Competitivo em 2013?

Chefe da Mercedes confia que Hamilton terá carro competitivo na temporada de 2013 da F1

 Lewis Hamilton decidiu trocar a McLaren pela Mercedes na temporada de 2013 da F1, mas não está muito confiante de que terá um bom desempenho em seu novo time. Antes do GP do Brasil, realizado no último dia 25, o britânico afirmou que a prova em Interlagos poderia ser sua última chance de vitória durante algum tempo.

Ross Brawn, entretanto, está confiante de que o campeão de 2008 terá um carro competitivo no ano que vem. O chefe de Mercedes destacou que o time vem trabalhando duro e a meta é melhorar o nível do carro desta temporada. A equipe conquistou uma vitória neste ano – com Nico Rosberg no GP da China – mas amargou uma sequência de cinco corridas fora da zona de pontuação na parte final do Mundial.

 Questionado pela publicação britânica ‘Autosport’ se a previsão de Hamilton era muito pessimista, Brawn afirmou: “Espero que sim”.

“Obviamente, estamos trabalhando bastante para dar a ele e a Nico a oportunidade de vencer e conquistar pole-position. Essa é a nossa ambição, esse é o nosso objetivo”, assegurou. “É claro que é importante melhorarmos de onde estamos. Vamos tentar, mesmo que não consigamos atingir todos os nossos objetivos no próximo ano. Você nunca sabe o que as outras pessoas irão fazer”, reconheceu. “Gosto de pensar que poderemos fazer algumas dessas coisas no próximo ano.”

“Tenho certeza de que em seu coração ele quer vencer e conquistar poles, mas ele entende a jornada que temos de percorrer”, defendeu.

Ainda, o dirigente contou que a equipe está muito animada com a chegada de Hamilton. “Estamos muito animados com a perspectiva de trabalharmos com o Lewis”, disse. “Será muito interessante para todos nós. Tenho certeza de que ele será diferente do Michael [Schumacher].”

“O time está muito animado de que ainda sejamos capazes de ter um piloto daquele calibre. Conforme tivermos um carro mais forte, obviamente, o piloto se tornará ainda mais critico para nós”, considerou.

Com contrato válido com a McLaren, Hamilton não pode testar com o novo time, mas Brawn ponderou que esses atrasos não irão impactar na relação de Lewis com a equipe. “Não é um grande problema. Obviamente, existem coisas que você pode começar. Você começa a construir a relação com os engenheiros e isso pode começar em janeiro”, encerrou.

Fonte: Grande Prêmio
Sabe, eu leio tudo isso e lembro de 2010 e da puxação de saco (era isso mesmo) com o Schumacher. Como se ele fosse o único piloto da equipe, a salvação da lavoura, o deus dourado que retornava ao Olimpo. Lembro muito bem do Heuer falando que Nico era "o futuro e Schumahcer o presente da Mercedes". Nessas palavras e sentimento.

Well, ri um bocado internamente quando o "futuro" se adiantou ao "presente" e trouxe os resultados que o presente não foi capaz. Não duvido que aconteça novamente. Na verdade troço "pelo futuro adiantadinho e impaciente". Confio neste "futuro metido que trabalha com o que tem e não reclama".

O Brawn e o Heuer podem falar o que quiserem antes dos testes e mais precisamente, antes do início da temporada, mas só vai dar para confiar que as coisas realmente estão melhores depois de ver o carro na pista.

Ah! E tem mais, como eles próprios admitem, o problema desse ano (e dos outros) foi a falta de evolução da equipe. Então, vamos ter que estender o prazo de início da temporada para o meio, só para se ter alguma prova concreta. Salvo um milagre em que o carro seja uma Brawn GP mágica e vencedora de quatro costados. Mas o raio cai no mesmo lugar em menos de uma década???


By Lu

Comentários

Patricia Nickolety disse…
Já tá batendo o desespero aí, Lu?

Os dias de tranquilidade da Nickolete acabaram!

Patrícia aprovei seu comentário só para te pedir para ler meu comentário no post novamente e procurar por algum sinal de desespero nele.

Não tenho nenhum desespero, caso não tenha ficado claro. O unico motivo para desespero, se existe um, é o carro e não o piloto companheiro de equipe e muito menos o meu piloto, no qual confio desde 2005.

E, por favor, se quiser que os comentários vindouros sejam publicados se dirija ao piloto pelo nome dele, ok? Mtas vezes nem é maldade usar apelidinhos, mas pode ser interpretado como tal e causar mal entendidos desnecessários.

Todos são bem vindos no Octeto. Até as ironias e brincadeiras, mas quando são feitas com respeito e sem o intuito de provocar uma briga desnecessária e cansativa.

Bjs, Lu


Vanessa Santos disse…
Só digo uma coisa pra Mercedes: Quero só ver esse carro competitivo em 2013!!
Meu ponto de vista:

Sem uma ótima referência como Alonso ou Button na mesma equipe, o Hamilton não vai fazer nem pro café na Mercedes.Acho o Rosberg fraco e a equipe ainda não disse a que veio na F1.

Tomara que não seja um tiro no pé, tal qual aconteceu com o Piquet quando foi para a (verdadeira) Lotus.

Ano que vem, somente espero que aquela equipe travestida de Lotus dê um carro decente ao Kimi.

Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Alonso!!!!