17 de fevereiro de 2016

Desmotivado demais

Montezemolo diz que postura de Alonso desmotivava Ferrari: “Ele pensava que jamais poderia vencer conosco”

Fernando Alonso defendeu a Ferrari entre 2010 e 2014. Foi um período em que o espanhol despertou amor e ódio nos tifosi. Ao todo, o bicampeão disputou 96 GPs e conquistou 11 vitórias, bateu na trave e ficou perto de ser campeão em 2010, sendo que em 2012 a taça também ficou próxima, mas acabou sendo batido por Sebastian Vettel. Em 2014, a falta de performance do F14 T lhe tirou toda a motivação em lutar pelo tri vestindo as cores de Maranello e, vendo o rendimento incrível dos carros da Mercedes, desanimou de vez.

Ao fim daquela temporada, Alonso acabou sendo dispensado para dar lugar a Vettel, que foi o homem que resgatou a autoestima da Ferrari no ano passado ao vencer três GPs — Malásia, Hungria e Cingapura — e devolver à equipe um pouco da esperança de voltar a vencer na F1. Já Alonso voltou para a McLaren, onde já havia corrido em 2007, mas viveu a pior temporada da sua carreira, marcando apenas 11 pontos e tendo como melhor resultado um quinto lugar, também na Hungria.

Luca di Montzemolo foi o principal artífice da contratação de Alonso, que veio para o lugar de Kimi Räikkönen, último piloto campeão pela Ferrari, mas que estava de saída da F1 para se aventurar no Mundial de Rali. O executivo, outrora presidente da Ferrari e hoje na empresa aérea Alitalia, entende que a atitude de Alonso, sobretudo no seu último ano em Maranello, acabou por destruir a motivação de toda a equipe.

“Tive a impressão de que Fernando tinha em sua mente que jamais poderia vencer com a Ferrari e, se estivesse na Mercedes, poderia vencer com uma mão só. E isso era muito desmotivador para todos”, comentou o empresário em entrevista à revista britânica ‘Motor Sport’.

Contudo, Montezemolo, que jamais escondeu sua admiração por Alonso, voltou a dizer que o espanhol é o melhor de todo o grid da F1. “Vamos deixar bem claro. Acredito que Alonso é provavelmente o melhor piloto do mundo, inclusive atualmente, nos domingos. Talvez não em classificação, acho que Lewis Hamilton e Vettel são talvez mais rápidos em volta lançada, mas em corrida ele é incrível.”

Só que o ex-presidente da Ferrari reconheceu que a equipe não teria um grande futuro com Alonso, mas sim com Vettel. Montezemolo recordou a recomendação dada por Michael Schumacher, o maior piloto da história da Ferrari e da própria F1, ainda no ano de 2009. “Precisávamos de motivação e isso me fez pensar em quem nós precisávamos para o futuro.”


“Eu me lembro de quando tentava convencer Michael a voltar conosco [após o acidente sofrido por Felipe Massa em 2009], ele me dizia que ‘o homem que vocês precisam para o futuro é Vettel’”, concluiu Montezemolo.
(fonte: Grande Prêmio)

***

Eu (e Alonso) lendo esta matéria...


Posso fazer uma pergunta, já que perguntar não ofende?!

POR QUE eles mantiveram Alonso por 5 anos então?! Piloto motivado para pilotar UMA FERRARI não falta...

Era só ter trocado por outro piloto... Solução simples, não?! Montezemolo era o chefe. Era só mandar embora.

Bom, para o restante não há comentários. Não vale nem a pena, né gente?!... hehehehehe

                             Fernando Alonso Fans
Bjuss, Tati

Um comentário:

Sabrina disse...

Esses ferraristas sempre dão as mesmas entrevistas. Acho q ano passado eu li umas 10 noticias no minimo iguais a essa. É impressionante como o Alonso rende mais assunto que o proprio carro desse ano que eles deveriam estar divulgando!
Bom, só de pensar que hoje o montezemolo tb nao faz mais parte da equipe, deve ser pq ele estava fazendo um trabalho sensacional nesses anos de ferrari e motivava bastante a equipe hahahahahahhahaha