Senna no lugar de Heidfeld?

Senna assume vaga de Heidfeld já a partir do GP da Bélgica, diz Jordan

Eddie Jordan afirmou que Nick Heidfeld perdeu seu lugar na Renault para Bruno Senna. Segundo o ex-chefe de equipe, brasileiro estreia como titular no GP da Bélgica, neste domingo (28)

O ex-chefe de equipe Eddie Jordan afirmou nesta segunda-feira (22) que Nick Heidfeld perdeu sua vaga na Renault para Bruno Senna. Segundo Jordan, o brasileiro estreia como titular da equipe anglo-francesa já no GP da Bélgica, que acontece neste domingo em Spa-Francorchamps.

No site da BBC, Jordan destacou que Senna “leva milhões de libras em patrocínios”, o que não acontece com o piloto alemão. Ainda de acordo com o irlandês, o sobrinho de Ayrton Senna fará as últimas oito etapas do calendário ao lado do russo Vitaly Petrov.

Bruno estreou na F1 do ano passado pela Hispania, mas deixou a equipe espanhola após um ano difícil. Nesta temporada, Senna chegou ao time como piloto de testes e substituiu Heidfeld no primeiro treino livre para o GP da Hungria.

Nick assumiu o cockpit da Renault após Robert Kubica sofrer um forte acidente no Rali Ronde di Andora, em fevereiro. Seu desempenho, no entanto, ficou abaixo da expectativa do time, que cobrava publicamente melhores resultados do piloto.

Na temporada, Heidfeld tem como melhor posição um terceiro lugar na Malásia e ocupa a oitava colocação no campeonato, com dois pontos de vantagem para Petrov.

Caso se confirme, o mundo vai rever um Senna a bordo de uma Lotus preta e dourada, como aconteceu entre os anos de 1985 e 1987, com o tricampeão Ayrton Senna.

Um anúncio é esperado para esta terça-feira (22), quando costumeiramente a Lotus Renault emite seus comunicados de previsão das etapas da F1.

Em contato com a assessoria de Senna, o Grande Prêmio ouviu que até quinta-feira passada, último dia de contato com o piloto, não havia notícia de que entraria no lugar de Heidfeld.

Fonte: Grande Prêmio

E aí está o jeito F1 de fazer as coisas. Tenho pavor deste modus operandi. Sei que é normal no meio do automobilismo em geral, mas como alguém que torce para pilotos que foram mandados embora, esta é uma das situações mais humilhantes que existem.

Sinto por Heidfeld, de verdade. Infelizmente ele não conseguiu bons resultados e se Bruno assumir na Bélgica mesmo, como diz a matéria e Eddie Jordan, é a chance que ele precisava para provar se pode ou não, ficar na F1 a partir de 2012.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Rebeca disse…
Nossa, essa história tá toda errada. :S

Não que o Senna não mereça a oportunidade, poder mostrar de fato alguma coisa na F1 (2010 não vale, né), mas fazer isso com o Heidfeld... que postura porca da Renault. Ruim para o próprio Bruno também, vendo como são feitas as coisas por lá agora.

Nenhum piloto merece esse tratamento.
Manu disse…
Tbm não concordo com essa postura. Sei que acontece, mas não sei se era uma boa. Cobraram muito do Nick e, sem rodeios, sem muita necessidade.
Mas vamos ver... O que acontece de fato.

=*

Postagens mais visitadas deste blog

Roubou a cena!