Especial do Octeto: Um rolê por São Paulo

Mas Então você chega em São Paulo e se dá conta do tamanho da cidade. Bem, se vem de avião já se deu conta lá do alto quando até onde se vê no horizonte há área construída.

Quando aqui cheguei (só para parafrasear Caetano) tinha uma mala e uma mochila do notebook e só. Me encantei na primeira vista. A cidade é grande e libertadora.

Tenho meus pontos turísticos e passeios favoritos e são eles que vou indicar aqui para quem quiser passear além do GP.

Vamos começar por perto de casa. O Museu do Ipiranga está fechado por 10 anos (isso mesmo!), mas toda a parte dos jardins - inspirados em Versailles - e o Parque Independência estão abertos. Tem até um pedacinho de Mata Atlântica original para desfrutar. Só acervo mesmo está fechado. Ahhhhh tem feirinha nos domingos! O pastel é bom, vai por mim!


Saindo do Império, vamos para o Oriente. A Liberdade é um dos meus  bairros mais amados desde sempre. Nem sei porque não moro lá.

Na Liberdade tem, claro, ótimos restaurantes japoneses e tu pode conhecer melhor a gastronomia oriental que vai bem além do sushi e sashimi.  Restaurantes como o Aska trazem o tradicional Lamen japonês. Uma delícia! Os pratos quentes japoneses são ótimos e sempre tem arroz envolvido. 


Lamen do Aska

Outro restaurante legal é o Chi Fu, um chinês que vale a visita.
As porções são enormes, tem preço justo e os atendentes falam com sotaque  e escrevem a conta em chinês. Acho mais legal ir em grupo com mais de quatro pessoas porque daí cada um pede um prato e todo mundo come de tudo. Tem também o Banri e o Tanka, dois rodízios de sushi para sair rolando.

Na Liberdade ainda tem os mercadinhos com produtos importados tanto do oriente nquanto do resto do mundo e tudo, eu disse TUDO, para um fã de animes e mundo nerd em geral. Pensa no paraíso. É lá!


Vamos para onde agora? Já que estamos na Liberdade, podemos ir a pé mesmo para o Centro de São Paulo. Da praça da Liberdade a gente estica o pescoço e já vê a Sé. Juro! Choquei quando me dei conta.

O centro é maravilhoso! Um dos passeios que recomendo muito. Além da Catedral da Sé e do marco zero (fica na frente da Catedral) uma caminhada pelas ruas de pedestres, como a Rua Direita, é ótimo.

Preste atenção nos prédios fortes e super sólidos (todos parecem que vão durar milênios de tão robustos) da região. Todos são da época de ouro do centro como centro comercial e econômico da Capital. São belíssimos. O prédio da Bovespa - ainda opera ali - e todos do entorno. O Banespa até bem pouco tempo permitia a visita gratuita até o observatório no topo, mas o Santander - dono do prédio - não permite mais por tempo indeterminado. Uma pena.

Já o edifício Martinelli ainda tem visitas à sua cobertura. Muito legal! 

Pra comer? Ali no Centro vá comer um Pastel de Belém (ou nata como se diz em algumas regiões) na doceria portuguesa Casa Mathilde. Sensacional! Fica na diagonal do Martinelli. Simplesmente vá! 

Melhor pastel de Belém da vida!!

Os prédios do centrão

Tem muito pra ver no centro. Tem o Mosteiro São Bento, a Galeria do Rock, o Viaduto Santa Cecilia, o maravilindo Theatro Municipal, a Rua 25 de Março, p Bar Bhrama na esquina da Ipiranga com a av. São João, o Mercadão.Tudo é ali e se poder ir a pé. Caminhe e descubra! 

Ia esquecendo de um clássico! O edifício Itália e seu famoso Terraço Itália. O Terraço fica no topo do edifício e é um restaurante italiano fabuloso com uma vista que vale a conta fabulosa que se paga nele. Ultra blaster romântico à luz de velas. Mas, além do restaurante há o piano bar, mais em conta e com uma vista melhor ainda. Luz de velas, uma Champagne e um Jazz tocando. Amor para sempre.

Tem horários diurnos e gratuitos para visitar o terraço também.



Cansados? Que tal agora um pouco de verde? Até já tivemos algum no Parque do Museu, mas vamos agora no verde dos verdes de SP, o Ibirapuera.

O parque ainda não tem uma estação de metrô para chamar de sua. A mais próxima é a Ana Rosa e tem que caminhar um bocadinho pra chegar lá, mas vale a pena.

O Ibira é lindo e grande. Tem recantos muito legais como o lago ou aquele gramadão plano que lembra os parques ingleses. Mas, nos finais de semana é lotado. Pra correr, eu recomendo o sábado à noite. Sério. Bem menos gente e mais fácil de não esbarrar em ninguém. 
Porém, o por do sol no lago é maravilhoso. Sem contar os eventos na Oca e no MAM.


E agora? Que tal bater perna na Paulista?

A avenida pode ser o maior centro financeiro do país, mas também é a maior concentração de gente bacana nas ruas. Tem os engravatados apressados, tem os esqueitistas, o pessoal descolado de cabelos mil cores, o pessoal engajado em alguma manifestação seja artística ou política. Tem absolutamente tudo na Pailista. Percorrer ela do Paraíso até a Consolação é um baita passeio. 

Desbrave as galerias dos chineses, encontre uns botecos legais e clássicos como o Charme da Paulista (bem em frente ao Masp), compre livros ou só relaxe na Cultura do Conjunto Nacional - imensa- relaxe no meio da Mata Atlântica preservada do Parque Trianon. Sério! Tem até um pedaço de mata Atlântica no meio da Paulista.

Vá ao Masp. Nas terças o ingresso é gratuito. Não deixe de aproveitar toda a arte na cidade.


Falando em arte, não deixe de ir até a Luz para conhecer a estação mais linda e também a Pinacoteca e o Museu da Língua Portuguesa. Um na frente do outro pertinho da Estação Luz.

Pinacoteca 

Existe um milhão ou dois de coisas para se fazer aqui em São Paulo. Mas esse post também precisa de um pouco de balada e nosso lado Kimi pede uma Guinness. Tem festa de todos os tipos, cores e sabores aqui, mas os meus preferidos são os Pubs. 

Amo o Republic - na Vila Madalena -, o Blue Pub, o O'Malleys e o Finnegans - o pub mais antigo de São Paulo - todos esses na região da Paulista. Melhores custo benefício da vida todos.

Republic Pub - tem leitora do Octeto que saracoteou comigo aí... Hahahaha

Mas claro, como disse, tem um absurdo de tudo aqui e festas então nem se fala. Nem falamos nada sobre a Augusta e a Vila Madalena, a região de Pinheiros e na Vila Olímpia também... vixi! Só vai...

Cara, São Paulo é demais, demais. Vou ficar por aqui, porque o post está imenso. Mas assim tem de tudo e para todos os bolsos. Indiquei o que conheço porque é o que gosto, mas assim, tem muita coisa.

Sejam bem vindos. O perigo é não querer ir embora nunca mais. Comigo foi assim, vim para um Gp e não parei enquanto não mudei pra cá.

By Lu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Alonso!!!!