Emerson, Villeneuve e a Indy

Emerson lembra de Villeneuve na Indy e vibra com carreira do neto na Nascar

Em entrevista aos jornalistas em Interlagos, Emerson Fittipaldi falou sobre seu breve encontro com Jacques Villeneuve nos boxes neste domingo (7), minutos antes da largada da Corrida do Milhão. O bicampeão mundial de F1 também exaltou a carreira do neto Pietro nos Estados Unidos

EVELYN GUIMARÃES [@eveguimaraes], de Interlagos
FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7], de Sumaré


Interlagos viu na manhã deste domingo (7), em Interlagos, o encontro raro de dois pilotos campeões mundiais na F1 e na Indy. Principal atração da Corrida do Milhão, Jacques Villeneuve recebeu a visita de Emerson Fittipaldi faltando poucos minutos para a largada. O brasileiro foi contemporâneo de Jacques na Indy entre 1994 e 1995 e falou de alguns momentos vividos com o canadense no automobilismo norte-americano.

Hoje com 64 anos, Emerson competiu na Indy até o GP de Michigan de 1995, depois de um acidente sofrido após incidente com Greg Moore em Michigan. Meses antes, no oval curto de Nazareh, o brasileiro venceu pela última vez na categoria, e teve ao seu lado no pódio aquele que viria a ser o campeão naquela temporada.

“Estava aqui conversando com o Jacques, que, na minha última vitória na Indy, ele foi segundo. E na primeira vitória dele lá, em Elkhart Lake, eu fui segundo”, disse Emerson em entrevista a um grupo de jornalistas, falando sobre a primeira vitória de Jacques em sua temporada de estreia na Indy, em 1994.

O bicampeão da F1 e das 500 Milhas de Indianápolis também falou da relação que a família Villeneuve — o pai, Gilles, o tio, também de nome Jacques, e o campeão mundial da F1 em 2007 — tem com o automobilismo. “Na verdade, são histórias muito parecidas envolvendo a família dele, o pai e o tio, que também corria no Canadá. Além disso, sempre o achei um piloto muito rápido, muito talentoso. Na verdade, é uma família que nasceu para corrida.”

Emerson também reservou palavras de exaltação para o neto Pietro, que venceu no último sábado uma prova da etapa de Hickory na Late Model, divisão da Whelen All American Series.

“Pietro está indo muito bem nos Estados Unidos, e estou muito feliz com tudo isso. Ontem ele teve mais uma vitória e está na lista do campeonato. Ele é muito dedicado e está indo além das nossas expectativas”, finalizou Fittipaldi.

Fonte: Grande Prêmio

Eu gosto de Emerson. Acho que na verdade, o Brasil que curte automobilismo deveria ser mais grato a ele. Se Emerson não tivesse começado tudo, hoje provavelmente, não seríamos respeitados no meio automobilístico.

Além do que, não é a primeira vez que ele elogia Jacques. Ele gosta do canadense e eu acho isto bacana.

Beijinhos, Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Roubou a cena!