27 de fevereiro de 2016

Nova classificação deve estrear no GP da Espanha

Por questões técnicas, Ecclestone revela que novo formato de classificação deve entrar em vigor apenas em meados de maio

De acordo com Bernie Ecclestone, o tempo necessário para a elaboração de um novo software para o sistema classificatório apresentado recentemente vai fazer com que o formato não possa ser implantado já no início da temporada 2016. A nova proposta aponta para eliminações a cada 1min30s, até que sobrem apenas dois pilotos para brigar pela pole

O novo formato de classificação aprovado pela F1 não deve entrar em vigor no início da temporada 2016. De acordo com Bernie Ecclestone, a introdução do novo sistema só deve acontecer em meados de maio por conta de complicações no desenvolvimento de software.

Na última terça-feira (23), o Grupo de Estratégia e a Comissão de F1 se reuniram em Genebra e aprovaram uma modificação no treino classificatório. A proposta sancionada pelos dirigentes aponta para eliminações a cada 1min30s no estilo da tradicional ‘dança da cadeira’, até que sobrem apenas dois pilotos para brigar pela pole.

Para gerar uma maior emoção na definição dos grids de largada, Q1, Q2 e Q3 terão um tempo-base para que os pilotos estabeleçam suas voltas rápidas para começar a brincadeira: o último é eliminado, e a partir de então, os demais terão 90 segundos, ou 1 minuto e meio, para se salvar. O Conselho Mundial se reúne em 4 de março para ratificar a proposta. 

“O novo sistema de classificação não vai acontecer, porque não conseguiremos fazer tudo a tempo”, disse Ecclestone em entrevista à publicação inglesa ‘The Independent’. “Vai começar no início deste ano, mas não vamos conseguir ter o software pronto em tempo, então as mudanças na classificação vão acontecer provavelmente na Espanha”, anunciou. 

“Na Austrália será a classificação antiga. Todo o software tem de ser escrito, então não é fácil”, frisou. 

Além disso, Bernie revelou que a mudança no formato do treino que define o grid de largada “no fim, não é o que eu queria”. O dirigente contou que apresentou uma proposta para introduzir um sistema de penalização por tempo para poles e vitórias. 

“Tudo que estou tentando fazer é embaralhar o grid para que o cara mais rápido na classificação não fique na pole e desapareça, pois por que ele deveria ser lento na corrida se é rápido na classificação?”, questionou. “Eu queria uma coisa muito simples. Eu queria que a classificação ficasse como está, porque é boa, e aí se o cara está na pole e venceu a última corrida, ele tem muitos segundos adicionado ao seu tempo para que ele tenha que lutar por todo o pelotão para assumir a liderança, o que, no fim, ele faria”, revelou. 

“Seria uma corrida empolgante enquanto ele faz isso”, ponderou. 

A proposta, entretanto, acabou vetada pelos times, que, segundo Ecclestone, “não querem o grid inverso”. 

“Têm um milhão de coisas que eles poderiam fazer, mas eles estão completamente loucos”, disse. “Não podemos fazer isso sozinhos, pois para colocar as coisas em votação, temos de passar pela comissão e aí temos todos os times decidindo”, concluiu.

Fonte: Grande Prêmio

Estrear um novo sistema de classificação em maio, com o campeonato andando? Foi isto mesmo que eu li acima?



Gente, onde é que o Bernie está com esta cabeça branca dele hein?! Que tipo de merda é esta? Estrear um sistema de classificação novo com um campeonato em andamento?


E a outra ideia dele? De acrescentar segundos ao tempo do vencedor da corrida anterior para ele sair lá de trás e lutar mais pela vitória?! Que insanidade é esta?

Olha, sinceramente... tenho nem mais nada para comentar sobre esta saga da nova classificação. Já escrevi o que pensava durante a semana. #jádeu


Beijinhos, Ludy

2 comentários:

Kyna disse...

to gostando da ideia de ter os sabados para dormir, pois agora mesmo que me recuso a ver o qualy. quando eu achava que não dava mais para piorar, ai os caras vem e se superam.
#epicfail

Octeto Racing Team disse...

RIDICULO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! TUDO ISSO!!!!

Bjuss, Tati