8 de abril de 2016

Confiabilidade

Räikkönen admite problemas de confiabilidade da Ferrari: “Vamos ao limite e as coisas podem dar errado”

A Ferrari, ainda sem cruzar a linha de chegada com os dois carros em 2016, está sofrendo com a falta de confiabilidade. Quem confirma isso é Kimi Räikkönen, que vê o problema como normal para uma equipe que vai “ao limite”

Passadas duas etapas do Mundial de F1 de 2016, a Ferrari ainda não foi capaz de cruzar a linha de chegada de um GP com seus dois carros. Seja com Kimi Räikkönen na Austrália, seja com Sebastian Vettel no Bahrein, a escuderia parece sofrer com a confiabilidade de seu novo motor. O finlandês reconhece o problema, mas o vê como algo normal para uma esquadra que está sempre no limite.

“Estamos indo na direção correta, mas é óbvio que não é ideal para a equipe ter apenas um carro terminando a corrida. Nesse esporte, sempre vamos ao limite e as coisas podem dar errado. Não é o que queremos, mas é parte do automobilismo. Sabemos que o carro é muito bom, mas algumas coisas ainda precisam ser melhoradas, trabalho precisa ser feito”, apontou Räikkönen.

Na Austrália, ainda na primeira metade da prova, o turbo da Ferrari foi responsável por um princípio de incêndio na unidade de potência italiana. No Bahrein, problemas de software acabaram com o motor de combustão interna ainda na volta de apresentação. 

“Não é ideal, mas temos coisas por fazer e você nunca quer abandonar. Isso custa pontos para o Campeonato de Pilotos e de Equipes. É uma parte infeliz do jogo”, ponderou Kimi. 

Para uma equipe que tanto falou em briga pelo título com a Mercedes, a Ferrari não pode dizer que está satisfeita com o começo do ano. No Campeonato de Pilotos, Kimi é o quarto, já 32 pontos atrás do líder Nico Rosberg. Para Sebastian, a situação é pior: sexto, devendo 35 pontos.

Fonte: Grande Prêmio 

Tem que ver o que está acontecendo. Eu falei que não era normal. Duas corridas e dois problemas relacionado aos motores.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: