3 de abril de 2016

Resultado muito bom

Räikkönen lamenta má largada, diz que “não tinha ritmo para vencer”, mas comemora segundo lugar no GP do Bahrein

Depois do fogo na Austrália, Kimi Räikkönen agora não teve acidentes e acabou tendo uma caminhada até tranquila no GP do Bahrein deste domingo (3) após seu companheiro de Ferrari, Sebastian Vettel, nem largar com problemas no motor

O Kimi Räikkönen do GP do Bahrein deste domingo (3) parecia até aquele de outros tempos que não voltam mais. O campeão mundial de 2007 andou forte, se aproveitou da falta do companheiro Sebastian Vettel e contrariou as expectativas de quem esperava Lewis Hamilton recuperando a segunda colocação rapidamente.

Embora não tenha sido um protagonista da partida, como foi na Austrália, Kimi se valeu muito dela. O toque entre Valtteri Bottas e Hamilton fez com que os dois saíssem da frente, e Räikkönen não demorou a passar o ex-companheiro Felipe Massa, aparentemente atrapalhado pela estratégia da Williams.

Ainda assim, Räikkönen lamentou pela má largada, que o fez cair para quinto lugar. No início, o finlandês, que foi beneficiado pelo abandono precoce de Sebastian Vettel ainda na volta de apresentação, foi superado por Massa, Valtteri Bottas e também por Daniel Ricciardo, caindo para quinto, para depois fazer uma corrida de recuperação e, na esteira da boa estratégia da Ferrari, foi coroada com um segundo lugar, repetindo o resultado obtido em 2015. 

Hamilton passou a se recuperar e retomar as várias posições perdidas, logo chegando ao terceiro lugar. Era normal esperar o tricampeão na frente do finlandês, mas não aconteceu. Não apenas isso, depois da última rodada de troca de pneus, Räikkönen colocou macios como Rosberg e chegou a ensaiar uma perseguição. Não aconteceu, mas foi o suficiente para a segunda colocação. 

“Tive uma largada ruim e é sempre difícil depois disso. Fizemos o que podíamos para tentar recuperar e conseguimos um resultado muito bom”, disse o sempre contido 'Homem de Gelo' ao ser entrevistado por David Coulthard no pódio em Sakhir. 

Quanto à luta pela vitória, Räikkönen foi realista e deixou claro que não havia condições de lutar contra a Mercedes de Nico Rosberg. "Tivemos um bom ritmo, mas não o bastante para vencer", comentou. 

A F1 volta em duas semanas, 17 de abril, para o GP da China. Nos últimos dois anos foi Lewis Hamilton quem venceu por lá. 

Fonte: Grande Prêmio 

Antes de qualquer coisas preciso comentar algo sobre isto: "O Kimi Räikkönen do GP do Bahrein deste domingo (3) parecia até aquele de outros tempos que não voltam mais."  - Recalque é algo realmente triste né?! #patéticodemais  

Fora que em toda a matéria eles fazem questão de enfatizar como os acontecimentos da corrida justificam a segunda posição de Räikkönen. Como se isto não acontecesse com nenhum outro piloto. #recalquepuro

Agora vamos ao que interessa... Estou chocada que Kimi tenha ido ao pódio. Estava certa que aconteceria algo novamente (até a prova terminar fiquei com muito medo) e não vou mentir, minhas expectativas eram zero para esta corrida. Mas daí o Iceman me surpreendeu. #quebom

Mas apesar do pódio que me deixou muito feliz, tem puxão de orelha: largada porcaria demais né Iceman?! Ainda bem que você sabe... hahaha

Kimi fez uma boa corrida, boas ultrapassagens e mesmo não podendo lutar com Nico (que voou) foi bom saber que ele estava ali para ir para o pódio. Sensação de alívio em poder vê-lo de novo entre os três primeiros.

Agora, é impressionante e engraçado que ele sempre suba ao pódio nos países onde não tem celebração com champanhe. hahahaha #rialto

Ah, só para constar, com o 3º lugar de hoje, Kimi atingiu a marca de 81 pódios na categoria, e assumiu o quinto lugar, ficando atrás de Michael Schumacher (155), Alain Prost (106), Fernando Alonso (97) e Lewis Hamilton (88).

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: