Asa móvel será analisada

Asa traseira móvel será analisada após GP da China

Diretor de prova, Whiting afirma que efeito do novo dispositivo não foi ideal

Charlie Whiting, diretor de prova da FIA, afirmou que a entidade irá analisar a eficácia da asa traseira móvel após o GP da China, terceira etapa do Mundial de 2011.

O inglês explicou que a FIA irá estudar possíveis alterações no sistema de utilização do dispositivo, que não aumentou o número de ultrapassagens como esperado, mas lembrou que o traçado australiano não facilita as manobras.

"É verdade que a eficácia do sistema em Melbourne não foi ideal. A reta é muito curta e curva anterior é muito rápida. Nós vamos ver o que acontece na Malásia e na China e então adaptar o sistema se necessário", afirmou Whiting em entrevista ao jornal suíço "Le Temps".

A FIA instituiu uma zona de ultrapassagens na reta dos boxes do circuito de Albert Park de 867 metros entre a entrada na última curva do traçado até a freada para a primeira. A entidade reguladora espera que em Sepang e em Xangai, pistas que possuem retas mais longas, o sistema possa funcionar melhor.

Fonte: Tazio

Gente, o que este povo quer hein? Que as coisas aconteçam em um passe de mágica?! Fala sério! De verdade, esta gente da F1 cansa a minha beleza! #aff

Beijinhos, Ludy

Comentários

wagner disse…
"a reta é mt curta..." kkkkkkkkk Quando as corridas eram mais "normais, podia-se ultrapassar em qualquer lugar, que o diga Senna, Villeneuve, Peterson, Piquet, hehe, não tenho paciência!
Julie disse…
O que a FIA precisa entender de uma vez é que os pilotos não precisam de mecanismos como a asa móvel pra fazer ultrapassagens. Basta um circuito decente e o arrojo do piloto, simples assim!

Super bjsss
Julie
wagner disse…
Julie, onde assino?

Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Alonso!!!!