27 de janeiro de 2016

Impressão inicial

Pirelli diz que avaliação inicial dos testes é positiva e revela que pode introduzir mudanças rápidas nos pneus de chuva

A Pirelli fez uma avaliação positiva dos testes de pneus de chuva e afirmou que está pronta para introduzir uma modificação do composto azul o mais rápido possível se for necessário. A fornecedora única conduziu dois dias de treinos em Paul Ricard, na França

Depois dos testes de pneus de chuva desta semana, em Paul Ricard, a Pirelli revelou que está pronta para introduzir uma nova modificação de composto para pista extremamente molhada na F1 o mais rapidamente possível, caso seja necessário.

A fornecedora italiana fez uma avaliação positiva das atividades na França, onde o sistema de aspersão no traçado foi usado para simular condições de chuva. O objetivo dos trabalhos foi duplo, na verdade. Primeiro, foi o de melhorar a transição entre os pneus de chuva extrema e os intermediários, dada a degradação rápida do composto azul quando a pista começa a melhorar. Também foi testada uma forma de manter o nível de resistência à aquaplagem.

A Red Bull, a Ferrari e a McLaren participaram dos testes e percorreram cerca de 2.300 km em mais de 650 voltas em traçado mais curto da pista francesa. Sebastian Vettel foi o mais rápido dos dois dias de atividades.

"É quase impossível agora ter uma avaliação final dos testes, porque precisamos ainda analisar todos os dados. Nós usamos especificações distintas em carros diferentes, por isso não é fácil apontar um resultado, mas teremos algo em mais ou menos uma semana", disse Mario Isola, diretor de corridas da Pirelli.

"A primeira impressão é que temos um bom composto para pista em condições extremas. É só uma primeira sensação. Não quero vender isso como um resultado final, mas estamos confiantes de que vamos tirar algo positivo dos diferentes protótipos testados", completou.

Isola também minimizou os comentários feitos por Kimi Räikkönen na segunda-feira. O finlandês não se mostrou tão empolgado com o que viu na pista e disse que até preferia os pneus de 2015. 

"Kimi testou diferentes protótipos em condições distintas de pista molhada. Mas ele não ficou contente, pelo que ouvi. Ele não percebeu grandes diferenças, mas isso não nos surpreende porque um dos objetivos era melhorar e fazer funcionar bem os pneus em piso molhado", disse. 

Por último, Isola ainda explicou a razão para ter apenas três carros na pista para os testes. "Nós ficamos satisfeitos com o número de carros. Com quatro, por exemplo, nós teríamos sido obrigados a dividir o tempo de pista de dois em dois. Então, se você tem muito spray no circuito, não funciona com muitos carros", justificou.

Fonte: Grande Prêmio 

Tenho a impressão de que este senhor Isola chamou Kimi de burro nas entrelinhas né? Que babaca!!!!

Quer dizer então que o piloto não pode criticar ou ter opinião contrária com relação aos pneus que a Pirelli fica nervosinha?! #hahahaha


Sabe o que acho senhor Mario Isola? Da próxima vez, chame para os testes somente os pilotos que falam bem dos pneus ok? Assim não haverá argumentação contrária e nada precisará ser estudado melhor, porque afinal de contas, os pneus já estarão perfeitos mesmo.


Beijinhos, Ludy

Um comentário:

EricOliveira disse...

E lá vamos nós torcer pra não chover, porque se o Kimi não gostou desses pneus de chuva, o negócio vai ser tenso, faz muito tempo desde que a F1 mudou para os pirelli que não vejo uma corrida decente do Kimi na chuva, as "melhorzinhas" foram Austin 2015, até ele bater com os secos, e Malasia 2012, o fato é que pra mim esses pneus não casam com o estilo de pilotagem dele, e isso acaba sendo muito complicado. =/