Um pouco de sorte

Decepcionado com falta de resultados, Räikkönen pede “um pouco mais de sorte” para Ferrari

Kimi Räikkönen não escondeu o incômodo com o azar que vem afetando o trabalho da Ferrari nas últimas provas do campeonato. Na visão do veterano, que agora está garantido em Maranello até o fim da próxima temporada, tudo está sendo feito da forma correta, só falta mesmo um pouco mais de sorte

Uma primeira olhada na tabela de pontos do Mundial de Pilotos em 2015 indica uma grande superioridade de Sebastian Vettel sobre Kimi Räikkönen. Afinal, o alemão soma 160 pontos, quase o dobro de Kimi, que acumula 81. Mas diferente do tetracampeão, que viu a bandeirada em todas as 11 etapas até o momento, o piloto finlandês abandonou três corridas: Austrália, Áustria e Hungria. Em Budapeste, especificamente, o veterano perdeu uma chance de ouro de completar uma dobradinha da Ferrari depois de perder potência na parte final da prova.

Circunstâncias como essa, aliadas aos problemas que ocorreram no fim de semana do GP da Bélgica — Kimi largou apenas em 16º —, fazem o veterano de 35 anos clamar por dias de mais sorte, apenas.

“Seguimos tentando, e espero que tenhamos um pouco mais de sorte. Estamos fazendo as coisas certas, nós só não estamos conseguindo os resultados. Isso é decepcionante não só para mim, mas para a equipe”, lastimou o piloto.

Mesmo tendo largado do fim do grid, Räikkönen fez uma prova de recuperação, teve de lidar com alguns problemas, mas terminou em oitavo. O resultado, contudo, acabou sendo desfavorável porque Felipe Massa, da Williams, empatou com Kimi na classificação do Mundial — o nórdico está à frente do brasileiro por ter como melhor resultado o segundo lugar no GP do Bahrein, contra o terceiro de Felipe na Áustria. 

“Tivemos dois problemas, e isso prejudicou muito os dois carros. Estávamos bem na sexta-feira e, no fim das contas, os resultados finais não nos trouxeram muita coisa”, lamentou Kimi, também fazendo menção ao problema de Sebastian Vettel, que teve o pneu traseiro direito furado na última volta do GP da Bélgica, o que lhe fez perder o pódio para Romain Grosjean. 

Mas apesar de clamar por mais sorte, Räikkönen reconhece que a próxima etapa da temporada não será nada fácil. O palco da 12ª etapa do Mundial será no mais rápido circuito do calendário: Monza, na Itália. A julgar pelo desempenho dos carros impulsionados pelo motor Mercedes em Spa, a perspectiva de Kimi para a Ferrari no GP da Itália não é muito animadora mesmo com as atualizações que o time prepara para semana que vem. 

“Se você olhar para a classificação, a maioria dos carros empurrados pela Mercedes estava no top-10, então acho que eles têm um pouco mais de vantagem nesse tipo de circuito. Espero ter um grande fim de semana na corrida em nossa casa, mas, novamente, haverá muitas grandes retas. Não vai ser fácil contra todos os carros novos, mas vamos levar algumas coisas novas e espero que isso nos coloque na briga”, concluiu.

Fonte: Grande Prêmio

Sinceramente, eu já me conformei. É o pior tipo de sentimento, mas é o único que tenho. Nada mudará. Esta é a única realidade para Kimi na Ferrari. Tem sido assim desde que ele voltou para esta equipe inútil.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Para Lu... um Feliz Aniversário!!!!!!

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!