21 de maio de 2016

Na Ferrari?

Rosberg desconversa sobre futuro na F1 e gera rumores sobre possível ida para Ferrari em 2017  

Enquanto a temporada 2016 do Mundial de F1 se desenrola e está prestes a realizar sua sexta etapa, na semana que vem, em Mônaco, o mundo do esporte discute o futuro de alguns dos seus protagonistas. Dentre eles, o líder do campeonato, Nico Rosberg, é um dos pilotos que ainda não tem contrato para 2017. Seu vínculo com a Mercedes — equipe onde está desde 2010 — vai até o fim do ano e, apesar de se considerar confortável no time, o alemão, que outrora se sentia garantido no time, agora evita traçar suas perspectivas de futuro na F1. 

Nesta semana, o diário italiano ‘Corriere dela Sera’ pontuou que há em curso um período de negociações entre Rosberg e a Ferrari. A escuderia de Maranello tem um contrato de longa duração com Sebastian Vettel, mas Kimi Räikkönen tem seu vínculo até o fim do ano. O finlandês é o piloto mais velho da F1 atual e, considerando todos os altos e baixos da Ferrari, figura na vice-liderança do Mundial de Pilotos, só atrás de Rosberg. 

Em entrevista coletiva logo depois dos testes coletivos em Barcelona, nesta semana, Nico jogou ainda mais gasolina na fogueira dos rumores sobre 2017. “Eu me sinto muito bem na Mercedes, mas vamos ver o que acontece no futuro”, declarou o líder do campeonato, com quatro vitórias em cinco corridas disputadas. Rosberg falou sobre sua relação com Lewis Hamilton após o incidente na primeira volta do GP da Espanha, quando o britânico cometeu um erro, rodou e acertou o carro do rival, encerrando a corrida de ambos logo no início da disputa em Barcelona. “Sempre é difícil quando você luta pelo título durante três anos. Por outro lado, também é divertido, porque nós pressionamos um ao outro. 

No domingo, evidente, não foi legal, mas nossa relação segue como antes”, disse o piloto em entrevista ao diário finlandês ‘Turun Sanomat’ nesta semana. Já projetando o GP de Mônaco, em que chega como grande favorito por ter vencido as três últimas edições da prova, Rosberg não se mostrou totalmente cômodo. “Precisamos prestar atenção aos nossos adversários, que são Ferrari e Red Bull”, analisou o alemão, que soma 100 pontos no Mundial de Pilotos, 39 a mais que Räikkönen, vice-líder.

Fonte: Grande Prêmio 

Poxa! Se é para ir para uma equipe com um carro pior, vamos voltar para Williams, Nico! Lá "nóis" é feliz e amado.  Para a Ferrari? Nem ferrando. Está doido? Tomou água de parto?

Depois de ler essa matéria ainda li sobre o Lewis negando a Ferrari também. Qual é a moda? A Ferrari está querendo todo mundo? Vai ter 25 carros no ano que vem ou só está soltando esses boatos para pressionar os pilotos que tem? Notaram que estamos falando de dança das cadeiras antes de Mônaco? Faltam 16 corridas ainda, meu povo! Sosseguem os fachos. 

By Lu

Nenhum comentário: