26 de novembro de 2015

Minimizar erros

Räikkönen fala em “minimizar todos os erros” para conquistar resultados melhores na temporada 2016

A cabeça de Kimi Räikkönen já está na próxima temporada. Com contrato renovado e prestigiado junto à cúpula da Ferrari, o finlandês teve uma performance muito aquém do seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, e abandonou cinco corridas em 2015. O veterano ocupa a quinta colocação do Mundial de Pilotos e está um ponto atrás do rival e compatriota Valtteri Bottas, da Williams

Independente do que aconteça no GP de Abu Dhabi, a derradeira etapa da temporada 2015 do Mundial de F1, Kimi Räikkönen viveu um ano muito melhor na comparação com 2014, quando terminou num modesto 12º lugar. Atualmente, o finlandês de 36 anos ocupa a quinta colocação, mas está um ponto atrás do rival e compatriota, Valtteri Bottas, da Williams. Mas no confronto com seu novo companheiro de equipe na Ferrari, Sebastian Vettel, Kimi perde de lavada: são 266 pontos para o tetracampeão, contra apenas 135 do nórdico. Räikkönen reconheceu que cometeu muitos erros nesta temporada e disse que seu objetivo é minimizá-los para ter uma performance melhor em 2016.

Em entrevista à revista britânica ‘Autosport’, Räikkönen reconheceu que a Ferrari está muito além do pífio rendimento apresentado em 2014, mas o piloto entende que esperava mais de si próprio.

“Meu rendimento é muito melhor, mas os resultados não são os que eu quero, por motivos distintos. Como equipe, fomos mais fortes na comparação com o ano passado, quando nos faltava confiabilidade. Neste ano, a velocidade está ótima, mas os resultados ainda não são aqueles que eu desejava”, declarou o veterano, que conquistou apenas dois pódios em 2015: o segundo lugar no GP do Bahrein e o terceiro posto, obtido em Cingapura.

“Definitivamente, estamos fazendo as coisas bem. Às vezes é meio doloroso, mas assim é a F1. Você comete um erro e paga o preço, e isso me parece justo. Já estive em posições como esta antes e tenho certeza de que podemos seguir no rumo certo e garantir que estamos mais prontos, tomamos melhores decisões e que vamos conquistar resultados melhores no ano que vem”, afirmou Kimi. 

“Temos todas as teorias. Obviamente, não completamos muitas corridas, cometemos erros, alguns eu e outros com o carro, mas temos de minimizar todos os erros, não importa de quem seja. A velocidade está lá, só temos de conseguir os resultados e estou certo de que vamos conquistar aquilo que merecemos. É que muitas coisas não correram como estava planejado. Não há muita coisa para ajustar, mas tenho certeza de que nós podemos chegar lá”, finalizou.

Fonte: Grande Prêmio

Claro que comparado com 2014 este ano foi muito melhor, mas sinceramente, vou apagá-lo das minhas memórias.

Problemas constantes, eu disse, constantes. Toda corrida uma situação para estragar tudo. Em alguns momentos por culpa de Kimi, mas na maioria das vezes, por conta da equipe pela qual ele corre.

Tudo deu errado, tudo. Então eu vou esquecer 2015, como esqueci 2014.  

A verdade é que ele é quem tem a obrigação de ser um piloto de equipe, eu não, minha função é ser torcedora dele e como tal, eu detestei 2015. O Iceman esteve abaixo da média e sei que ele pode ser muito mais do que foi nesta temporada e por conta disto, a única sensação que tenho é de uma temporada frustrante. 

Gostaria de estar com esperanças renovadas para 2016, mas não estou. E não estou por um simples motivo: Kimi corre na Ferrari e isto acaba com qualquer bom sentimento que eu como sua torcedora possa ter. É desanimador.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: