Rebelião já!!!!

O boicote ao campeonato de 2010 liderado pela Ferrari pode ganhar maiores proporções. Luca di Montezemolo, presidente da montadora italiana e da Fota (Associação de Equipes da F1), garantiu que todos os times que disputam a atual temporada concordaram em não apresentar inscrições para o ano que vem se a FIA não mudar o regulamento do próximo Mundial durante a reunião da entidade no iate de Flavio Briatore, em Monte Carlo, nesta sexta-feira (22). Renault, Toyota, Red Bull e Toro Rosso já faziam parte do motim e, de acordo com as declarações do dirigente, McLaren, BMW Sauber, Williams, Brawn e Force India resolveram apoiar a causa. As informações são da emissora britânica BBC.

"Vamos ver. Todos nós estamos juntos", afirmou Montezemolo na saída do encontro em Mônaco. Além do que foi dito pelo italiano, poucas informações sobre o acordo das equipes foram dadas. Agora, os representantes dos times vão se encontrar com Max Mosley para debater sobre o regulamento da próxima temporada e, provavelmente, apresentar propostas alternativas para a medida que introduz um teto orçamentário optativo de £ 40 milhões (R$ 129 milhões).

"Nós iremos à FIA para informar de forma bem clara qual é a posição da Fota", disse Luca. O comandante da associação das equipes revelou que a proposta que será mostrada é a final. "O que é importante é que nosso ponto de vista sobre o futuro é absolutamente comum. Queremos a F1, não queremos outra coisa."

Ferrari, Renault, Toyota, Red Bull e Toro Rosso são contrárias à regra do teto orçamentário. A partir da próxima temporada, os times que não seguirem o teto orçamentário de £ 40 milhões (R$ 129 mi) vão ter limitações técnicas. Aqueles que adotarem o limite de gastos receberão em troca benefícios no campo tecnológico.

As cinco equipes citadas consideram que existirá dois regulamentos diferentes em um mesmo campeonato. A Federação Internacional de Automobilismo, via Mosley, está irredutível e não aceita mudar as regras, usando como argumento o interesse de novos times, que querem entrar na categoria justamente por causa da redução de custos.

Os dirigentes de Maranello tentaram tirar esse item do regulamento com um processo na justiça da França, onde fica localizada a sede da FIA, mas não tiveram sucesso.

Além da ameaça de escuderias e pilotos – Fernando Alonso e Felipe Massa já disseram que não sabem se vão disputar um campeonato sem as grandes equipes –, o jornal italiano "La Stampa" afirmou nesta sexta que os organizadores do GP de Mônaco podem não renovar o contrato de realização da corrida se a Ferrari deixar a F1.


Fonte: Grande Prêmio

É isto mesmo!!! Rebelião já!!! Vamos colocar Max Mosley e Bernie Ecclestone para correr!!!! hehehehehehe.... Go tio Bria e Go Montezemolo!!!!!!! hehehehehehehe....

Beijinhos, Ice-Ludy

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mas logo o Maradona??

Alonso em 2023

Roubou a cena!