Só em Suzuka

Lotus descarta estreia de novo duto aerodinâmico antes de Suzuka

Segundo o diretor técnico do time, as características dos circuitos de Monza e Marina Bay impedem o uso nas duas próximas etapas

Leonardo Felix
04/09/2012


O diretor técnico da Lotus, James Allison, descartou a possibilidade de o time estrear sua versão do duto auxiliar à asa móvel antes do GP do Japão, 15ª etapa do calendário, marcado para 7 de outubro.

A equipe testou o dispositivo durante os treinos livres em Hockenheim e Hungaroring, planejando usá-lo em corrida pela primeira vez no fim de semana passado, na Bélgica. Contudo, as fortes pancadas de chuva que caíram durante a sexta-feira encurtaram drasticamente o tempo útil das práticas e a escuderia optou por fazer a prova com a configuração original de sua asa traseira.

De acordo com Allison, as características peculiares dos circuitos de Monza e Marina Bay, que recebem as próximas etapas (GPs da Itália e de Cingapura), impossibilitam o duto de ser usado nessas rodadas. “Embora quiséssemos utilizá-lo em Monza – porque é o estilo de circuito que requer esse tipo de coisa -, nosso dispositivo da asa móvel não está configurado para lidar com o nível de pressão aerodinâmica daquela pista”, explicou o diretor.

“Por isso, [o seu uso] nem está em pauta. Em Cingapura, vocês também não vão vê-lo, porque é um circuito muito travado e com retas curtas demais para que valha a pena. O duto só deve ser visto agora em Suzuka”, previu.

Sem o artifício, que incrementa a velocidade final em reta – no caso do sistema criado pela Lotus, isso acontece mesmo sem o acionamento do DRS -, a equipe aurinegra sofreu nos longos trechos de aceleração plena de Spa-Francorchamps, tregistrando as menores médias de velocidade final. 

Mesmo com cinco adversários diretos fora do páreo logo na largada, graças ao acidente múltiplo provocado pelo companheiro Romain Grosjean, Kimi Raikkonen nada pôde conquistar além de um terceiro lugar, em uma pista na qual já havia vencido quatro vezes. 

“Ainda temos algumas atualizações interessantes no gatilho e elas serão implantadas no decorrer deste ano. A esta altura, o time geralmente começa a focar quase que de forma total no próximo modelo. Este não será o caso neste ano, porque vamos desenvolver o E20 até a última corrida, sem comprometer o projeto do E21″, garantiu o chefe da Lotus, Éric Boullier.

Fonte: Tazio

Espero que em Suzuka esta atualização possa realmente ser usada, porque se a Lotus for em terras japonesas o que foi em Spa, vai ser uma luta inglória para Kimi novamente.

Mas o importante agora é focar em Monza.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Manu disse…
Ih, curti não. Embora eu tenha entendido o porque de não usar tão já... Suzuka ainda tá longe (modo de dizer claro!)

Mas não há nada melhor do que repetir a épica frase: "Let's wait and see"

=*

Postagens mais visitadas deste blog

Mas logo o Maradona??