23 de fevereiro de 2016

Manhã liderada por Ferrari em Barcelona

Com pneus ultramacios, Vettel volta a colocar Ferrari na frente em Barcelona. Rosberg completa mais de 80 voltas

A última hora do período da manhã foi bastante intensa, com Daniel Ricciardo e Sebastian Vettel se alternando no topo da tabela de tempos com pneus ultramacios, com o alemão levando vantagem e baixando, e muito, o tempo da pole do GP da Espanha de 2015. Por sua vez, Nico Rosberg seguiu o trabalho da Mercedes para acumular a maior quilometragem possível com o novo W07

Sebastian Vettel voltou a protagonizar a tabela de tempos da pré-temporada em Barcelona. Na manhã desta terça-feira (23), o tetracampeão mostrou a boa forma da nova Ferrari SF16-H no circuito catalão e garantiu o melhor tempo não só do dia, mas da semana até agora. Foi, na verdade, um temporal! Na estreia dos pneus ultramacios, Vettel travou um empolgante duelo com Daniel Ricciardo no fim da manhã, com os dois ex-companheiros de equipe se alternando no topo da tabela, mas no fim levou a melhor o tetracampeão com um tempo arrasador: 1min22s810. A título de comparação, a pole-position do GP da Espanha de 2015, obtida por Nico Rosberg, foi alcançada com 1min24s681, mas com pneus médios.

Ricciardo acabou a manhã em segundo lugar, mas 0s715 mais lento que Vettel, mesmo também fazendo uso dos pneus ultramacios, os roxos. Diferença que mostra a distância que separa a Red Bull da Ferrari em termos de desempenho no começo dos trabalhos de pré-temporada na Catalunha.

Rosberg, por sua vez, ocupou a liderança em boa parte da sessão nesta manhã. Porém, mais uma vez, assim como foi com Lewis Hamilton na segunda-feira, o foco principal da Mercedes foi voltado à maior quilometragem possível, de modo que o alemão foi até além do que fez seu companheiro de equipe ontem e completou exatas 81 voltas em Barcelona. Em termos de tempo, Nico cravou 1min24s867, com pneus médios, mas o suficiente para lhe dar ainda a terceira colocação até o momento.

Em sua estreia com o VJM09, Sergio Pérez conseguiu o quarto melhor tempo do período, à frente de Marcus Ericsson, que segue os trabalhos da Sauber com o antigo C34. Valtteri Bottas foi apenas o sexto colocado com a nova Williams FW38, à frente de Pascal Wehrlein, que conseguiu completar boas voltas com a Manor, garantindo um relevante sétimo lugar.

Jolyon Palmer, sem os problemas que atrapalharam seu trabalho com a Renault na segunda-feira, foi o oitavo, seguido por Esteban Gutiérrez, que pela primeira vez teve o gostinho de andar no novo carro da Haas. O décimo na tabela de tempos foi o segundo que mais completou voltas pela manhã: Fernando Alonso, que teve uma manhã produtiva com o McLaren-Honda MP4-31. Max Verstappen enfrentou problemas no câmbio da sua Toro Rosso e fechou a tabela.

Saiba como foi a manhã do segundo dia de pré-temporada da F1

Exatamente às 9h (horário local), a luz verde liberou a pista para o começo das atividades em Barcelona. E Rosberg foi o primeiro a deixar o pit-lane para começar a cumprir o programa estabelecido pela Mercedes para esta terça-feira, muito semelhante ao que fora traçado para Lewis Hamilton no dia anterior, ou seja, com foco principal em garantir a maior quilometragem possível, missão que o alemão cumpriu com louvor ao longo da manhã.

Outra atração na pista era Fernando Alonso. Depois de ver Jenson Button conseguir um início muito mais promissor para a McLaren na segunda-feira ao completar 84 voltas — 14 vezes mais do que feito por Alonso no começo de 2015 —, o bicampeão tratou de acelerar pela primeira vez o MP4-31 empurrado pela versão atualizada do motor Honda.

No começo, Alonso focou em realizar testes aerodinâmicos, o que explica um pouco os tempos bastante altos de volta no começo da sessão. Usando grades nas laterais da McLaren como sensores aerodinâmicos, Fernando focou em buscar velocidade constante e, consequentemente, mais lenta nas retas.

Coube a Rosberg, então, a primeira marca do dia em Barcelona. O alemão, com pneus médios, anotou 1min35s833. Era só o começo dos trabalhos em Barcelona, que tinha na pista também Daniel Ricciardo com a Red Bull, Sergio Pérez guiando pela primeira vez o Force India VJM09, Jolyon Palmer em seu segundo dia guiando o novo Renault, Valtteri Bottas, também no segundo dia de trabalho, Max Verstappen com a Toro Rosso ‘nua’ pela primeira vez, Pascal Wehrlein acelerando com a nova Manor, Marcus Ericsson com a velha Sauber e Esteban Gutiérrez fazendo seu debute no Haas-Ferrari VF-16.

Mostrando o quanto a nova Mercedes é confiável e sólida, Rosberg completou mais de 20 voltas sem problemas só na primeira hora de sessão, seguindo o mesmo cronograma estabelecido pela equipe para Hamilton na segunda-feira. Foi um dia de muitos testes e de adoção de um novo desenho do assoalho, em 'W', chamando a atenção nas redes sociais nesta manhã.

No começo da segunda hora de sessão, Pérez apareceu bem com a Force India e, com uma boa volta, subiu para primeiro com a Force India. Mas o mexicano ficou na ponta por apenas quatro minutos, já que Rosberg voltava à liderança do treino usando pneus médios. Haas, Manor e Renault também davam sequência aos seus trabalhos sem maiores problemas.

Depois de um dia complicado por uma falha no software da Renault, Palmer conseguia imprimir um bom ritmo com o novo R.S.16 em Barcelona, completando um bom stint de voltas sem complicações. Já Alonso ia e voltava aos boxes para a McLaren realizar ajustes pontuais no carro, de modo que o bicampeão ainda não havia marcado um tempo competitivo.

Perto do fim da segunda hora, foi a vez de Ricciardo, usando pneus médios, se colocar à frente da tabela de tempos ao anotar 1min25s223, tirando Rosberg da ponta. Mas enquanto Daniel voltava para os boxes pouco depois, o alemão continuava na pista e com tempos muito constantes, mostrando o quão forte parece mesmo ser o mais novo carro prateado.

Minutos depois, foi a vez de Vettel se colocar no topo da tabela de tempos. E a marca estabelecida pelo tetracampeão foi muito, mas muito próxima da registrada na segunda-feira: 1min24s940, apenas 0s001 mais lenta, com o piloto equipando a SF16-H com pneus médios também. Mas Seb tinha apenas 25 voltas completadas, num programa claramente diferente em relação à Mercedes, que já havia acumulado 58 giros com Rosberg após quase duas horas e meia de sessão. O vice-campeão do mundo era, de longe, o piloto com mais quilometragem pela manhã em Barcelona.

Alonso, depois de uma infinidade de testes de todo tipo, completou sua primeira volta rápida com duas horas e meia de sessão ao anotar 1min27s462, subindo para décimo usando pneus experimentais e sem marca, 2s5 atrás de Vettel após completar mais de 30 voltas pela manhã. Enquanto isso, Rosberg se dirigia aos boxes, com os mecânicos da Mercedes se apressando para tapar a asa traseira do novo W07.

Restando pouco mais de uma hora antes da pausa para o almoço, Verstappen causou a primeira bandeira vermelha do dia ao enfrentar uma pane no câmbio do novo Toro Rosso STR11 ao ficar parado na chicane em Barcelona. Mas seria uma paralisação bastante rápida. 

Quando a pista foi retomada, minutos depois, Rosberg aliou confiabilidade à velocidade e tratou de colocar novamente a Mercedes na frente da tabela de tempos em Barcelona ao registrar 1min24s867, garantindo a melhor marca da semana no momento, superando Vettel em 0s073. Na volta seguinte, Nico manteve a constância, sendo só 0s018 que sua melhor marca, de forma impressionante. 

Enquanto isso, o alemão da Ferrari continuava nos boxes, assim como Ricciardo e Pérez, terceiro e quarto lugares, respectivamente. 

Quando voltou à pista, Ricciardo fez uma volta voadora. O australiano superou Rosberg em quase 0s6 e marcou 1min24s298, subindo com folga para a primeira posição, testando o novo RB12 com os pneus supermacios, o que explica a ótima marca. Já a Mercedes seguia buscando quilometragem, com Rosberg passando das 80 voltas completadas em Barcelona. Outro destaque era a performance bem honesta da Manor. Com Wehrlein, a equipe britânica figurava em sétimo na tabela de tempos, 1s6 atrás de Daniel Ricciardo. 

Só que Vettel também voltou à pista com pneus supermacios. E mostrando que a Ferrari tem um ritmo muito melhor que o da Red Bull, o alemão cravou uma volta bastante rápido, enfiou mais de 0s5 no seu antigo companheiro de equipe e anotou 1min23s658, retomando o topo da tabela. E Verstappen, depois de causar a primeira bandeira vermelha da manhã, voltava à pista para os 25 minutos finais antes do almoço. 

A fase final da sessão nesta manhã teve finalmente a estreia dos pneus ultramacios [roxos], levados à pista por Daniel Ricciardo em sua Red Bull. Ficava a curiosidade em saber o quão rápidos poderiam ser os novos compostos. E logo na primeira volta, o australiano já fez o bastante para superar novamente Vettel e voltar à liderança da sessão em Barcelona com 1min23s525. Mas Vettel também foi à pista pouco depois com pneus ultramacios, protagonizando um divertido duelo em termos de tempos. Com uma volta soberba, o alemão destruiu a marca de Ricciardo ao cravar 1min22s810, 0s715 mais rápido que o piloto da Red Bull, garantindo a liderança pela manhã.


Fonte: Grande Prêmio

Mais uma manhã de Ferrari liderando, só que desta vez seguida pela Red Bull.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: