Entendendo a asa traseira da Lotus

A complexa asa traseira da Lotus


Ubiratan Bizarro Costa


Neste treino para o GP da Alemanha, a Lotus apresentou uma nova, curiosa, e bem complexa configuração para seu aerofólio traseiro, instalado inicialmente no carro de Kimi Raikkonen.

Este dispositivo aparentemente é uma tentativa de “recriar” um efeito parecido com os antigos F Ducts de 2010. Porém este dispositivo atua mais no centro e na pequena asa inferior do aerofólio traseiro, e juntando com os atuais DRS (asa móvel), cria um tipo de “DRS DUCT DUPLO”.

É um sistema de certa forma bem complexo, cheio de detalhes sutis que só em um CFD e túnel de vento daria para ver melhor seu pleno funcionamento. Mas vou tentar mostrar alguns detalhes um pouco mais visíveis do sistema todo.

Como vejo seu teórico funcionamento:


Foram instaladas duas novas aberturas bem ao lado da entrada de ar acima da cabeça do piloto. O ar entra por elas (seta verde) e sai acelerado em um novo tubo central atrás da tampa traseira do motor (setas laranjas). Este tubo desemboca em um tipo de “bocal curvo” instalado sobre a pequena asa da base do aerofólio traseiro, que faz a maioria do sistema funcionar. Parte deste mesmo jato de ar aparentemente é espalhado e dividido (como um leque) pelo ar dos sidepods (seta amarela) que agora parece sair de uma outra abertura localizada bem abaixo do novo tubo central, escondida acima da caixa de marchas, onde é canalizado e jogado para cima pela curvatura do “RIS” sistema de impacto traseiro (é aquela carenagem onde fica a lanterna de segurança traseira).

Este efeito de “divisão” ajuda a empurrar o resto do fluxo de ar também para as grandes aletas laterais do aerofólio (setas laranjas), além de fazer todo esse fluxo de ar sair mais liso (sem vórtices) da traseira do carro como um todo, reduzindo assim o indesejado “arrasto”. Deu para acompanhar até ai? A coisa é meio complexa mesmo, mas vamos continuar que tem mais coisas aí.

Além disso, parte do ar externo que passa sobre os sidepods e desemboca no meio do aerofólio traseiro é jogado para cima (setas azuis) formando outro tipo de “leque”, justamente por aquele “bocal curvo” do sistema. Esse leque de ar praticamente varre a parte de baixo da asa superior do aerofólio traseiro jogando o ar bem acelerado por de baixo dela. Lembra da “pequena asa feixe” que já mostrei aqui? Pois é, esse bocal curvo também é ela, ou seja, dispositivo dois em um. Genial…. 

Aí para completar o sistema, foi instalado um “poste centra curvo”, que aparentemente abriga o sistema de acionamento do DRS e ajuda a dividir e espalhar o ar acelerado sob a asa superior (setas vermelhas) e todo o interior do aerofólio traseiro. 

Lindo, mas para que essa parafernália toda? 

A ideia é acelerar o ar na parte centrar e inferior do aerofólio traseiro. Isso somado ao sistema superior de DRS, faz com que a asa traseira “estole” em cima e em baixo (um “DRS DUCT DUPLO”), provocando assim uma certa perda de pressão aerodinâmica (não só quando o piloto aciona o DRS, mas também com ele fechado). Perdendo mais pressão (downforce) traseiro, mais velocidade nas retas e curvas de alta, mais décimos de velocidade, mais chances de ganhar a corrida. 

Tudo isso obviamente é uma suposição, pois apenas quem criou o sistema é capaz de descrever “detalhadamente” seu complicado funcionamento e efeitos aerodinâmicos. Mas como isso provavelmente nunca vai acontecer (pois ninguém é bobo de entregar seus segredos ), então a gente “tenta” fuçar e contar algumas coisinhas….. 

Vamos ver se a Lotus, com esse novo dispositivo, acaba desbancando seus concorrentes nos os próximos GPS. Principalmente o Sr Adrian, que já deve estar de olho bem vivo nisso.

Fonte: Tazio

Olha, desde que vi as fotos do carro de Kimi hoje estava tentando entender este novo sistema da Lotus. Ainda bem que as pessoasl bacanas estão aí para explicar as coisas para a gente! rsrsrs...

Vamos ver se vai dar resultado e se ninguém vai pentelhar depois, porque a gente bem sabe como são as coisas não F1...

Beijinhos, Ludy

Comentários

bryan disse…
Kimi fez o melhor tempo do final de semana no Q1 em pista seca e com pneus médios (fonte F1 live_timing). Não sei se eles usaram a nova asa pois antes que pudessem ficar de olho na Lotus do Iceman no Q2 veio a chuva e tudo mudou.De qq maneira, a previsão para a corrida é de tempo seco e temperaturas um pouco mais altas.Romain, o primeiro piloto da Lotus, não conseguiu acerto ideal para a pista seca e andou quase 1 segundo mais lento que Kimi. Será que a equipe vai dizer que foi a nova asa ?? Sei que uma das diretoras do Blog não vai concordar.... mas arrisco um terceiro lugar para Kimi. E colado no Vettel e Alonso.

Postagens mais visitadas deste blog

Mas logo o Maradona??