Fala Nico...

Como não poderia deixar de ser a coluna de Nico esta semana é “meio chateada”, digamos assim. Ele começa falando que é frustrante tanto para ele quanto para equipe a queda da 4ª para a 6ª posição na tabela do campeando de construtores.

Contou que até a volta 19 ele vinha tendo uma maravilhosa corrida, comentou a ultrapassagem em cima de Alonso na primeira curva após a largada e disse que se sentia muito confortável na 4ª posição até que, como os outros, ele entrou no pit durante o Safety Car.
Nico conta que a equipe fez um bom trabalho no pit “infelizmente eu acabei batendo em Lewis. Não foi uma grande batida porque ainda consegui frear, mesmo assim a asa dianteira ficou danificada e foi necessário mais um pit-stop para trocá-la. Isso acabou com minhas chances de um bom resultado”, explicou Nico que retornou do pit na 17ª posição e finalizou a prova em 10°.

Do meio do texto para o final Nico anima-se um pouco e fala das coisas boas que aconteceram no Canadá, como a primeira colocação do terceiro treino livre no sábado, a quinta posição no gird de largada Np Canadá, também foi sua melhor posição de início neste ano e ele também marcou a 5ª melhor volta da prova. “Muito do que você acabou de ler é positivo e é isso que tem que nos encorajar”, finaliza o parágrafo.

Na ultima parte Nico fala que testará em Barcelona esta semana e que o trabalho estrá voltado para a área aerodinâmica visando as próximas duas etapas, França e Inglaterra.
“Depois dos resultados ruins em Mônaco e Montreal o objetivo é voltarmos aos pontos”, finaliza.

Nico’s Column - Canadá
The FW30 was competitive in both Monaco and Montreal, yet I’ve come away from both races without scoring any points. That’s very frustrating for me and everyone at AT&T Williams because we’ve slipped to sixth place in the Constructors’ Championship as a result.


Until lap 19 in Montreal, I was having a fantastic race. I passed Fernando Alonso into Turn 1 at the start and was running comfortably behind Kimi Raikkonen in fourth place when I – like all the guys ahead of me – peeled into the pits during the Safety Car period.

The boys gave me a good pit-stop, but unfortunately I ended up hitting Lewis’s car in the much talked about pit lane exit collision. It wasn’t a big impact because I barely felt it in the cockpit, but it was enough to dislodge my front wing and necessitate another pit-stop the following lap. That effectively ended my chances of getting a good result, although I battled my way from 17th to 10th by the chequered flag.

As a team, we have to put the obvious disappointments of Canada behind us and reflect on the good points, of which there were many. For example, we improved the car a lot during the course of the weekend, despite tricky track conditions that resulted in the asphalt breaking up in a couple of places.

In first practice, which was damp, I was 11th fastest; in second practice (in the dry) I was eighth and in the final practice session on Saturday morning I was the fastest of everyone. I started the race from fifth place – my best grid position of the year – and I set the fifth fastest lap. A lot of what you’ve just read is positive and we should be encouraged by it.

I’m now heading to Barcelona to test some updated parts that we will use at the French and British Grands Prix. Aerodynamic efficiency is vital at both tracks because of their mix of high and low speed corners, and after two disappointing results in Monaco and Montreal the goal is to get back into the points as soon as possible.

By Lu

Comentários

No final vai ficar tudo bem!!!!hehe

Tati
Anônimo disse…
Com certeza...

Ludy
marcelo costa disse…
O Rei da Inglaterra devia pegar 20 posições de punição! 10 por bater no Kimi e mais 10 por estragar a corrida do Rosberg que teve um prejuízo enorme em duas corridas, ele so deu um toquinho no Luisinho que é totalmente o grande culpado...rsrs

Postagens mais visitadas deste blog

Historinhas... é a vez de Niki Lauda

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!