12 de outubro de 2015

Ajuda

Räikkönen se mostra aberto a ajudar Vettel em jogo de equipe da Ferrari por vice do Mundial de Pilotos

Para Kimi Räikkönen, trata-se de algo normal ajudar seu companheiro de equipe. O próprio finlandês deu uma força para Felipe Massa na temporada de 2008, retribuindo a ajuda recebida do brasileiro no ano em que foi campeão do mundo. “Isso não é um problema”, garante o nórdico

Se depender de Kimi Räikkönen, Sebastian Vettel tem boas chances de fechar a temporada 2015 da F1 como vice-campeão do mundo, uma façanha se for levado em conta o amplo domínio da Mercedes na categoria. Seb assumiu a segunda colocação do campeonato ao terminar o GP da Rússia, no último domingo (11), em segundo lugar, tendo ainda sido beneficiado pela quebra do pedal do acelerador do carro de Nico Rosberg, que abandonou e caiu para terceiro colocado.

Companheiro de equipe e amigo de Vettel, Räikkönen se mostrou aberto a ajudar o parceiro a lutar pelo vice-campeonato e não descartou aceitar ordens da Ferrari para liberar a ultrapassagem de Sebastian, caso a equipe julgue necessário.

O finlandês não vê a situação como problema. Em sua primeira passagem pela Ferrari, em 2007, no ano em que foi campeão do mundo de forma improvável, Kimi teve a providencial ajuda de Felipe Massa no GP do Brasil, que definiu o título em seu favor. No ano seguinte, foi a vez de Räikkönen retribuir e ajudar o brasileiro, que quase foi campeão do mundo. 

“Todo mundo sabe quais são as regras e que isso é algo normal. Obviamente, não estou na luta pelo título, então, se isso acontecer, é tranquilo”, garantiu Kimi. “Isso é algo normal. Vou tentar fazer o máximo pela equipe. Isso não é um problema”, emendou o piloto, que tem contrato renovado com a Ferrari para até o fim de 2016. 

Räikkönen e Vettel travaram uma boa disputa no GP da Rússia. O finlandês ganhou a posição do seu parceiro na largada e seguiu na frente de Seb até o período do segundo safety-car. Aí, Kimi bobeou na relargada e permitiu a ultrapassagem de Vettel, que subiu para terceiro naquele momento, à altura da 17ª volta da corrida. 

No fim das contas, Vettel terminou em segundo, e Kimi se arrastou até a linha de chegada em quinto lugar depois de ter batido na Williams do compatriota Valtteri Bottas. Contudo, o piloto da Ferrari acabou sendo punido pelos comissários e teve 30s acrescidos ao seu tempo de prova, caindo para oitavo lugar. Bottas abandonou.

Fonte: Grande Prêmio

Não sei qual a novidade nisto, já que em 2008 Kimi ajudou Massa com bem disse o texto acima.

A questão (para mim) não é a ajuda e sim o fato de Kimi simplesmente não ter tido as mesmas chances de chegar no final da temporada disputando com Vettel.

Eu adoro o alemão, mas se a gente colocar na ponta do papel, os números dele contra os de Kimi não refletem de forma justa a realidade do que houve na temporada. 

Kimi teve TODOS os problemas do mundo, Vettel teve somente um (aquele pneu estourado). Fica até injusto. Mas enfim, agora não adianta nada. Está atrás, vai ter que ajudar.

Beijinhos, Ludy

3 comentários:

Eric Oliveira disse...

Isso ficou perceptível na pista, Kimi entregou a posição pro Vettel, foi o que eu vi, tanto que aquele ponto nem é ponto de ultrapassagem, não sei se foi porque ele saiu da pista quando eles estavam disputando posição, mas que ele entregou, ele entregou, no primeiro momento pensei que ele estava com problemas, mas não. Enfim... Kimi e Vettel são amigos, ja era de se esperar essa atitude do Ice.

Juliana Amaral disse...

Existe rádio nessa corrida do Kimi perguntando ao engenheiro de pista se era para deixar o Vettel passar. Acredito até que deixou o engenheiro sem jeito no questionamento e após resposta sem objetividade, disse: ok, vou deixar passar.

Octeto Racing Team disse...

Compartilhe o link para gente. Eu confesso que depois da corrida nem li tantas coisas então com certeza deixei passar esta informação.

Mas compartilha aí Juliana. ;)

Ludy