Jenson Button - Dia 3


Jenson na Austrália. Sua primeira corrida na F1 (Williams/2000)

Segunda-feira Jenson Button irá completar 29 anos, então a Octeto Racing Team aproveitou essa semana, para recordar os principais fatos da carreira deste piloto inglês.

No último post, vimos a brilhante temporada de Jenson na Formula Ford, e em seguida na F3. Nesta última, as coisas só não foram melhores, porque a Equipe de Jenson tinha motor inferior ao das demais Equipes, mesmo assim, ele foi vice-campeão.

A Inglaterra, sedenta por um novo campeão, acompanhou atentamente as negociações dos Robertson, que brilhantemente levaram seu empresariado para a Equipe Williams.

Chegamos finalmente a 2000. Agora Jenson faz sua estréia na F1, como piloto da Williams, companheiro de Ralf Schumacher. Este foi o ano em que era necessário provar que ele não estava ali a passeio.

Williams –BMW 2000

JB foi o oitavo colocado no Campeonato Mundial de 2000, da F1. Marcou 12 pontos, e seu melhor resiltado foi uma 4º lugar no GP da Alemanha. (Analisem bem essa história. A temporada de estréia do menino foi muito, muito boa... é só comparar com as tristes pontuações dos dois últimos anos)


Você se sentia preparado para a F1?

JB: Não, eu me sentia totalmente despreparado. Tivemos muitas falhas dos motores durante os testes de inverno, então eu duvidei que conseguiria as milhas suficientes para a Super Licença antes da primeira corrida.

Como você recorda seu primeiro ano na F1?

JB: Foi umano fantástico e da perspectiva de pilotagem, eu aprendi muito. Olhando para trás, eu poderia ter trabalhado um pouco mais pesado com a parte técnica das coisas. O carro era razoavelmente fácil de dirigir, e eu pilotei em todas as chances que eu tive. Eu não me queixei muito, o que significa que eu não aprendi muito sobre a parte técnica.

Eu lutei por pontos já na minha primeira corrida, até que houve uma falha mecânica, e só fui marcar meu primeiro ponto na segunda corrida. Eu peguei velocidade com muita rapidez.


Qual foi sua melhor corrida em 2000?

JB: Tem que ser Spa, onde eu me classifiquei em terceiro lugar e terminei em quinto.

Você ficou muito desapontado por não ter sido mantido como piloto na Williams?

JB: Eu estava extremamente desapontado, mas Frank tinha um acordo com Juan Pablo [Montoya] para 2001 e eu respeitei isso. Eu sabia disso desde o início. Mas isto ainda era muito desapontante, porque eu fiz um bom trabalho com o carro, e penso que cometi menos erros do que qualquer outro piloto naquela temporada.

Contextualizando:

A Williams estava em uma fase de transição no início de 2000. Os grandes dias de parceria coma Renault, que trouxeram os 4 campeonatos entre os anos de 1992 e 1997, estavam desaparecendo.

Agora, comemoravam a chegada da BMW, tentando esquecer as temporadas de 1998 e 1999.

Patrick Head analisou a temporada de estréia de Jenson da seguinte forma:

"Jenson foi excelente! Ele teve mais problemas de motor do que Ralf, mas ele aprende muito rápido e se adaptava muito bem ao desafio de correr em circuitos desconhecidos. Resumindo, ele foi praticamente PERFEITO. Jenson também balançou a gaiola de Ralf e ele não gostou nem um pouco disso."

A Williams terminou a temporada em terceiro lugar no Mundial de Construtores. Ralf Schumacher foi o 5º colocado com 24 pontos, e Jenson o 8º colocado com 12 pontos.

Por que a Williams preteriu Jenson, em favor de Montoya?

Difícil explicar, mas uma declaração do próprio Frank Williams pode ajudar:

"Tivemos a chance de escolher entre Jenson e Juan Pablo. Nós nos inclinamos em direção a Montoya, porque ele teve 2 anos na Indycars, sendo mais desenvolvido nessa área da carreira do que Jenson, se você me entende. De qualquer forma, nós perderíamos a chance de tê-lo em nossa equipe, se não tivessemos feito essa opção. Montoya e Jenson sabiam disso, e é claro que isso refletiu negativamente sobre Jenson. Ele não teve a chance de competir com Montoya, mas era óbvio que ele era muito talentoso."

Em 2001, a Williams teve 4 vitórias com a dupla Montoya(1) e Ralf(3). Impossível imaginar como teria sido se tio Frank houvesse optado por Jenson, no lugar de qualquer um dos dois.


Jenson Button recebe seu Bernie Awards, por ser o melhor estreante de 2000 (rsrsrsrs)

Felizmente, Frank Williams liberou Jenson Button para negociar com outras equipes no meio da temporada.
Quando 2000 acabou, Jenson já era piloto oficial da Benetton-Renault, onde dividiria espaço com o italiano Giancarlo Fisichella... mas isso é assunto para amanhã.

Jenson e a namorada daquele ano.

By Vick

Comentários

Anônimo disse…
Bernie Awards!? Fala sério!!!! Não pelo Jenson, mas por este ser surreal chamado Bernie!!!

Ludy
Ludmila, pensei a mesma coisa! Bernie awards!!!! rsrsrs

A Vick também não perdoa:"Jenson e a namorada daquele ano"
hahahaha

bjosss

Tati
Anônimo disse…
Bernie Awards!!!!

Adorei!!!

ha ha ha

Postagens mais visitadas deste blog

Para Lu... um Feliz Aniversário!!!!!!

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!