As mensagens de rádio


Equipes pedem, e FIA esclarece novas regras para comunicação via rádio a partir de 2016 na F1

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) reagiu rápido às dúvidas levantadas em Spa-Francorchamps e esclareceu as restrições na comunicação entre equipes e pilotos que entrarão em vigor em 2016

Poucos dias após divulgar uma lista de mensagens permitidas na comunicação entre equipes e pilotos a partir de 2016, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) precisou esclarecer o novo código.

Após algumas dúvidas levantadas durante o fim de semana do GP da Bélgica, a entidade máxima do esporte liberou uma nova lista, onde fornece detalhes mais precisos sobre quando as mensagens podem ou não ser transmitidas.

A redução da comunicação via rádio é resultado de uma interpretação mais rigorosa do artigo 20.1 do regulamento esportivo, que estabelece que "o piloto deve guiar seu carro sozinho e sem ajuda”. O objetivo da FIA é garantir que os pilotos recebam o mínimo de assistência possível do pit-wall no futuro durante as corridas. 

No que diz respeito às mensagens dadas na pista, na entrada ou na saída dos pits para voltas de reconhecimento, com o carro estando em volta de reconhecimento do momento em que deixa o pit-lane até o momento em que retorna ou atinge a posição no grid: 

1 – Você pode comunicar ao piloto um problema crítico com o carro, como, por exemplo, um alerta de furo ou dano. 

2 – Você pode comunicar ao piloto um problema com o carro de um competidor. 

3 – Você pode dizer ao piloto para entrar no pit-lane para reparar o carro ou abandonar. 

4 – Você pode passar ao piloto informações dos comissários (bandeira amarela, bandeira vermelha, largada abortada ou instruções ou informações similares do controle de corrida). 

5 – Você pode informar o piloto sobre pista molhada, óleo ou detritos em certas curvas. 

6 – Você pode pedir ao piloto que respeite o tempo de volta máximo desde que esteja claro que ele corre o risco de excedê-lo. 

7 – Você não pode dizer ao piloto para guiar pelo pit-lane. 

8 – Você não pode dizer ao piloto para se dirigir ao fundo do grid. 

9 – Você não pode discutir a checagem do balanceamento com o piloto. 

10 – Você não pode dizer ao piloto para ligar o carro. 

11 – Você não pode fazer uma checagem de rádio com o piloto. 

Além disso, os times podem falar livremente quando o carro está no pit-lane antes ou entre qualquer volta de reconhecimento, e, para maior clareza, são permitidos os seguintes pedidos específicos: 

1 – Você pode instruir o piloto para a volta seguinte. 

2 – Você pode lembrar ao piloto de treinar a largada na saída do pit-lane. 

3 – Você pode discutir a checagem do balanceamento com o piloto. 

4 – Você pode dizer ao piloto para ir para o fundo do grid. 

5 – Você pode executar uma checagem simples de rádio com o piloto, como, por exemplo, “checagem de rádio” e “ouço alto e claro”. 

6 – Você pode dizer ao piloto para voltar pelo pit-lane. 

7 – Você pode alertar ao piloto sobre informações de segurança específicas, como, por exemplo, que a área de pit-stop está cheia de convidados. Esta mensagem (e somente esta mensagem) também pode ser dada na entrada do pit-lane. 

A FIA esclarece, ainda, que os times podem falar livremente no rádio e transmitir qualquer mensagem para o piloto no grid ou no pit-lane até um minuto antes do início da volta de formação. 

Entre o sinal de um minuto e o de largada, só é permitido alertar sobre um problema crítico com o carro, como, por exemplo, um furo ou dano, ou informá-lo sobre um problema com o carro de um competidor.

Fonte: Grande Prêmio 

Concordo, o piloto deve guiar o carro sozinho. Só é preciso entrarem em um consenso. Mas isto ainda vai dar confusão. Esperem para ver!

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Para Lu... um Feliz Aniversário!!!!!!

Alonso está bem!