27 de julho de 2016

James Allison está fora da Ferrari

Com vice-liderança da temporada sob risco, Ferrari anuncia saída imediata de diretor-técnico Allison

A Ferrari anunciou a saída imediata de James Allison, que estava em sua segunda passagem pela Ferrari desde 2013, quando deixou a Lotus. Para seu lugar, a escuderia de Maranello contratou Mattia Binotto. A equipe italiana tenta meios de reverter o quadro desfavorável depois de ficar apenas um ponto à frente da Red Bull na luta pelo vice do Mundial de Construtores

A Ferrari oficializou, na manhã desta quarta-feira (27), a saída de James Allison do posto de diretor-técnico, com a decisão tendo efeito imediato. O engenheiro britânico, que estava em sua segunda passagem pela escuderia de Maranello, será substituído por Mattia Binotto, experiente engenheiro italiano que faz parte do time desde 1995.

A Ferrari enfrenta uma série de problemas de confiabilidade com a SF16-H e vê em xeque a posição de vice-líder do Mundial de Construtores, já que está apenas um ponto à frente da Red Bull, somando 224 pontos, contra 223 da rival taurina. A Ferrari vive uma crise de resultados nesta temporada. O time italiano começou o ano com a intenção de rivalizar com a Mercedes, com o presidente Sergio Marchionne falando até em abrir a temporada 2016 com vitória na primeira corrida do campeonato, na Austrália. Mas a Ferrari, após 11 vitórias, ainda não venceu, enquanto a equipe alemã faturou dez poles e dez triunfos. Até a Red Bull chegou ao topo do pódio, pelas mãos de Max Verstappen no GP da Espanha.

Os rumores sobre a saída de Allison da Ferrari começaram a surgir há pouco mais de um mês e foram todos negados por Arrivabene, que falou até em desrespeito em relação ao engenheiro, abalado por um enorme drama pessoal: a morte repentina da sua esposa, Rebecca, em março, vítima de meningite. Informações da imprensa europeia dão conta que Allison gostaria de estar junto aos filhos em seu país-natal.

A decisão foi de comum acordo entre Ferrari e Allison. O time destacou sua postura profissional nesta sua segunda passagem por Maranello. “A equipe gostaria de agradecer a James pelo seu comprometimento e sacrifício durante o tempo que estivemos juntos e deseja seu sucesso e serenidade para seus empreendimentos futuros”, afirmou Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari, em comunicado oficial.

Em sua segunda passagem por Maranello, Allison chegou em 2013 oriundo da Lotus, onde fez grande trabalho e colocou a então equipe de Enstone — comprada pela Renault no fim do ano passado — na trilha das vitórias. Na Ferrari, o britânico foi apontado como um dos grandes responsáveis pela recuperação alcançada em 2015, quando o time voltou a vencer e terminou o ano em segundo lugar na temporada após três triunfos, todos com Sebastian Vettel. 

No comunicado, Allison falou sobre sua despedida da Ferrari. “Durante os anos em que estive na Ferrari, em duas fases diferentes e desempenhando papéis diferentes, eu pude conhecer e apreciar o valor da equipe e das pessoas, mulheres e homens, que são parte dela”, comentou o britânico. 

“Gostaria de agradecer a todos pela grande experiência profissional e humana que nós compartilhamos. Gostaria de desejar a todos um futuro feliz e com muito sucesso”, finalizou o engenheiro ao encerrar seu segundo ciclo por Maranello.

Fonte: Grande Prêmio 

James é um cara pelo qual aprendi a ter admiração quando Kimi esteve lá na Lotus e fiquei contente quando ele foi para Ferrari. Fico chateada por ele ter que sair, porque era alguém (dois poucos) em que eu confiava ali dentro.

Mas devido ao momento pessoal que ele passa, não posso dizer que ele está errado em sair. Família é sempre mais importante do que tudo.

Quanto à Ferrari, só mais um problema dentro os vários que já temos. Eu sinceramente me chateio porque serão tempos ainda mais complicados para Kimi, mais obstáculos, mas neste time isto é normal. Já estamos acostumados e sei que o piloto pelo qual torço é forte para enfrentar isto. Seja o que tiver que ser.

Beijinhos, Ludy

Nenhum comentário: