Räikkönen lidera treinos em Jerez

Em 1º dia mais agitado nos boxes do que na pista, Räikkönen retorna à Ferrari na frente em Jerez

A F1 oficialmente está de volta. A terça-feira (28) marcou o início dos trabalhos de equipes e pilotos para a temporada 2014, e o traçado espanhol de Jerez de la Frontera foi o escolhido para as atividades preparatórias. Em meio aos lançamentos de Red Bull, Mercedes, Force India, Caterham e Williams nos pits do circuito andaluz, foi a Ferrari quem ditou o ritmo com Kimi Räikkönen ao volante da F14T

O primeiro dia de treinos coletivos evidenciou o caos que as mudanças bruscas de regulamento trouxeram às dez equipes – nove, se considerar que a Lotus resolveu nem dar o ar da sua imensa graça em Jerez; oito, se excluir a Marussia, que encontrou um problema técnico de última hora que a prendeu na sede na Inglaterra; talvez sete, se pontuar que a Caterham percorreu apenas voltas de instalação nesta terça-feira (28), e que a Williams fez o mesmo. 

Então com 60% do grid apto para testar, as coisas começaram bem para a Mercedes – que já havia feito um shakedown do belo modelo W05 – e Lewis Hamilton, e só. Aliás, o inglês foi o primeiro a deixar os boxes nesta manhã acanhada no sul da Espanha. Kimi Räikkönen deixou os pits jerezanos por volta das 9h locais e deve ter andado no máximo 1 minuto até parar a F14T no início da reta oposta a pedido dos engenheiros da Ferrari. 

Tempo depois, a Force India repetiu a dose com Sergio Pérez: problema elétrico VJM07 e seu bico codinome beija-flor. A Toro Rosso até que seguiu os passos da Mercedes e andou com Jean-Éric Vergne – sem forçar muito o STR9 e por pouco tempo. Mais tarde, também enfrentaria problemas. A Sauber fez lá sua aparição com o C33 e nada mais. 

Até que, antes da hora do almoço, Hamilton fosse à pista pela quinta vez e, segundos depois de melhorar seu tempo, perdesse o controle do carro e enchesse a barreira de pneus da curva 1. O motivo era visível: a asa dianteira – que não apresenta um daqueles bicos muppetianos – desprendeu-se do W05 e levou ao erro do campeão de 2008. Contando com os problemas de Ferrari e Force India, esta representou a terceira paralisação por bandeira vermelha do dia. 

Informações não muito animadoras diminuíram para a metade os participantes reais das melhores cenas dos treinos: a McLaren admitiu problemas hidráulicos e elétricos que impediam que o MP4-29 ligasse. A chuva também se fez presente no fim da tarde espanhola, mas não foi suficiente para impedir Sebastian Vettel de ter um gostinho de pilotar o RB10. No fim, coube a Räikkönen ocupar o posto de destaque da tabela de tempos em Jerez. 

O finlandês acabou por percorrer 31 voltas e na melhor delas virou 1min27s104. Hamilton, apesar do incidente da manhã ter encerrado preocemente a sua participação, ainda garantiu a segunda melhor marca, com 1min27s820 em 18 giros completados.

fonte: Grande Prêmio
 Fonte: Grande Prêmio

São tantos anos de F1 que a gente já sabe que ficar em primeiro em testes coletivos não significa lá estas coisas. O importante é passar por todos eles sem problemas o tempo todo. 

Embora hoje a Ferrari tenha marcado o primeiro tempo com Räikkönen e já tenha vivenciado contratempos, não foi a única, já que a maioria das equipes também vivenciou situações imprevistas e todos sabemos que em testes de pré-temporada, isto é absolutamente normal, ainda mais em um ano de tantas mudanças técnicas.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Alonso!!!!