25 de maio de 2016

À frente da Red Bull

Räikkönen minimiza vantagem para Vettel na classificação do Mundial e vê Ferrari ainda à frente da Red Bull

Vice-líder da F1, Kimi Räikkönen minimizou os 13 pontos de vantagem que tem em relação a Sebastian Vettel na classificação. Finlandês avaliou que a Ferrari segue à frente da Red Bull apesar da vitória de Max Verstappen em Barcelona

Vice-líder da F1, Kimi Räikkönen minimizou a vantagem de 13 pontos que tem em relação à Sebastian Vettel na classificação do Mundial. O finlandês afirmou que, após apenas cinco etapas, o resultado na tabela não tem muita importância.

Nas últimas quatro corridas, Räikkönen subiu ao pódio três vezes e agora tem 39 pontos de atraso para o líder Nico Rosberg. No Mundial de Construtores, por outro lado, a Ferrari tem 48 pontos de atraso para a Mercedes e apenas 15 de margem para a Red Bull.

Apesar da posição na tabela, Kimi minimizou a vantagem para Vettel e afirmou que o objetivo da Ferrari é conquistar vitórias.

“Não somos os líderes. Sou segundo e Seb está por perto atrás de mim, mas foram apenas cinco corridas”, disse. “Nós queremos ser primeiro e segundo no campeonato, esse é o principal. Muitas coisas podem acontecer e, no momento, nosso foco principal é vencer corridas e estar lá em todas as corridas, lutando por vitórias — como time, é isso que queremos”, seguiu.

“Obviamente, nós queremos estar lá com os dois carros e, se a situação atual é boa, o foco para nós ainda é ganhar corridas e estar lá, sendo solidamente a equipe que tentam bater. Isso dá, pelo menos para mim, muito mais satisfação do que onde estamos no campeonato depois de cinco corridas”, afirmou. “Uma corrida pode mudar as posições e aí as pessoas vão olhar para isso de uma maneira completamente diferente. O que importa são os pontos no fim do ano e, para mim, isso pode nos levar para onde queremos estar”, avaliou.

Apesar de ter sido a Red Bull e não a Ferrari a aproveitar a oportunidade do abandono duplo da Mercedes em Montmeló, Räikkönen acredita que a escuderia de Maranello segue à frente da equipe dos energéticos. 

“Não são só eles, todos estão tentando bater a Mercedes, todos os times querem estar na frente e nós também queremos estar lá. Obviamente, o que aconteceu com a Mercedes na última corrida nos deu uma oportunidade e nós conseguimos sair em segundo e terceiro. Nós preferiríamos ser os vencedores, mas isso não aconteceu”, comentou. “Ainda assim, isso não significa que estejamos atrás da Red Bull. Em Barcelona eles estavam na nossa frente com um carro, mas nós, definitivamente, achamos que estamos na frente deles. Nós queremos ser os vencedores, essa é sempre a meta, era a meta no ano passado e também no ano anterior. Nós continuamos trabalhando duro, nas coisas que podemos fazer, mas leva tempo e não vai acontecer de um dia para o outro. Precisamos de um pouco de paciência”, ponderou. 

“Em Barcelona, nós tivemos uma oportunidade, mas não conseguimos aproveitá-la por muitas razões. Mas não acho que a Red Bull, de repente, esteja à frente de nós. Foi só o que aconteceu na última corrida”, concluiu.

Fonte: Grande Prêmio

Gosto da forma direta que Kimi vê as coisas.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: