram muito para que soubéssemos onde estão nossas fraquezas em potencial na comparação com Red Bull e Mercedes". 

Ainda com muitos problemas de sorte, Vettel ocupa a quinta colocação do campeonato, dois pontos atrás de Räikkönen. A conversa de título que permeou o começo do ano ficou no caminho, e o interesse agora é voltar a competir e faturar pódios. 

A F1 volta com o GP da Bélgica de 28 de agosto.

Fonte: Grande Prêmio

Isto é o que acontece quando deixam dirigentes falarem porcaria. Machionne ficou bradando pelos quatro cantos  no começo do ano que a equipe ia lutar por vitórias, os pilotos tentaram não deixar este papo crescer, mas não adiantou.

Nesta equipe é assim, os dirigentes falam as merdas e os pilotos que se ferrem para resolver tudo. Afinal de contas, se ganharem a Ferrari é que foi a responsável pelo sucesso, se houver derrota e maus resultados, a culpa é dos pilotos, claro.

Beijinhos, Ludy

Um comentário:

Carlos disse...


E tem mais: um orçamento gordo, dois pilotos excelentes , ganha uma mesada da FIA e por se uma equipe antiga tem o poder de vetar qualquer regra, regulamento ou qualquer coisa nova que a FIA apresenta e a conclusão é esta entregar um carro que não faz cosquinha e nem ameaça a Mercedes e faz a marketing para enganar os trouxas torcedores de F1 que vai ter boas disputa do campeonato. Assim e a Ferrari fazendo o papel da palhaçada com os braços dados com a FIA.