Nada de moleza

Líder do Mundial, Vettel ressalta equilíbrio e diz que Red Bull “não está tão confiante” em 2012

Apesar de os taurinos liderarem os dois Mundiais neste ano, a Red Bull não inspira a mesma confiança de outras temporadas. Esta é a opinião de Sebastian Vettel, vencedor do GP do Bahrein 

Acostumado a impor seu domínio perante os rivais na F1, Sebastian Vettel teve de encarar uma realidade nova em 2012. Em busca do tricampeonato, o jovem piloto da Red Bull enfrentou um começo de temporada bem diferente dos últimos anos, ficando longe da briga pela vitória nas três primeiras corridas do campeonato. Foi assim com Jenson Button em Melbourne, com Fernando Alonso na Malásia e Nico Rosberg, vencedor do GP da China. Mesmo subindo no alto do pódio no Bahrein e subir para a liderança do Mundial de Pilotos, ajudando sua equipe a também liderar nos Construtores, Vettel sabe que está diante de uma temporada das mais equilibradas e deixou claro que a Red Bull não está tão confiante em um novo domínio quanto nos últimos anos.

Em entrevista concedida à agência de notícias ‘Press Association’, Sebastian reconhece a nova realidade da F1, muito mais apertada, com quatro pilotos de quatro equipes distintas vencendo as primeiras provas do Mundial, fato inédito desde 1983. “Adoraria estar em um melhor lugar neste começo de ano. No entanto, acho que tivemos boas corridas”, salientou.

“Antes nós tínhamos o melhor carro, de longe. Às vezes nós não tínhamos o melhor carro, mas ainda assim tínhamos finais de semana bem fortes”, disse Vettel. “Está apertado, e nós não estamos tão confiantes quanto costumávamos ser. Os detalhes podem fazer a diferença na classificação e ter um grande impacto na corrida. Quanto mais rápido você for no sábado, mais fácil será a corrida no domingo.” 

Fato é que a McLaren despontou como a grande favorita da temporada, pelo menos no começo, ao dominar o GP da Austrália, com Button e ocupar totalmente a primeira fila do grid, tanto em Melbourne quanto na Malásia. Mas o equilíbrio foi tamanho que a equipe de Woking perdeu sua aura de equipe dominante ao fim da minitemporada por Oceania e Ásia, tendo de recuperar terreno na fase europeia do Mundial. 

Entretanto, apesar de reconhecer que o RB8 não é o melhor carro do grid da F1 em 2012, Vettel entende que o modelo ainda tem muita margem para evolução. “Não estou totalmente feliz com onde nós estamos, mas acho que o carro tem um grande potencial.” 

“Você tem de se dar um tempo para testar coisas diferentes e ver o que funciona melhor para você. Talvez Mark Webber lute um pouco menos, não sei, mas nós conversamos sobre como o carro se comporta e concordamos em muitas coisas”, avaliou o bicampeão mundial, que pediu paciência e tempo para fazer do RB8 um carro ainda melhor. “Só tivemos quatro corridas”, avisou. 

Por fim, Vettel entende que os próximos três dias de testes na intertemporada, na próxima semana, em Mugello, serão fundamentais para os rumos da equipe neste ano. “É crucial. Na Itália nós vamos conseguir testar e avaliar muitas coisas e colocar o carro em uma posição melhor para Barcelona”, concluiu. 

Fonte: Grande Prêmio

Como eu disse, este é o ano para Vettel mostrar o valor de seus títulos. É o ciclo normal da vida dos campeões mundiais. Quanto mais se vence, mais se tem a provar. Por que cobram tanto de Michael Schumacher hoje? O cara venceu tudo e mais um pouco na F1.

Eu sinceramente acho que a Red Bull está bem. Claro que não é a mesma coisa de 2011, mas por favor né? Foram dois pódios em quatro corridas. Poderia ter sido melhor? Sim, mas a temporada está competitiva este ano e não vai ser fácil para ninguém! #aindabem rsrsrs

De qualquer forma, Vettel está ciente que a brincadeira está séria este ano e que a Red Bull tem fraquezas. Isto já é um ponto importante, não achar que é tudo perfeito e que será moleza.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Para Lu... um Feliz Aniversário!!!!!!

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!