23 de fevereiro de 2016

Mudança radical no treino de classificação?

F1 aprova mudança no formato do treino classificatório e promove eliminação estilo 'dança da cadeira' já em 2016

F1 quer mudar radicalmente seu sistema de classificação já para 2016. Uma nova proposta aponta para eliminações a cada 1min30s, até que sobrem apenas dois pilotos para brigar pela pole. A medida, todavia, ainda precisa ser aprovada

A F1 quer mudar radicalmente seu sistema de classificação já para 2016. Uma nova proposta, aprovada pelos chefes de equipe e dirigentes, aponta para eliminações a cada 1min30s no estilo da tradicional ‘dança da cadeira’, até que sobrem apenas dois pilotos para brigar pela pole. A medida, todavia, ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Mundial.

Para gerar uma maior emoção na definição dos grids de largada, Q1, Q2 e Q3 terão um tempo-base para que os pilotos estabeleçam suas voltas rápidas para começar a brincadeira: o último é eliminado, e a partir de então, os demais terão 90 segundos, ou 1 minuto e meio, para se salvar. O Conselho Mundial se reúne em 4 de março para ratificar a proposta.

O radical formato, que ainda precisa ser aprovado pelo Conselho Mundial, estabelece que a primeira parte da classificação seja feita em 16 minutos. Após os primeiros sete minutos, o piloto mais lento será eliminado. Na sequência, a cada minuto e meio, o último colocado na tabela de tempos deixa a disputa, fazendo com que 15 restantes sigam para o Q2. 

O Q2 terá 15 minutos, seguindo praticamente o mesmo mecanismo do Q1. Agora, porém, serão seis minutos até que a primeira eliminação aconteça. Depois, o tempo de 90 segundos para a próxima eliminação é mantido. Com mais sete pilotos ficando pelo caminho, os oito mais velozes chegam ao Q3. 

Na parte derradeira da definição do grid, o tempo para a primeira eliminação cai para cinco minutos. Na sequência, o mecanismo dos 90 segundos entra em ação, até que restem os dois mais rápidos no minuto e meio final de disputa, onde será decidido o pole-position. 

A temporada 2016 da F1 começa em 20 de março, com a realização do GP da Austrália, em Melbourne. 

Fonte: Grande Prêmio 

Quando a gente pensa que a F-1 não pode piorar em termos de ideias idiotas, vem uma proposta como esta.

Não consigo nem comentar porque simplesmente é ridículo o que está sendo proposto acima.

Que saudades da época em qua cada piloto tinha quatro (eram quatro mesmo né? A memória já não está ajudando mais...faz tempo...hahaha) jogos de pneus e era com eles (em um período de uma hora, com quantas voltas quisessem) que tinham que lutar pela pole-position, sem estas palhaçadas de Q1, Q2 e Q3.

Beijinhos, Ludy

4 comentários:

Julia Souza disse...

A f1 para mudar para melhor vai ter que realmente chegar ao fundo do poço,o que é uma pena.

Anônimo disse...

Que saudades daquela época em q cada piloto tinha direito a dar até 12 voltas num período de 1 hora. Era bem melhor.

Andrey

Octeto Racing Team disse...

12 voltas. Então eram 4 jogos de pneus mesmo. Lembro bem deste detalhe dos pneus porque os pilotos trocavam algumas vezes durante o treino, usando o que estivesse melhor. Classificação justa não isto que temos hoje. Que saudades de ver a F1 com prazer...

Ludy

Anônimo disse...

Verdade Ludy. O q alegaram na época em q trocaram esse sistema era q nos primeiros 20 minutos só a Minardi (equipe mais fraca da epoca) entrava na pista. Mas se o problema era esse então era só reduzir o tempo da classificação de 1 hora pra 40 minutos por exemplo.

Andrey