Fora da UTI

Médicos retiram sedativos, De Villota tem melhora significativa e deixa UTI, informa família

María de Villota deixou a UTI no Hospital Addenbrooke, em Cambridge, e se recupera no quarto. Contudo, sua família mantém a cautela e diz que os próximos dias serão cruciais para determinar quais as sequelas que a test-driver da Marussia poderá sofrer

Cinco dias depois de ter sofrido o gravíssimo acidente na base aérea de Duxford ao se chocar com a porta de um caminhão durante uma sessão de testes aerodinâmicos da Marussia, María de Villota deu um passo fundamental em sua recuperação clínica. Por meio de comunicado emitido por sua família, a pilota espanhola deixou a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Addenbrooke, em Cambridge, neste domingo (8), e se recupera em um quarto. Os médicos que cuidam de María retiraram os sedativos e deverá despertar aos poucos. 

María, que perdeu o olho direito em decorrência do acidente, sofreu várias lesões na face e no crânio. Tão logo deu entrada na UTI do Hospital Addenbrooke, De Villota estava em estado crítico, e, no último sábado, sua família informou que o estado era grave, porém estável. A remoção da pilota da UTI para o quarto é um passo enorme em seu processo de recuperação. Contudo, a família entende que os próximos dias serão cruciais para a avaliação de eventuais sequelas. 

Segundo o comunicado, “o estado de María evoluiu favoravelmente nas últimas horas. Suas condições tiveram uma notável melhora desde a última operação na última sexta-feira e ela já pôde abandonar a UTI do Hospital Addenbrooke de Cambridge. Ela se encontra agora no quarto e sem sedativos, começando a despertar”. 

“Ainda assim, os próximos dias serão cruciais para sua recuperação e para determinar o alcance das sequelas que ela pode ter em decorrência das lesões sofridas no acidente. A família se sente muito encorajada pela evolução da situação e segue ao lado de María e com a esperança renovada”, escreveu a família na nota. 

“Mais uma vez, queremos expressar nossa profunda gratidão à equipe médica do Hospital Addenbrooke pelo magnífico trabalho, assim como agradecer às numerosíssimas demonstrações de apoio e de afeto de milhares de pessoas que a nós chegaram, de todas as partes do mundo e de mil maneiras possíveis. Obrigado ao mundo da F1 por suas mensagens e gestos desde Silverstone durante este fim de semana”, finalizou.

Fonte: Grande Prêmio

Enfim, uma boa notícia.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Alonso!!!!