29 de maio de 2016

Hamilton vence em Mônaco a primeira do ano

Hamilton vence em Mônaco a primeira corrida do ano e diminui a diferença entre ele e o líder do campeonato. Nico tem dia ruim e fica apenas em sexto. Completam o pódio Ricciardo - podia ter vencido se a equipe não tivesse errado - e Perez de quem ninguém falou nada a corrida inteira, mas ele garantiu o pódio, ali escondido. 

Mônaco já é tenso e apertado com guard rails sempre prontos para ter algum piloto estampado. Agora, imagina Mônaco com chuva? Quem montar uma oficina na Saint Devote fica rico. 

A largada foi com SC, pista molhada e chuva fininha. Ricciardo manteve com folga a primeira posição com um cuidadoso além da conta Nico Rosberg em segundo e um Hamilton sem tanto assim a perder atrás.  Não deu nem uma volta da largada lançada e Palmer foi o primeiro a estampar o carro em uma parede.  

SC virtual e segue o baile até... Kimi se atrapalha perde o bico e abandona.  

A pista começa a secar, do lado da montanha tempo feio, do mar vem o sol. Valeu até a versão monegasca do famoso bordão de Interlagos "A chuva vem da represa, amiiigo" para "a chuva vem da montanha". 

Bem, um pouco depois e Kvyat fazer uma Kvyatice e bater levando mais um, a pista começou a secar. Só para contrariar a sabedoria popular monegasca, o mar venceu a montanha e o sol veio com tudo.

Nisso, Hamilton pulou na frente enquanto todo mundo parava. Nico fez um pit até que longuinho e foi parar mais ou menos aqui na frente de casa. Nessa função toda, Hamilton conseguiu se manter na pista com pneus de chuva até que fosse possível pular para os pneus de pista seca. Uma grande vantagem quando todo mundo estava nos intermediários.

Para ajudar, a Red Bull, na troca de Ricciardo - que tinha tudo para reassumir a ponta - fez o favor de pegar pneus errados e perdeu tempo correndo com pneus pelo pit para colocar no carro do sorriso. Nisso, Hamilton mandou um beijo e assumiu a ponta.

Se deu início a batalha Hamilton contra Ricciardo. E teve fechadinhas daqui e dali, uma cortadinha de caminho do Hamilton aqui e ali. Uma investigaçãozinha da direção de prova daqui e dali. Hamilton sem saber se ia ou não completar a prova com os ultra macios, o Ricciardo com os super macios e os dois bem próximos o tempo inteiro.

Nessa função toda, Nico - que venceu as ultimas duas edições de Mônaco -  estava vendo vitrines lá na sexta posição. Com suspeita de problemas nos freios - mas não sei, não - o alemão ficou preso em um mal resultado gastando muito cedo a vantagem de pontos que construiu no início do ano.

Tudo ia nos conformes até que as Saubers resolveram se bater. Nars e Ericcson bateram, provocaram um SC virtual e tudo que já ia mal na Sauber fica um pouco pior. O Sony Ericcson conseguiu parar e volta para a pista, Nars também parou e voltou novamente reclamando de uma fumaça dentro do carro. Abandonou.

Entre os Octetes, Alonso fincou pé na sua tradicional quinta posição e ali ficou. Um bom resultado para a McLaren, com certeza. Pensem que Jenson Button nem teve o nome citado na transmissão e ficou só com a nona posição.

Vettel teve o nome citado pela transmissão e ainda fizeram uma onboard com uma volta inteira com ele que ficou com a quarta posição e uma corrida legalzinha e discreta.

Lá um aviso de que poderia haver chuva nas ultimas 8 voltas. Ninguém deu muita bola porque o sol estava forte. Bateu 70 voltas, pingos na viseira de Hamilton. Suspense e olhos no céu em Mônaco. Nada mais que uns pinguinhos. Hamilton conseguiu segurar Ricciardo o tempo todo e fez pneus ultramacios durarem um zilhão de voltas em bom ritmo de corrida. 

By Lu

Nenhum comentário: