Coluna do Flávio Gomes ...

" - Não, não, não Hamilton !! Chega de mordomia! "



Coluna Warm Up: A falta que um Alonso faz

Jogo ao vento alguns numerinhos, apenas para tentar embasar uma tese. Prometo que não será uma avalanche de estatísticas chatas. Pouca coisa, de fácil entendimento.

A eles.

Em 2006, começaram a temporada pela McLaren Kimi Raikkonen e Juan Pablo Montoya. Lembremo-nos que hoje o primeiro corre na Ferrari e o segundo, na Nascar americana. Depois das três primeiras corridas daquela temporada, a equipe prateada somava 23 pontos — 14 na conta do finlandês, 9 no saldo do colombiano.

No ano passado, já com a dupla totalmente renovada, formada pelo bicampeão Fernando Alonso, contratado a peso de ouro, e Lewis Hamilton, garoto formado nas “categorias de base” da McLaren, foram 44 pontos anotados nos mesmos três primeiros GPs do campeonato — 22 para cada um, empate absoluto.

Alonso saiu no final do ano, brigado com meio mundo, e o time contratou Heikki Kovalainen, que a exemplo de Hamilton estreara em 2007. Já se foram as três primeiras provas do Mundial-2008. Os jovenzinhos acumularam 28 pontos em Melbourne, Sepang e Sakhir. Estão empatados, ambos com 14 pontos na classificação.Em 2007, pois, após três etapas, a McLaren tinha 57% a mais de pontos do que no mesmo período de 2008.

É cedo para dizer que a saída de Alonso fez a McLaren regredir? Pode ser. A temporada é longa, 18 rodadas, tem muito chão pela frente e mais justo seria fazer esta análise, que corre o risco de ser precipitada, depois de oito ou nove corridas. Mas, mais até do que os números, que possuem certa eloqüência, sem dúvida, é o Hamilton-2008 quem está mostrando a falta que um Alonso faz.

Com o respaldo de um piloto laureado duas vezes em cima do melhor de todos, Michael Schumacher, de alguém que se achava responsável, como ele mesmo dizia, por “seis décimos por volta”, a McLaren começou 2007 arrebentando. O inglês, mal saído da adolescência, aproveitou como poucos essa solidez técnica que o espanhol trouxe na bagagem. E lutou pelo título até a última corrida.

Perdeu a taça para Raikkonen, é verdade. Mas os dois, Alonso e Hamilton, ficaram a apenas um pontinho do gelado ferrarista. Não dá para dizer que o esquadrão de Ron Dennis tenha tido um mau ano na pista, em termos de resultados — deixemos de lado o episódio da espionagem, que na prática fez com que 2007 tenha sido o pior ano da história da McLaren.

Pelo que se viu até agora no Mundial, dificilmente os prateados vão repetir a campanha brilhante que cumpriram na última temporada. E Lewis dificilmente vai ser o piloto espetacular de 2007, o infalível estreante que espantou o mundo com uma série impressionante de pódios, chegando muito perto de levar o campeonato para casa em seu primeiro ano de F-1.

Sem Alonso ao seu lado, agora com a responsabilidade de liderar a equipe, Hamilton se mostrou, nestas três primeiras provas, um piloto muito menos espetacular. Ganhou na Austrália, é verdade. Mas primeira corrida do calendário raramente indica tudo o que vai acontecer no resto do ano. E essa de Melbourne foi particularmente confusa. Basta lembrar que os dois carros da Ferrari quebraram. Lewis correu sozinho. Na Malásia, não fez nada de excepcional (terminou em quinto). E no Bahrein, foi um desastre. Sua atuação foi tão ruim quanto fora a de Kovalainen pela Renault na Austrália, no ano passado — bateu nos treinos livres de sexta, esqueceu de apertar botões na largada, caiu de terceiro no grid para nono na primeira volta, e ainda acertou a traseira de Alonso na segunda.

Acho que cheguei a dizer isso no ano passado: o verdadeiro Hamilton a gente vai saber quem é nesta temporada. Será ele um piloto realmente genial? Na maior parte do último campeonato, foi. A questão, agora, é saber se foi um gênio de um ano só.

Flávio Gomes


****


Simplesmente perfeita a coluna do Gomes .

Desde o ano passado eu já falava que LH era um produto do meio ... mas não tinha o blog para escrever ... hehehe

Bem ... no fim do ano, depois das 18 corridas da temporada, voltarei aqui para dizer quem era o gênio em questão. Antes terei que esperar para ver se a minha tese se confirma. Parte dela está se concretizando ...rsrsrsrs

AH!!!Detalhe, no penúltimo parágrafo Gomes falou o mesmo que falei em último podcast sobre a vitória do Hamilton na Austrália ... hehehehe

Isso prova que não sou tão louca né?? rsrs

E vcs o que acham?? Concordam ou discordam de FG ?


Bjinhosss,


*** Tati***

Comentários

Anônimo disse…
concordo perfeitamente!!!

e acho q naum iremos precisar esperar por 8 ou 9 etapas para vermos q o alonso levou com ele mais do q seis décimos por volta...

naum tenho nada contra o ron dennis nem contra a McLaren... as maiores glórias do meu maior idolo, Ayrton Senna, vieram por essa equipe... mas acho q a pior coisa, foi terem tratado o alonso como qualquer um... o numero 1 no carro dele, dizia algo... e por isso, merecia no minimo, todo o respeito do mundo...

bjos...

Postagens mais visitadas deste blog

Para Lu... um Feliz Aniversário!!!!!!

Lu, parabéns pelo seu dia!!!!