28 de janeiro de 2016

F1 sem Maldô???

Sem acordo com PDVSA, Renault deve substituir Maldonado por Magnussen em 2016, afirma revista


 Kevin Magnussen deve ser o substituto de Pastor Maldonado na Renault. O venezuelano, que conta com o patrocínio da petrolífera estatal PDVSA para desempenhar sua carreira na F1, não deverá correr na escuderia francesa, uma vez que esta não chegou a um acordo para renovação do contrato com a empresa. Desta forma, o dinamarquês está prestes a voltar ao grid do Mundial depois de perder seu lugar na McLaren no ano passado. A informação é da revista britânica ‘Autosport’, publicada nesta quinta-feira (28)

A Renault vai realizar, na próxima quarta-feira, em Paris, os seus planos, sua dupla de pilotos e também a estrutura com a qual vai voltar ao Mundial de F1 depois de ter consumado a compra da Lotus. Em teoria, o posto do britânico Jolyon Palmer como piloto titular da Renault não está ameaçado.
Por sua vez, Maldonado, no time de Enstone desde 2014 e na categoria desde 2011, quando estreou como piloto da Williams, assim só teria uma alternativa para continuar no grid: uma das duas vagas na Manor, que neste ano vai correr com motor Mercedes. Contudo, a crise econômica na Venezuela, bem como a queda vertiginosa do preço do barril de petróleo atrapalham demais os planos de Pastor nesta época, quando restam menos de um mês para o início dos testes de pré-temporada.

A publicação afirma que ainda há alguma margem para um acordo com a equipe francesa, mas que tal hipótese, no momento, é bastante improvável.

Maldonado foi o último piloto a vencer pela Williams. O triunfo foi obtido no GP da Espanha, em maio de 2012, de forma extremamente improvável. Então companheiro de equipe de Bruno Senna, Pastor derrotou na pista dois campeões mundiais, Fernando Alonso e Kimi Räikkönen, segundo e terceiro colocados em Barcelona. Foi uma das poucas atuações verdadeiramente convincentes do venezuelano na F1.

Desde então, o piloto, desde que assumiu o lugar de Räikkönen na Lotus, chamou mais a atenção pela sua postura agressiva, mas também pelas batidas em treinos e corridas, sendo totalmente ofuscado por Romain Grosjean, hoje piloto da Haas.

No fim de semana do GP de Cingapura, a Lotus anunciou a renovação de Maldonado para 2016. A equipe, contudo, era muito dependente do dinheiro trazido por Pastor, por meio da PDVSA.
No caso da Renault, a situação é um pouco diferente, uma vez que a escuderia de Viry-Châtillon pretende desembolsar um orçamento anual perto de R$ 1 bilhão, semelhante ao que pagam Mercedes e Ferrari, para voltar a colocar a marca entre as ponteiras da F1. Desta forma, o aporte financeiro proporcionado pela PDVSA não contaria tanto quanto antes, com a Renault fazendo a opção por um piloto mais técnico e com mais potencial de futuro.
  

 Filho do também piloto Jan Magnussen, Kevin é ainda bastante jovem, tem 23 anos. O nórdico disputou o Mundial de 2014 como piloto da McLaren e conquistou, como melhor resultado, o segundo lugar na prova que abriu o campeonato daquele ano, na Austrália. Porém, pela Renault, K-Mag tem um bom histórico, uma vez que foi campeão da World Series, promovida pela montadora francesa, em 2013, um ano antes de ser alçado ao grid da F1.
(fonte: Grande PrÊmio)

***

Xiiii... o que será da F1 sem Maldo para culpar????? hehehhehehe

Bjuss, Tati

Nenhum comentário: