Inimigo nº 0 - parte 2

A união entre Prodrive e Aston Martin, que já existe na disputa do FIA GT e nas 24 Horas de Le Mans, além de outras provas de endurance, vai continuar na F1. Mas só a partir de 2012: de acordo com a revista inglesa "Autocar", a montadora britânica não vai participar dos dois primeiros anos da equipe de David Richards — que confirmou na sexta-feira (29) sua inscrição para a próxima temporada — na categoria.

Segundo a publicação, a Prodrive deve receber assistência da McLaren, como ocorre hoje com a Force India, mas vai produzir seus próprios carros, na unidade de Banbury. Com o pacote de assistência, a escuderia também deve ganhar motores da Mercedes em 2010 e 2011, antes de ser assumida inteiramente pela Aston Martin. Até lá, especula-se que Richards já tenha assinado um contrato de patrocínio com duas grandes empresas do Oriente Médio.

A intenção da Aston Martin é comemorar o seu centenário, que acontece em 2013, já estabelecida na F1. A marca já esteve presente na categoria por dois anos, em 1959 e 1960, mas não teve bons resultados. A história é bem diferente nas provas de turismo, com vitórias registradas na classificação geral das 24 Horas de Le Mans e, ultimamente, vitórias na classe GT1 justamente com o auxílio da Prodrive. O programa entre as duas companhias, aliás, seguirá durante o período.

Fonte: Grande Prêmio

Quero avisar que eu vou postar sempre que puder algo sobre esta equipe na F-1...Sempre. E minhas palavras nunca serão de elogio. Toda vez que vocês virem algo relacionado a Prodrive neste espaço, podem ter certeza que não será bom.

Vou dedicar uma parte do meu tempo para falar mal do trabalho feito por David Ricahrds, como ele fez com Villeneuve em 2003 em meio aos jornalistas. Ele conseguiu o que queria, a destruição da imagem do canadense.

Eu sei que não terei condições de realizar o mesmo com Richards, e pode parecer uma coisa idiota, mas eu vou me dedicar a isto, porque não foi mentira o que aconteceu, eu vi tudo (mesmo só como fã), me lembro de tudo muito claro, 2002 e 2003 foram os meus piores anos na F-1 e ainda vou ver David Richards pagar pelo mal que ele fez ao Jacques.

União perfeita não haverá na F-1, Prodrive de Richards com motores Mercedes e assitência da McLaren.
Engraçado, deste domínimo da montadora alemã cedendo motores para 4 equipes o senhor Max não fala né?! Interessante!!!

Quando vocês virem o título Inimigo nº 0 - parte alguma coisa, vão saber que sou eu!!

Beijinhos, Ice-Ludy

Comentários

é isso aí! Dessa vez não deu pro tio Frank barrar a entrada da Prodrive...
go David Richards go to hell!

Postagens mais visitadas