13 de outubro de 2015

Opostos

Vettel defende privacidade e compara: “Meu estilo de vida não tem nada a ver com o de Hamilton”

Dentro das pistas, Sebastian Vettel é o piloto mais vitorioso do grid atual da F1. Dono de 42 vitórias e quatro títulos mundiais, o hoje principal pilar da virada da Ferrari em 2015 é discreto quando não está correndo. E não pretende mudar seu estilo: “Sou um atleta, nada mais”

Em meio a um mundo cada vez mais predominado por selfies, redes sociais e afins, Sebastian Vettel mantém a sua discrição característica e faz questão de defender seu estilo de vida mais privado fora dos circuitos por onde passa o Mundial de F1. É praticamente o oposto, no fim das contas, do seu cada vez mais próximo adversário, Lewis Hamilton, acostumado à badalação e a todo o tipo de marketing pessoal possível.

Vettel não vê o menor problema na maneira como Lewis leva a vida, mas comparou. “Meu estilo de vida não tem nada a ver com o de Hamilton”, declarou o tetracampeão do mundo em entrevista ao diário espanhol ‘El País’. “Mas todo mundo é livre para viver sua vida como quiser”, garantiu.

No momento, o foco de Seb é um só: “Estou muito ocupado com o que faço, porque a Ferrari ainda não está onde queremos que ela esteja”, disse o piloto, que é o principal pilar da virada que a equipe de Maranello deu em 2015. Depois de um frustrante ano de 2014 sem vitórias e com parcos bons resultados, o time italiano renasceu nesta temporada e já venceu três vezes, todas com Vettel, que ocupa a vice-liderança do Mundial de Pilotos. 

Recentemente, Vettel foi pai pela segunda vez. Em setembro nasceu Matilda, sua segunda filha, que Seb prefere manter longe dos holofotes. Uma decisão tomada em conjunto com sua família. 

“Tem gente que respeita e outras, não. Sou um atleta, nada mais. Evidentemente, quando se está no domingo no grid de largada e as arquibancadas estão cheias de gente que torce por você, que leva a sua bandeira ou a da Ferrari, isso é como voar. Mas minha privada é outra coisa, não tem necessariamente que estar ligada ao meu trabalho, ao menos é assim que eu vejo”, defendeu o alemão de 28 anos.

Fonte: Grande Prêmio 

Eu concordo quando Vettel diz que cada um é livre para viver a vida como quiser, mas às vezes acho que proteção demais também não é o caso. Como ele faz com questão às filhas. Direito dele, total, mas só acho que gera ainda mais curiosidade. 

Ele faz o mesmo que Villeneuve e seus quatro filhos. Eu sei pouquíssimo e o que sei, foi às custas de muito jornalismo investigativo! Tudo o que sei e vi foi porque corri atrás para descobrir e jamais desrespeitei Jacques e os pequenos por isto. Não espalho para ninguém, mas é triste você querer saber um pouco mais sobre os filhos do seu piloto favorito e não ter direito a ver nada. Neste aspecto fico feliz que Kimi tenha me surpreendido. Conhecemos Robin bem antes do que eu imaginava e temos fotos do pequeno sempre que ele e Minttu julgam oportuno. E para mim está ótimo.

Voltando a Seb, não acho que ele tenha que entrar para as redes sociais e postar tudo, longe disto, mas talvez se ele controlar o que sai e não sai, a curiosidade dos fãs seria menor.

Quanto ao estilo do Hamilton, ele se diverte, é assim que gosta de ser, eu acho exagerado em alguns casos, mas também acredito que isto o aproxime dos torcedores e acho legal.

Enfim, como Seb disse, cada um vive do seu jeito e como se sentir mais livre.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: