19 de fevereiro de 2016

Ferrari lança SF16-H

Ferrari mostra nova SF16-H dotada de faixa branca e com esperança de finalmente quebrar supremacia da Mercedes na F1

Depois da Williams surpreender e lançar seu FW38 na manhã desta sexta-feira (19), foi a vez de a maior equipe do grid apresentar seu modelo, nem tão vermelho assim. O lançamento, veiculado via internet, destacou o novo carro de Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen para a Ferrari finalmente quebrar a supremacia da Mercedes na F1

Os dias vão passando, os testes coletivos de pré-temporada da F1 em 2016 vão batendo à porta e as equipes vão começando a se mexer e desvendar seus mistérios. Poucas horas depois de a Williams surpreender e lançar o FW38 via internet na manhã desta sexta-feira (19), foi a vez de a Ferrari apresentar o novo modelo, devidamente batizado como SF16-H, com o qual vai à batalha com a Mercedes em para finalmente tentar quebrar a hegemonia prateada neste ano. E a grande interrogação das últimas semanas no que diz respeito às pinturas foi respondida: tem faixa branca — e, espera Maranello, sem o azar proclamado por Ivan Capelli.

O carro foi apresentado on line por meio do site oficial da Ferrari e as redes sociais da equipe de Maranello, quase ao mesmo tempo em que a Mercedes, também por meio das suas redes oficiais, mostrava imagens do shakedown realizado em Silverstone. Talvez para ofuscar o lançamento do novo carro da Ferrari. Fato que dá uma ideia da grande rivalidade que as principais marcas da F1 pretendem travar em 2016.

No que tange ao visual do novo modelo, óbvio que a maior mudança em relação ao que se viu na pintura ferrarista nas últimas duas décadas é a faixa branca. É a primeira vez que ela é adotada desde um 1993 não muito memorável, quando a equipe era defendida por Gerhard Berger e Jean Alesi. Quanto ao design em si, também são poucas as mudanças aparentes em relação ao modelo do ano passado. A mais nítida está na dianteira, agora com um desenho semelhante ao da Williams, num formato de 'bico mamilo'.

Com a tal faixa em tempos mais bem-sucedidos, foram seis vitórias e um título de Niki Lauda em 1975, mais seis vitórias em 1976 e quatro e outra conquista de Lauda em 1977 — além de três títulos mundiais de Construtores. Depois disso, o desenho ferrarista abandonou a faixa da forma mais parecida com o que se tem hoje.

“Nós gostaríamos de lutar até o fim do campeonato. Sabemos que não vai ser fácil porque nossos oponentes não estão dormindo, mas nós todos estamos comprometidos em fazer o nosso melhor”, bradou Maurizio Arrivabene, o comandante de Maranello no desafio em finalmente superar a Mercedes na F1.

Em seguida, durante a apresentação on line, foi a vez de Vettel mostrar sua confiança em viver um 2016 ainda melhor do que foi a temporada passada. "Melhoramos em muitas áreas. Quando eu cheguei nesta época ano passado tinha muita gente mudando seu cargo e em novas posições. Foi um tempo complicado para ter expectativas. Seremos um time forte, como vimos ano passado, mas ainda seremos mais fortes", comentou o tetracampeão do mundo, que vibrou com o novo carro.

"Primeiro de tudo, está lindo. Teve muito trabalho e são tempos muito, muito animadores. Precisamos esperar até chegar à pista, mas deve ser uma melhora decente", disse o alemão de 28 anos.

Responsável pelo projeto da nova SF16-H, o diretor-técnico James Allison também mostrou confiança no seu trabalho e no potencial da nova joia de Maranello. “Sabemos que as Mercedes estavam muito fortes no ano passado, no ano retrasado. Mas nós colocamos quase mil homens para trabalhar nesse carro e fizemos nosso melhor para que este fosse um passo adiante sólido, assegurar que é propriamente um carro vencedor. Mas eu digo, com confiança absoluta, que o amor, o carinho e as habilidades colocadas nesse carro são inquestionáveis”, afirmou o engenheiro britânico. 

É o lançamento de uma Ferrari que renasceu em termos de esperanças e estilo após a profunda reformulação de 2014. Poucos eram os que esperavam que o time agora chefiado por Maurizio Arrivabene da companhia presidida por Sergio Marchionne tivesse uma mudança tão enorme em apenas alguns meses. Mas Sebastian Vettel terminou o ano com três vitórias e incomodando as Mercedes. Contando com a sequência da evolução, a conversa na Ferrari é de brigar pelo título -—ainda que haja a percepção de que o nível segue um pouco diferente. 

A hora de ver o imponente carro vermelho e branco na pista com o novo motor será na próxima segunda-feira em Barcelona. A partir do dia 22, a Ferrari mostra de vez suas fichas, esperando chegar à Austrália um mês depois para a abertura da temporada com cartas na manga o suficiente para brigar de igual para igual com as Flechas Prateadas. Missão difícil, mas não impossível para o maior campeão em atividade na F1 vestido com as cores da principal equipe da história do Mundial.

Fonte: Grande Prêmio

Primeira coisa: eu e Vettel temos definitivamente noções bem diferentes de beleza. Este carro é horrível.

Segunda coisa: a Ferrari é equipe de um piloto só, claro, sempre soubemos (é assim desde que ela surgiu, sempre haverá o primeiro piloto, por mais que eles neguem), mas a matéria acima deixou isto ainda mais claro, já que Kimi sequer foi citado, nem que fosse para dizer que ele achou ok. E hoje foi dia de apresentação do carro, o que ele pensa deveria pelo menos, ter sido publicado no texto acima. Só para constar.

Beijinhos, Ludy

3 comentários:

EricOliveira disse...

ferrari sendo ferrari, mas enfim... a boa noticia é que eles voltaram pra suspensão push road, esse tipo de suspensão é melhor pro estilo do Ice, eu particularmente gostei da mudança, mas o que me interessa mesmo é desempenho, espero que as coisas estejam mais equivalentes esse ano, e vamos continuar na nossa torcida pelo Ice, é o unico motivo que nos faz torcer pela Ferrari!! ^^ bjo meninas.

Sebastian Dietrich disse...

Com certeza Kimi também falou na coletiva, já que existe fotos dele lá. A imprensa é que só se interessou pelo que o Sebastian disse, já que pelos últimos dois anos do Kimi "ninguém" acredita que ele possa lutar pelo título. Na fórmula 1 vc é tão bom quanto à sua última corrida. A ferrari não tem culpa ou influência sobre o que foi publicado. E se Kimi é no momento o segundo piloto, foi ele mesmo que se colocou nesta situação, sendo o único capaz de reverte-la, pois talento ele tem. Porém, talento nenhum é suficiente quando não colocado em pratica.

Octeto Racing Team disse...

É, só por Kimi mesmo, Eric. Porque olha.... Kkkk

Sebastian, exatamente por Kimi ter falado é que a matéria acima é tendenciosa. Eu sei que a Ferrari não controla o que sai nos meios de comunicação, mas existe sim uma diferença de tratamento entre os dois pilotos. Mas logo o Kimi se aposenta e aí o problema acaba.

E só para deixar claro, eu assisti à temporada passada e não estou aqui dizendo que Kimi foi melhor do que Vettel, o alemão foi superior eu não estou negando isto, só estou dizendo que sim, existe diferença na forma como se referem a um e ao outro, Arrivabene então é descarado.

Mas este descaso da Ferrari com Kimi vem lá da primeira passagem do finlandês pela equipe. Maior desgosto que eles devem ter na história deles são os títulos que Räikkönen venceu em 2007 e 2008.

Foram 3 títulos que Kimi ajudou a conquistar, sendo 2 de construtores (que é o que eles mais amam) e um de piloto. Ainda assim, a forma como Arrivabene fala do finlandês é como se ele fosse um moleque que começou ontem. Talvez muitas pessoas não percebam , mas eu percebo e me enoja, porque é típico do gerenciamento estilo Ferrari, é assim desde que ela existe. Pode não incomodar à maioria, mas a mim incomoda e muito.

A Ferrari não respeita Kimi. Isto é fato. E para ficar claro, não estou exigindo que ele seja tratado como primeiro de nada, só gostaria que houvesse respeito e isto não há desde 2008.

Desculpe o post grande, mas tive vários problemas de edição e compilei tudo é um único comentário.

Abs, Ludy